China acusa FedEx de desviar encomendas da Huawei

A empresa norte-americana de entregas FedEx é suspeita de ter violado a lei chinesa, por ter desviado encomendas do grupo chinês de telecomunicações Huawei, informou hoje a imprensa estatal chinesa.

A agência noticiosa oficial Xinhua avançou que as autoridades do país encontraram “pistas” que indicam que a empresa norte-americana violou a lei. Em junho, a Xinhua informou que a FedEx estava a ser investigada por “minar os direitos e interesses legítimos” dos clientes chineses.

A investigação, seguida de um anúncio de que a China vai criar uma lista de empresas estrangeiras não confiáveis, foi vista como retaliação pela decisão de Washington de colocar a Huawei numa lista negra de entidades, que implica que as empresas norte-americanas precisem de autorização para venderem tecnologia sensível ao grupo chinês.

Segundo apurou a investigação, a FedEx não entregou mais de 100 pacotes enviados pela Huawei.

A empresa norte-americana não comentou ainda aquelas informações, mas afirmou anteriormente que a falha nas entregas deveu-se a um erro operacional. A Xinhua afirmou hoje que isso “não está de acordo com os factos”.

Em junho passado, a FedEx pediu desculpa pelo desvio dos pacotes, após a Huawei afirmar que os artigos enviados desde o Japão, com destino a diferentes cidades na China, terem acabado nos EUA.

Washington tem aumentado a pressão sobre a Huawei, que acusa de cooperar com a espionagem chinesa, num contexto de uma guerra comercial entre as duas maiores economias do mundo.

Os governos dos dois países impuseram já taxas alfandegárias sobre centenas de milhares de milhões de dólares das exportações de cada um. As disputas estão a atingir também empresas e indivíduos.

Em dezembro passado, a diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi detida no Canadá a pedido dos EUA.

Entretanto, a China deteve dois cidadãos canadianos — Michael Kovrig, ex-diplomata que trabalhava para a unidade de investigação International Crisis Group, e Michael Spavor, que organizava viagens à Coreia do Norte — por constituírem uma “ameaça à segurança nacional”.

As disputas comerciais entre os dois países continuam a pesar sobre a economia global, e foram um dos fatores que levou o Fundo Monetário Internacional a reduzir a sua estimativa para o crescimento da economia mundial, este ano, para 3,2%.

Em causa está a política de Pequim para o setor tecnológico, que visa transformar as firmas estatais do país em importantes atores globais em setores de alto valor agregado, como inteligência artificial, energia renovável, robótica e carros elétricos.

Os EUA consideraram que aquele plano, impulsionado pelo Estado chinês, viola os compromissos da China em abrir o seu mercado, nomeadamente ao forçar empresas estrangeiras a transferirem tecnologia e ao atribuir subsídios às empresas domésticas, enquanto as protege da competição externa.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

NASA apresenta rover "transformer" que vai explorar os penhascos íngremes de Marte

A NASA acaba de apresentar um rover de quatro rodas, denominado DuAxel, que se pode dividir em dois rovers de duas rodas separados. O robô foi projetado para, um dia, explorar alguns dos terrenos mais …

Veneno de vespa pode ter muito "potencial" na composição de antibióticos

Com o passar dos anos, a população começa a ficar mais resistente a certos medicamentos e estes deixam de fazer efeito. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu novas moléculas anti-microbianas a partir do veneno de …

"Ou és infetado ou morres de fome". Trabalhadores da Amazon nas Filipinas denunciam condições precárias

Trabalhadores contratados pela empresa de segurança Ring da Amazon que trabalham em call centers nas Filipinas denunciam condições de trabalho que dizem ser precárias, mostrando-se ainda mais preocupados com a situação por causa da pandemia …

"Momento muito duro". André Almeida sofreu rotura de ligamentos e arrisca paragem longa

O futebolista internacional português André Almeida sofreu uma entorse do joelho direito, que resultou numa “rotura do ligamento cruzado anterior e do ligamento lateral interno”, informou esta segunda-feira o Benfica. O lateral dos encarnados saiu aos …

Apoio à retoma. Empresas com perdas de 25% podem reduzir horário até 33% já esta terça-feira

Empregadores com quebra de faturação igual ou superior a 25% vão poder reduzir até 33% o horário dos trabalhadores, entre outubro e dezembro, segundo a alteração ao regime de retoma progressiva de empresas em crise. O …

Chega quer tornar voto obrigatório e sanções para quem não cumprir

O deputado único do Chega entregou uma nova proposta no âmbito do projeto de revisão constitucional do partido para tornar o voto obrigatório para todos os cidadãos que o possam exercer e sanções para quem …

A Alemanha quer tornar o teletrabalho um direito legal

O Governo alemão prepara-se para publicar um projeto de lei que dará aos trabalhadores do país o direito legar de trabalhar a partir de casa. A medida aplicar-se-á a todos as atividades laborais que possam …

Novo surto em lar de Beja e 90 alunos em isolamento em Famalicão

Um surto de covid-19 identificado no Lar de Idosos do Centro Paroquial e Social do Salvador, em Beja, já infetou 31 pessoas, sendo 24 utentes e sete funcionários, divulgou a Unidade Local de Saúde do …

Mais de 600 anos depois, encontram-se (várias) semelhanças entre a covid-19 e a peste negra

Numa altura em que o vírus da covid-19 se tem espalhado por todo o mundo, as comparações com outras doenças pandémicas são inevitáveis. Um exemplo disso foi a peste negra que em 1348 fez com …

Nacionalista apoiado pela Turquia eleito Presidente de Chipre do Norte

O nacionalista Ersin Tatar, apoiado pela Turquia, foi no domingo eleito "Presidente" da autoproclamada República Turca de Chipre do Norte (RTCN), numa vitória surpreendente face ao dirigente cessante, Mustafa Akinci, anunciou o conselho eleitoral. Com 51,74% …