Três dias depois dos Emirados Árabes Unidos, China lança com sucesso a sua primeira missão a Marte

STR / EPA

A China lançou esta quinta-feira a sua mais ambiciosa missão a Marte, numa tentativa de pousar com sucesso um robô no planeta vermelho, feito alcançado apenas pelos Estados Unidos até à data.

A missão Tianwen-1 (Questões para o Céu, em chinês), foi lançada pelo foguetão Longa Marcha 5, a partir da ilha tropical de Hainan, no extremo Sul do país, segundo a imprensa estatal. Trata-se do segundo voo para Marte feito esta semana, depois da sonda orbital lançada pelos Emirados Árabes Unidos, a partir do Japão, na segunda-feira.

Os Estados Unidos pretendem lançar o Perseverance, o robô mais sofisticado de sempre, a partir da Florida, na próxima semana. As sondas vão levar sete meses até chegarem a Marte. Se tudo correr como previsto, a missão Tianwen-1 vai procurar água no subsolo de Marte ou provas de uma possível vida antiga no planeta.

Esta não é a primeira vez que a China tenta ir a Marte.

Em 2011, um sonda orbital chinesa que acompanhava uma missão russa, perdeu-se quando a sonda não conseguiu sair da órbita da Terra, após o lançamento a partir do Cazaquistão, acabando por arder na atmosfera. Desta vez, a China avançou sozinha e lançou na mesma missão uma sonda orbital e uma de exploração do terreno.

O programa espacial da China desenvolveu-se rapidamente nas últimas décadas. Yang Liwei tornou-se, em 2003, o primeiro astronauta chinês e, no ano passado, Chang’e-4 tornou-se a primeira nave a pousar no lado da Lua não visível a partir da Terra.

Explorar Marte daria à China “muito prestígio”, defendeu Dean Cheng, especialista no programa espacial chinês, da Heritage Foundation, um think tank com sede em Washington. O especialista é de opinião que a China está numa “corrida lenta” com o Japão e a Índia para se estabelecer como potência espacial da Ásia.

Aterrar em Marte não é fácil

Aterrar em Marte é particularmente difícil. Apenas os Estados Unidos pousaram com sucesso uma nave em solo marciano, num feito alcançado por oito vezes, desde 1976. Os veículos espaciais InSight e Curiosity da NASA continuam a operar até hoje.

Seis outras naves espaciais estão a explorar Marte a partir da órbita do planeta: três norte-americanas, duas europeias e uma da Índia.

A China controla com rigor as informações sobre o seu programa. Preocupações com a segurança nacional levaram os Estados Unidos a restringir a cooperação entre a agência espacial norte-americana e o programa espacial da China.

Num artigo publicado no início deste mês na revista Nature Astronomy, o engenheiro-chefe da missão, Wan Weixing, um dos autores do artigo, dizia que a Tianwen-1 entraria em órbita em torno de Marte em fevereiro do próximo ano e que procuraria um local de pouso na Utopia Planitia, uma planície onde a NASA detetou indícios de gelo subterrâneo.

Wan Weixing morreu, em Maio, de cancro, aos 62 anos.

Segundo o artigo, o pouso aconteceria dois ou três meses (em Abril ou Maio) depois da entrada em órbita da sonda. Se tudo correr bem, o robô, movido a energia solar, e do tamanho de um carrinho de golfe de 240 quilos, vai operar durante cerca de três meses.

Embora pequeno em comparação com o robô norte-americano, que pesa 1025 quilogramas, tem quase o dobro do tamanho dos dois veículos que a China enviou à Lua, em 2013 e 2019. Os três países escolheram esta altura para lançar as respetivas missões porque é o período em que Terra e Marte estão mais próximos, situação que se repete a cada 26 meses.

“Em nenhum outro momento da nossa história, vimos algo parecido com o que está a acontecer com estas três missões a Marte. Cada uma delas é uma maravilha da ciência e da engenharia”, disse Thomas Zelibor, director-executivo da Space Foundation, nos EUA.

O caminho da China para Marte deparou-se com alguns entraves: o lançamento do foguetão Longa Marcha 5, marcado para o início deste ano, acabou por falhar.

A pandemia forçou também os cientistas a trabalharem a partir de casa.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Taiwan vende vacinas da AstraZeneca a 17 euros para evitar que expirem

Com lotes da vacina da AstraZeneca em risco de expirarem, devido a resistência à sua toma entre grupos prioritários, Taiwan começou esta segunda-feira a administrá-las a qualquer pessoa, por 17 euros. Horas depois de o sistema …

Mourinho: "Não preciso de fazer uma pausa, estou sempre no futebol"

O treinador português disse, esta segunda-feira, que "não necessita de fazer uma pausa", após deixar o comando técnico do Tottenham, e frisou estar "sempre no futebol". Embora não se tenha alongado muito, José Mourinho falou pela …

Regime sírio acusado de crimes contra a humanidade na Suécia

Quatro organizações não-governamentais apresentaram uma queixa junto da polícia da Suécia contra altos responsáveis do regime sírio por crimes contra a humanidade pelos ataques com armas químicas na Síria, em 2013 e 2017. A queixa foi …

Portugal, Lituânia e Malta são os únicos países da UE sem 5G

Portugal, Lituânia e Malta são os únicos países na União Europeia (UE) que ainda não têm qualquer oferta comercial de 5G, revelou o último relatório trimestral do Observatório Europeu do 5G, um organismo da Comissão …

Jair Bolsonaro diz que quem votar em Lula da Silva "merece sofrer"

No mês passado, o Supremo Tribunal Federal decidiu que Lula da Silva pode voltar a candidatar-se à presidência do Brasil e Jair Bolsonaro, o atual presidente do país, considera que quem votar em Lula "merece …

Covid-19. Plano Nacional inclui testes em centros comerciais ou empresas

O Plano Nacional para a Testagem Massiva prevê a realização generalizada de testes para deteção precoce do coronavírus, passando a estar disponível em centros comerciais, estações de transportes públicos ou empresas, e podendo pode ser …

Seul vai aceitar descarga de água radioativa de Fukushima (se o Japão cumprir certas condições)

A Coreia do Sul aceitará, caso sejam cumpridas algumas condições, o plano do Governo japonês para despejar gradualmente no mar águas tratadas, mas ainda radioativas, da central nuclear destruída de Fukushima, segundo o Governo sul-coreano. O …

CDS vai apresentar projeto sobre enriquecimento ilícito. PSD só apoia medida que seja "eficaz e constitucional"

O CDS-PP vai apresentar no Parlamento um projeto sobre o enriquecimento ilícito, anunciou o presidente do partido esta terça-feira, antecipando que a iniciativa se debruçará sobre o poder político, o poder judicial e o funcionamento …

Deputada Cristina Rodrigues propõe campanha contra pirataria de jornais

A deputada não inscrita Cristina Rodrigues recomendou, esta segunda-feira, ao Governo a divulgação de uma campanha nacional que promova o combate à pirataria de jornais e revistas e que aumente a fiscalização relativa ao crime …

Fuga a notificações judiciais deixa 15 mil pessoas à margem da lei

A Direção-Geral da Administração da Justiça (DGAJ) divulgou uma lista com 15.178 nomes de cidadãos e gerentes de empresas procurados por não prestarem contas dos crimes cometidos. Dessa lista, 7900 são homens, 1401 mulheres, 5665 pessoas …