China recusa investigar os Biden e exige que os EUA cancelem sanções contra tecnológicas

(dr) Xinhua

O presidente da China, Xi Jinping

Primeiro foi o aumento do número de empresas chinesas na “lista negra” dos Estados Unidos (EUA), que as impede de entrar neste país. Depois a ‘sugestão’ de Donald Trump a Pequim para que investigue os negócios dos Biden (Joe, democrata na corrida à presidência, e o filho Hunter) na China.

Segundo noticiou na terça-feira o Diário de Notícias, à subida de tom desta tensão entre os EUA e a China, o governo de Pequim apela a que Donald Trump corrija estes “caminhos errados” e deixe de “interferir” na soberania daquele país.

Na terça-feira, o Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) da China disse que o país continuará a tomar “medidas firmes e resolutas para proteger sua segurança soberana”, quando questionado sobre a “lista negra” dos EUA de empresas chinesas.

O governo dos EUA alargou esta segunda-feira a “lista negra” de comércio para incluir algumas das principais ‘startups’ de inteligência artificial da China, justificando que se tratava de uma retaliação à forma como Pequim trata as minorias muçulmanas.

A medida fez escalar a tensão antes das negociações comerciais de alto nível em Washington nesta semana. A decisão tem como alvo 20 agências de segurança pública chinesas e oito empresas, incluindo a empresa de vigilância por vídeo Hikvision, além de líderes em tecnologia de reconhecimento facial SenseTime Group e Megvii Technology.

Numa conferência de imprensa em Pequim, o porta-voz Geng Shuang desafiou os EUA a “corrigir seus caminhos errados e parar de interferir nos assuntos da China”.

Thomas Peter / EPA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, com o presidente da China, Xi Jinping

Já num comunicado do MNE, lia-se: “Pedimos aos Estados Unidos que parem imediatamente de fazer comentários irresponsáveis sobre a questão de Xinjiang, que parem de interferir nos assuntos internos da China e que removam as entidades chinesas relevantes da Lista de Entidades o mais rápido possível”.

“A China tomará todas as medidas necessárias para proteger resolutamente os seus interesses”, avançou o MNE, sem detalhar quais serão as possíveis medidas de retaliação, revelou a agência Lusa esta quarta-feira.

Apesar da nova fonte de tensão entre os dois países, o ministério confirmou na terça-feira que uma delegação composta pelo vice-primeiro-ministro Liu He, o ministro do Comércio ou o governador do banco central chinês, vai retomar esta semana, em Washington, as negociações para um acordo que ponha fim à guerra comercial.

 

Fora de questão investigar os Biden

De acordo com o Diário de Notícias, na mesma conferência de imprensa, o porta-voz do MNE chinês afastou qualquer cenário de investigação a Joe Biden e ao seu filho, como tinha sido sugerido por Donald Trump.

O presidente dos EUA – que está alvo de um ‘impeachment’ no Congresso por ter pedido ao presidente da Ucrânia que investigasse os Biden – sugeriu na semana passada que Pequim “iniciasse uma investigação” sobre a o democrata que concorre à Presidência em 2020 e seu filho Hunter, ambos com negócios na China.

Donald Trump disse que Joe Biden e o seu filho são “corruptos”, mas não mostrou provas que apoiem esta acusação. O MNE chinês sublinhou que não tinha intenção de intervir nos assuntos internos dos EUA, quando questionado sobre a sugestão do Presidente norte-americano.

ZAP // //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Mais 13 mortes e 257 infetados. Regia de Lisboa concentra 90% dos novos casos

Portugal regista este sábado 1.396 mortes relacionadas com a covid-19, mais 13 do que na sexta-feira, e 32.203 infetados, mais 257, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde. Registou-se um aumento de 0,8% no …

Recibos verdes e sócios-gerentes já podem pedir apoio relativo a maio

O formulário para os trabalhadores independentes e sócios-gerentes pedirem o apoio criado no âmbito da pandemia covid-19, relativo a maio, fica hoje disponível na Segurança Social Direta, podendo ser entregue até 9 de junho. O prazo …

Director nacional da PJ defende "recompensa garantida" para Rui Pinto

O director nacional da Polícia Judiciária (PJ), Luís Neves, realça a colaboração de Rui Pinto como tendo sido essencial para apurar a "verdade material" no caso de pirataria informática que o envolve e defende, por …

Lufthansa aceita condições do resgate. Vai ceder aviões e perder "slots"

O Governo da Alemanha e a Comissão Europeia (CE) chegaram a um acordo sobre o resgate da Lufthansa e que poderá evitar a falência da companhia aérea, anunciaram, na sexta-feira, fontes próximas das negociações e …

Chipre vai pagar despesas das férias a turistas que ficarem infetados no país

O Chipre vai pagar o custo das férias aos turistas que testaram positivo depois de viajarem para o país. Entre as despesas está o alojamento, a alimentação e os medicamentos. O Chipre comprometeu-se a pagar todas …

Tribunais vão vender máscaras a um euro. "É uma margem de lucro de 45 por cento"

Os tribunais vão ter máscaras cirúrgicas à venda para advogados e testemunhas, de modo a garantir que podem entrar nas salas de audiência a partir de quarta-feira, dia em que a Justiça retoma as sessões …

Julgamento BES. Ministério Público acredita que provas da Suíça ainda podem ser utilizadas

O jornal Público escreve este sábado que os procuradores do Ministério Público (MP) acreditam ainda ser possível utilizar os elementos solicitados nas cartas rogatórias enviadas às autoridades suíças no julgamento do caso BES. O Ministério …

Salários mais baixos podem passar a ter lay-off pago a 100%

O Governo está a estudar a possibilidade de o regime de lay-off, desenhado especificamente para o contexto da pandemia de covid-19, passar a ser pago na sua totalidade (100%) para quem tem salários mais baixos. …

Bronca na Liga. Contestação adia 5 substituições e o Marítimo recusa assinar Plano de Retoma

Após dois dias intensos de reuniões, foi aprovado o Plano de Retoma do campeonato nacional para a disputa das últimas 10 jornadas da época 2019/2020. Mas apenas 17 clubes o assinaram. O Marítimo recusou fazê-lo, …

Igreja perdeu 50 milhões de euros com a pandemia (e há dioceses em lay-off)

Ao cabo de dois meses de paragem por causa da pandemia de covid-19, as missas regressam, neste sábado, mas com regras novas para evitar a propagação do coronavírus. Uma paragem que resultou num "prejuízo" de …