China desenvolve método revolucionário para combater cancro por modificação do ADN

Kristyna Wentz-Graff / OHSU

O CRISPR é uma ferramenta parametrizável que permite aos cientistas cortar uma porção de código genético e reinserí-la novamente num ponto específico da cadeia de DNA, permitindo o seu estudo em tempo real

A China está a desenvolver ativamente um método elaborado nos Estados Unidos – a modificação do ADN humano por meio da tecnologia Crispr-Cas9.

Num hospital oncológico na cidade de Hangzhou, uma equipa de médicos está a tentar que o corpo dos pacientes combata as células tumorais através de modificações do código genético do organismo.

Em entrevista à Sputnik, o vice-diretor do hospital, Wu Shixiu, afirmou que, por enquanto, os testes estão a ser bem sucedidos. O método já revelou a sua eficácia no tratamento de cancro.

A tecnologia Crispr-Cas9 foi criada nos Estados Unidos em 2012. O Cas9 é uma proteína especial relacionada ao sistema imunitário adaptativo CRISPR. Através dessa proteína é possível detetar fragmentos estranhos de ADN, removê-los e substitui-los por novos. Ou seja, a tecnologia permite modificar o ADN.

Nos EUA e na Europa este método foi testado durante muitos anos em condições laboratoriais com a utilização de determinados biomateriais. Relativamente à China, a tecnologia está a ser testada já em pacientes.

Eis o esquema: os médicos recolhem uma amostra de sangue de um paciente e, através da tecnologia Crispr-Cas9, detetam o fragmento de ADN que inibe a capacidade do sistema imunitário de combater as células tumorais e removem-no.

De seguida, o sangue que contém as células com estrutura modificada de ADN é injetado novamente no paciente para incentivar o corpo a lutar contra a doença por conta própria e vencer as células cancerígenas.

Pela primeira vez, os testes dos médicos chineses foram descritos pela revista científica Nature no fim de 2016. O artigo causou alguma polémica na comunidade científica. A tecnologia Crispr-Cas9 é bastante nova, isto é, todos os efeitos colaterais que pode causar ainda não foram estudados completamente.

Por exemplo, recentemente, cientistas da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, estabeleceram que o método, além de modificar o genoma em geral, afeta outras partes dele, o que causa mutações inesperadas.

Em segundo lugar, vários investigadores ocidentais estão preocupados com o lado moral do assunto. Será que é justo interferir no genoma humano? Neste sentido, os médicos chineses têm a sua própria postura. Wu Shixiu assinalou que o mais importante é ajudar o paciente, já que existem possibilidades de aumentar as suas chances de sobreviver.

É óbvio que os testes estão a ser realizados com o consentimento por parte dos pacientes.

“Por enquanto, dos testes participaram 21 pacientes. A eficácia correspondeu a 40% aproximadamente. Uma pessoa está viva já há quase um ano. Todos os pacientes sofriam de cancro do esófago. Antes de experimentarem a nova tecnologia, passaram por quimioterapia, radioterapia e fizeram operações”, explicou Wu Shixiu.

“Ou seja, todos os pacientes já experimentaram todos os outros métodos de tratamento. Se não se decidissem a experimentar esta tecnologia, os outros métodos já não poderiam ajudá-los”, acrescentou o cientista.

O médico indicou que, por enquanto, ainda passou pouco tempo para reconhecer o novo método como 100% eficaz, levando em consideração o pequeno número de participantes dos testes. Contudo, no momento, os testes estão a demonstrar vários êxitos.

“No momento, podemos dizer que o método é eficaz. Por enquanto, é difícil dizer para que tipo de doenças oncológicas este método é o melhor”, assinalou o médico, apontando que a área de uso do método poderá ser bastante ampla.

“O método de modificação do ADN, segundo a nossa experiência, e a experiência de outros estabelecimentos chineses que testam esse método, é bastante seguro. Ao menos é mais seguro que o uso de medicamentos. Quanto aos efeitos colaterais, podem ser observadas erupções na pele e o aumento da temperatura do corpo”, adicionou Shixiu.

Com a ajuda do Crispr-Cas9 é possível curar não apenas o cancro. A Nature comunicou que um grupo de cientistas canadianos conseguiu modificar o gene receptor da SIDA.

Apesar disso, a comunidade científica encara o novo método com muito cuidado. Entre os riscos relacionados ao uso desta nova tecnologia, médicos norte-americanos destacaram a possibilidade de falhar na modificação de genoma e a dificuldade de prever as consequências para as futuras gerações de portadores de genes modificados.

