Ucrânia encontrou o uso perfeito para as terras radioativas de Chernobyl

Solar Chernobyl / Facebook

Inauguração dos painéis solares em Chernobyl

A Ucrânia está a aproveitar os terrenos inabitáveis de Chernobyl para instalar painéis solares e produzir energia solar.

Segundo a agência AFP, as autoridades ucranianas anunciaram a inauguração de uma instalação de geração de energia solar de um megawatt, localizada a apenas 100 metros da central nuclear de Chernobyl.

Num investimento de cerca de 1 milhão de euros, os cerca de 3800 painéis solares da nova estação de Chernobyl ocupam 1,6 hectares e produzem energia suficiente para abastecer cerca de 2000 residências.

A nova instalação energética está localizada na Zona de Exclusão de Chernobyl – a zona oficial interdita ao redor do local do desastre nuclear.

“Hoje estamos a conectar a estação ao sistema de energia da Ucrânia”, disse na passada sexta-feira, Yevgen Varyagin, chefe da Solar Chernobyl, a empresa ucraniana e alemã que está por detrás do projeto. Os planos são a produção de 100 megawatts de energia no local.

Segundo a Voice of America, as autoridades ucranianas ofereceram aos investidores cerca de 2500 hectares de terreno para a construção de painéis solares. Para além do preço barato da terra, o local mostra-se bastante atraente para empresas do setor da energia, pois oferece conexões diretas à rede elétrica do país.

A contaminação do local aconteceu a 26 de abril de 1986, quando o reator número quatro da central nuclear de Chernobyl explodiu. Segundo algumas estimativas, a precipitação chegou a contaminar três quartos da Europa, especialmente a Ucrânia, Rússia e Bielorrússia.

Ainda hoje, os efeitos do acidente de Chernobyl se fazem sentir, principalmente na Europa Central – como o mostra o aparecimento de javalis radioativos a vaguear nas florestas e montanhas da República Checa, a 1600 km da central nuclear.

Após o desastre, as autoridades soviéticas retiraram centenas de milhares de pessoas e o vasto território ficou abandonado. Agora, 32 anos depois da catástrofe, a Ucrânia volta a usar os terrenos de Chernobyl para criar energia.

Solar Chernobyl. Presentation.

Publicado por Solar Chernobyl em Sábado, 6 de Outubro de 2018

Esta é a primeira vez que se produz energia no local desde que o último reator de Chernobyl foi fechado, em 2000, encerrando toda a atividade industrial da área. De acordo com as autoridades ucranianas, os humanos não poderão habitar na zona atingida pela radiação pelos próximos 24 mil anos.

ZAP // Gizmodo

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Algo confuso !!!
    Então os terrenos estão interditos à permanência de humanos e criam zonas de produção de energia solar?
    Os trabalhadores que instalam os paineis, e os que fazem a manutenção, não são humanos?
    Vão usar robots para aqueles trabalhos?

    • Uma coisa é viver lá outra é trabalhar lá uns dias.
      O nível de radiação diminui muito rapidamente no início e depois cada vez mais lentamente.
      Hoje em dia pode-se perfeitamente entrar lá, viver lá é que só daqui a umas centenas de anos.

        • Mas tu és lerdo ou quê?!!! Vai ao googlemaps e passeia pelas ruas de chernobyl e vais perceber que vês algumas pessoas a pé e alguns carros estacionados e tudo! Não se vive lá, mas há muitos profissionais que se deslocam lá com bastante frequência.

    • Ó Beaver… onde é que tens andado?!!! Em Chernobyl houve sempre pessoas, ainda que de passagem. Toda a região tem sido permanentemente monitorizada e para o efeito há equipas técnicas que lá vão com regularidade. Agora viver… não vive lá ninguém…

  2. “os humanos não poderão habitar na zona atingida pela radiação pelos próximos 24 mil anos”, e não é que calha mesmo na altura que acabo de pagar a minha casa ao banco! Se calhar meto-me noutro empréstimo e compro uma casita em Chernobyl.

RESPONDER

Cientista americana diz estar certa de que a Terra será atingida por asteroide

https://vimeo.com/355132338 Uma cientista americana de uma ONG dedicada a proteger a Terra diz que é 100% certo que um asteroide atingirá o nosso planeta. A cientista é Danica Remy, presidente da Fundação B612. Após um asteroide não …

NASA vai mesmo explorar Europa, a lua de Júpiter que pode ter vida extraterrestre

A NASA deu luz verde a uma missão para explorar uma lua de Júpiter que é considerada um dos melhores candidatos para a vida extraterrestre. A Europa - que é um pouco mais pequena do que …

País de Gales cancela plano controverso de criar "casas de banho robô"

O objetivo da construção era impedir atividade sexual, vandalismo e dormidas nas casas de banho públicas. O projeto ia recorrer às tecnologias de piso sensível ao peso, jatos de água, sensores anti-movimento e alarmes. O conselho …

Sem saber, uma mulher viveu durante 17 anos com a sua "gémea" dentro dela

Uma jovem na Índia, sem saber, viveu com uma das condições médicas mais raras e perturbadoras durante quase duas décadas. De acordo com um relatório de caso desta semana, a mulher tinha um saco que continha …

Novo filme da saga 007 já tem nome e data de estreia marcada

O novo filme da saga 007, realizado por Cary Fukunaga chama-se "No time to die" e estreia-se no Reino Unido e nos Estados Unidos em abril de 2020. "Daniel Craig regressa como James Bond, 007 em... …

Comporta pode tornar-se na nova Ibiza (e tudo começou com a queda do BES)

Após anos de um quase esquecimento, em termos de desenvolvimento imobiliário, a Comporta está a atrair investidores internacionais que encaram a pequena vila de Setúbal como uma "nova Ibiza". Um cenário que está a preocupar …

Família de Aretha Franklin cria fundo para a investigação de cancro raro

Um ano após a morte da cantora, a família de Aretha Franklin criou um fundo de apoio à investigação na área dos tumores neuroendócrinos, a doença rara que se revelou fatal para a celebridade, a …

Sporting vai monitorizar tudo o que se diz e escreve sobre jogadores

A empresa Noisefeed tem uma enorme base de dados relativa à atividade nas redes sociais de milhares de jogadores a nível global. Os jogadores de futebol de todo o mundo usam, cada vez mais, as redes …

Boris janta hoje com Merkel para mudar acordo. Maioria quer novo referendo

A pouco mais de dois meses da data marcada para a saída do Reino Unido da União Europeia, uma nova sondagem mostra que a maioria dos britânico quer que qualquer novo acordo vá a referendo. Um …

Oficial: Pardal Henriques candidato a deputado pelo partido de Marinho Pinto

O advogado Pedro Pardal Henriques anunciou esta quarta-feira que aceitou o convite para encabeçar a lista do PDR a Lisboa, deixando de ser porta-voz do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas para "não misturar …