Três dias depois dos Emirados Árabes Unidos, China lança com sucesso a sua primeira missão a Marte

STR / EPA

A China lançou esta quinta-feira a sua mais ambiciosa missão a Marte, numa tentativa de pousar com sucesso um robô no planeta vermelho, feito alcançado apenas pelos Estados Unidos até à data.

A missão Tianwen-1 (Questões para o Céu, em chinês), foi lançada pelo foguetão Longa Marcha 5, a partir da ilha tropical de Hainan, no extremo Sul do país, segundo a imprensa estatal. Trata-se do segundo voo para Marte feito esta semana, depois da sonda orbital lançada pelos Emirados Árabes Unidos, a partir do Japão, na segunda-feira.

Os Estados Unidos pretendem lançar o Perseverance, o robô mais sofisticado de sempre, a partir da Florida, na próxima semana. As sondas vão levar sete meses até chegarem a Marte. Se tudo correr como previsto, a missão Tianwen-1 vai procurar água no subsolo de Marte ou provas de uma possível vida antiga no planeta.

Esta não é a primeira vez que a China tenta ir a Marte.

Em 2011, um sonda orbital chinesa que acompanhava uma missão russa, perdeu-se quando a sonda não conseguiu sair da órbita da Terra, após o lançamento a partir do Cazaquistão, acabando por arder na atmosfera. Desta vez, a China avançou sozinha e lançou na mesma missão uma sonda orbital e uma de exploração do terreno.

O programa espacial da China desenvolveu-se rapidamente nas últimas décadas. Yang Liwei tornou-se, em 2003, o primeiro astronauta chinês e, no ano passado, Chang’e-4 tornou-se a primeira nave a pousar no lado da Lua não visível a partir da Terra.

Explorar Marte daria à China “muito prestígio”, defendeu Dean Cheng, especialista no programa espacial chinês, da Heritage Foundation, um think tank com sede em Washington. O especialista é de opinião que a China está numa “corrida lenta” com o Japão e a Índia para se estabelecer como potência espacial da Ásia.

Aterrar em Marte não é fácil

Aterrar em Marte é particularmente difícil. Apenas os Estados Unidos pousaram com sucesso uma nave em solo marciano, num feito alcançado por oito vezes, desde 1976. Os veículos espaciais InSight e Curiosity da NASA continuam a operar até hoje.

Seis outras naves espaciais estão a explorar Marte a partir da órbita do planeta: três norte-americanas, duas europeias e uma da Índia.

A China controla com rigor as informações sobre o seu programa. Preocupações com a segurança nacional levaram os Estados Unidos a restringir a cooperação entre a agência espacial norte-americana e o programa espacial da China.

Num artigo publicado no início deste mês na revista Nature Astronomy, o engenheiro-chefe da missão, Wan Weixing, um dos autores do artigo, dizia que a Tianwen-1 entraria em órbita em torno de Marte em fevereiro do próximo ano e que procuraria um local de pouso na Utopia Planitia, uma planície onde a NASA detetou indícios de gelo subterrâneo.

Wan Weixing morreu, em Maio, de cancro, aos 62 anos.

Segundo o artigo, o pouso aconteceria dois ou três meses (em Abril ou Maio) depois da entrada em órbita da sonda. Se tudo correr bem, o robô, movido a energia solar, e do tamanho de um carrinho de golfe de 240 quilos, vai operar durante cerca de três meses.

Embora pequeno em comparação com o robô norte-americano, que pesa 1025 quilogramas, tem quase o dobro do tamanho dos dois veículos que a China enviou à Lua, em 2013 e 2019. Os três países escolheram esta altura para lançar as respetivas missões porque é o período em que Terra e Marte estão mais próximos, situação que se repete a cada 26 meses.

“Em nenhum outro momento da nossa história, vimos algo parecido com o que está a acontecer com estas três missões a Marte. Cada uma delas é uma maravilha da ciência e da engenharia”, disse Thomas Zelibor, director-executivo da Space Foundation, nos EUA.

O caminho da China para Marte deparou-se com alguns entraves: o lançamento do foguetão Longa Marcha 5, marcado para o início deste ano, acabou por falhar.

A pandemia forçou também os cientistas a trabalharem a partir de casa.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Vulcão, La Palma

O Cumbre Vieja também tem negacionistas. "É tudo orquestrado"

Nos últimos dias, as redes sociais têm-se tornado o palco dos "negacionistas dos vulcões" que defendem que, por trás da erupção do Cumbre Vieja, há mão humana. Nas redes sociais já há negacionistas do vulcão Cumbre …

Selecção da Lituânia falhou os Mundiais porque...chegou atrasada

Per Strand venceu, António Morgado ficou em sexto, mas os ciclistas da Lituânia acabaram por marcar a prova de estrada de juniores, nos Mundiais em Flandres. Per Strand Hagenes é o novo campeão mundial júnior de …

Gil Vicente 1-2 Porto | Dragão canta de galo com dois golaços

Foi sofrer até ao fim. Sérgio Conceição tinha alertado que não seria fácil bater o Gil Vicente e foi isso que ocorreu na noite desta sexta-feira em Barcelos. O FC Porto apenas a um minuto dos …

Na II Guerra Mundial, um erro "humilhante" destruiu dois imponentes navios de guerra da Marinha Real

No dia 10 de dezembro de 1941, os japoneses afundaram os imponentes Prince of Wales e Repulse. A culpa foi do almirante Thomas Phillips que, na sequência de um "erro humilhante", acabou também por falecer. Winston …

O robô Atlas, da Boston Dynamics, faz parkour (e até dá um mortal para trás)

O Atlas é, sobretudo, um projeto de investigação: um robô que ajuda os engenheiros da Boston Dynamics a trabalhar em melhores sistemas de controlo e perceção. O parkour é um verdadeiro desafio para os seres humanos, …

Na Tailândia, um "cemitério" de táxis foi transformado numa horta sobre rodas

Desde pimentos a pepinos, beringelas e até mangericão. Num parque de estacionamento ao ar livre em Banguecoque, os táxis abandonados transformam-se em hortas para alimentar os trabalhadores. A pandemia de covid-19 obrigou os táxis de Banguecoque …

Morreu o "último nazi" canadiano, aos 97 anos

Um ucraniano que serviu como tradutor no regime nazi morreu na quinta-feira na sua casa, em Ontário, no Canadá, encerrando uma luta de décadas para deportá-lo e acusá-lo de cúmplice no assassinato de dezenas de …

No Sri Lanka, elefantes traficados foram resgatados. Mas voltaram às pessoas que os compraram ilegalmente

Um tribunal do Sri Lanka devolveu elefantes resgatados a pessoas influentes que foram acusadas de os terem comprado ilegalmente. Durante alguns anos, elefantes selvagens permaneceram na corda bamba de uma intensa batalha de custódia judicial entre …

Sporting 1-0 Marítimo | Porro volta a decidir de penálti

Que sofrimento! É normal ver os “grandes” dominarem por completo os seus adversários, mas nesta partida entre Sporting e Marítimo, em Alvalade, praticamente só houve uma equipa a atacar e a procurar o golo. Ainda assim, …

A falhar pagamentos e com 260 mil milhões de dívida - como é que a Evergrande chegou até aqui?

A situação da imobiliária chinesa Evergrande, que tem uma dívida maior do que a economia portuguesa, está a deixar o mundo ansioso sobre uma eventual repetição da história da crise de 2008, que começou com …