Contudo, os médicos chineses estão mais animados quanto à implementação da nova tecnologia, frisou Wu Shixiu.

Nós somos otimistas no que se refere às vantagens potenciais da utilização da nova tecnologia na medicina, ao contrário dos EUA. Lá, é dada muita atenção aos efeitos negativos do novo método. Eu acho que, neste sentido, se percebe a diferença cultural ente o Oriente e o Ocidente, a diferença de sistemas“, destacou o médico.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. “Entre os riscos relacionados ao uso desta nova tecnologia, médicos norte-americanos destacaram a possibilidade de falhar na modificação de genoma e a dificuldade de prever as consequências para as futuras gerações de portadores de genes modificados” – o que os médicos norte-americanos se esqueceram de destacar foi a possibilidade de a cura do Cancro afectar os interesses dos lobbies farmacêuticos, para os quais um doente crónico a precisar de tratamento ao longo de anos enquanto definha lentamente, é muito mais lucrativo do que um doente curado com um só tratamento.

    Os tratamentos são sempre concebidos e projectados na optica da optimização do lucro dos laboratórios (que são negócios corporativos privados), e não na optica da saúde pública. Deixar os doentes oncológicos morrer depressa não é bom negócio… Mas curá-los de uma só vez, ainda menos.

RESPONDER

A supergigante Betelgeuse é mais pequena e está mais perto da Terra do que se pensava

De acordo com um novo estudo feito por uma equipa internacional de investigadores, podem ser necessários mais 100.000 anos até que a estrela gigante vermelha Betelgeuse morra numa explosão de fogo. O estudo, liderado pela Dra. …

Mulheres menos propensas à covid-19 por respeitarem mais o distanciamento social

Uma das razões pelas quais as mulheres podem ser menos vulneráveis ​​a infeção pelo novo coronavírus deve-se ao facto de serem mais propensas a aderir às políticas de distanciamento social, sugeriu uma nova pesquisa. Uma pesquisa …

Braga 3 - 0 AEK | Minhotos de gala conquistam atenienses

O Sporting de Braga iniciou a sua participação no Grupo G da Liga Europa com uma vitória. Na recepção aos gregos do AEK de Atenas, os minhotos mostraram ser muito mais equipa e ganharam por …

Capitalismo vai arruinar o planeta até 2050, alertam cientistas

Um grupo de cientistas alerta que se continuarmos com este capitalismo desenfreado, o nosso planeta vai sofrer consequências a nível climático e ambiental. Até 2050, o planeta Terra pode sofrer seriamente às mãos do capitalismo desenfreado. …

Os novos faróis inteligentes da Audi levam-no ao cinema sem sair do carro

Os novos faróis LED da Audi levam-no ao cinema sem sair do carro, já que são capazes de projetar imagens na estrada ou em paredes. A novidade é lançada na nova linha de SUVs elétricos da …

FC Porto foi "histriónico" e não se portou bem, escreve-se em Manchester

Jornal inglês alega que os elementos do FC Porto foram exagerados, turbulentos e não tiveram um comportamento adequado. Não há uma única palavra sobre o árbitro. Na manhã seguinte à derrota (3-1) do FC Porto em …

De passagem secreta a cemitério de carros. Túnel sob Nápoles "esconde" veículos enferrujados da II Guerra

No centro de Nápoles, em Itália, há veículos e motocicletas abandonados e enferrujados dos anos 1940 alinhados num túnel a mais de 30 metros abaixo dos seus pés. A Piazza del Plebiscito foi nomeada após uma …

Primeira ministra islandesa interrompida por um terramoto quando dava uma entrevista em direto

Um terramoto de magnitude 5.6 interrompeu uma entrevista em direto da primeira ministra islandesa ao The Washington Post. Mas Katrin Jakobsdottir reagiu à situação de forma tranquila: "Isto é a Islândia". Katrin Jakobsdottir estava a dar …

O voo mais longo do mundo está de volta (e agora é ainda mais longo)

O voo da Singapore Airlines que partia de Singapura com destino até Nova Iorque, foi uma das vítimas do covid-19 e ficou suspendo a 23 de março. Agora, é possível viajar nesta rota novamente, e …

Obras de cinco museus de Berlim vandalizadas no início do mês

Sarcófagos egípcios, pinturas do século XIX e esculturas em pedra de três dos principais museus de Berlim foram atacados com uma substância líquida oleosa a 3 de outubro, dia em que se festejaram os 30 …