“Cheiros fantasma” afetam mais narizes do que pensávamos

Cerca de 6% dos norte-americanos com mais de 40 anos já tiveram a sensação de estar a sentir um mau cheiro quando, na verdade, não tinham nada ao seu lado que o pudesse provocar.

Alguma vez pensou ter sentido um mau cheiro como, por exemplo, de borracha queimada ou leite estragado, para depois se aperceber que, na verdade, não havia nada ali? Se sim, o caro leitor e o seu nariz não estão sozinhos. Segundo o Live Science, cerca de 6% dos norte-americanos com mais de 40 anos já tiveram essa sensação.

Esta perceção de “cheiros fantasmas” já foi várias vezes observada em testes clínicos, mas nunca foi verdadeiramente claro o quão comum é isto acontecer. Por isso, um novo estudo, liderado pela investigadora Kathleen Bainbridge, epidemiologista do National Institute on Deafness and Other Communication Disorders (NIDCD), que faz parte do National Institutes of Health (NIH), tentou determinar isso mesmo.

Para isso, a equipa de investigadores analisou o National Health and Nutrition Examination Survey (NHANES), um relatório nacional sobre a saúde dos americanos. A pesquisa, conduzida entre 2011 e 2014, continha uma única pergunta sobre perceção de odores: “Sente, por vezes, cheiros desconfortáveis quando não tem nada ao seu lado?”.

Os resultados do questionário, que contou com a participação de 7.300 participantes com idade igual ou superior a 40 anos, permitiram aos investigadores estimar que 6,5% dos norte-americanos nesta faixa etária já tinham sentido os chamados “cheiros fantasmas”.

Cerca de dois terços destas pessoas eram mulheres e este traço foi mais comum entre participantes que descreveram a sua saúde como sendo de suficiente a fraca, comparando com aqueles que disseram que eram saudáveis.

Outros fatores, de acordo com os cientistas, que estavam associados a esta perceção foram a sensação de boca seca persistente e historial de graves traumatismos cranianos.

Em declarações ao site, Bainbridge explicou que aquilo que mais surpreendeu a equipa foi que as taxas diminuíram entre os participantes com mais de 60 anos, de 6,5% nos participantes mais jovens para 5,4% nos participantes mais velhos.

Os investigadores compararam estes resultados com os de um outro estudo semelhante, feito entre suecos com idades entre os 60 e os 90 anos, publicado no ano passado na revista científica Chemical Senses, que também descobriu que 4,9% dos participantes também já teve esta sensação. Tal como no NHANES, esta pesquisa também percebeu que era um traço mais comum em mulheres.

Os cientistas ainda não conseguem perceber qual é a raíz deste problema. “Pode ser uma condição de saúde relacionada com células superativas que detectam odores na cavidade nasal ou talvez com um defeito na parte do cérebro que entende sinais de odor”, afirma Bainbridge num comunicado.

Apenas 11% das pessoas que já experienciaram esta sensação afirmam ter abordado este assunto com um médico – sinal de que o olfato é frequentemente negligenciado, apesar da sua importância.

Os cheiros “podem ter um grande impacto no apetite, nas preferências alimentares e na capacidade de detetar sinais de perigo, como incêndios, fugas de gás e comida estragada”, explica Judith Cooper, diretora interina do NIDCD num comunicado.

Os cientistas ainda não foram capazes de avaliar como as condições de saúde, como convulsões, enxaquecas ou doenças mentais podem afetar a capacidade das pessoas de perceber odores com precisão, mas esperam fazê-lo em estudos futuros.

Os resultados desta pesquisa foram publicados, no passado dia 16 de agosto, na revista científica JAMA Otolaryngology-Head & Neck Surgery.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Ensaio clínico em larga escala para deteção precoce de cancro prestes a arrancar no Reino Unido

  O serviço nacional de saúde britânico lançou o maior ensaio clínico do mundo de um teste de sangue que visa detetar mais de 50 tipos de cancro antes que os sintomas apareçam. O serviço de saúde …

Físicos descobrem que os buracos negros exercem pressão sobre o meio ambiente

Na primeira descoberta científica do género, físicos da Universidade de Sussex descobriram que os buracos negros exercem uma pressão sobre o meio ambiente. Em 1974, Stephen Hawking fez a descoberta de que os buracos negros emitem …

Identificada uma "fórmula mágica" para o sucesso criativo

Uma equipa de investigadores identificou uma "fórmula mágica" para o sucesso criativo. Os autores basearam-se no trabalho de milhares de artistas. O pintor norte-americano Jackson Pollock é uma referência no movimento do expressionismo abstrato, tornando-se conhecido …

Um dinossauro gigante com o dobro do comprimento dos tiranossauros dominou a cadeia alimentar

A nova espécie foi descoberta no Uzbequistão e tinha dentes semelhantes aos de um tubarão. Pesava cinco vezes mais do que o principal predador conhecido até agora, o tiranossauro. Há cerca de 90 milhões de anos, …

A teimosia de Simeone e a "cabeça dura" de Conceição vão defrontar-se já amanhã

O FC Porto e o Atlético de Madrid vão arrancar a campanha na Champions já amanhã, e os velhos amigos Sérgio Conceição e Diego Simeone deixaram recados um ao outro nas conferências de imprensa. É já …

Parlamento Europeu apela ao reconhecimento das uniões homossexuais em toda a União

Os eurodeputados querem que os casais homossexuais e as suas famílias sejam tratadas de forma igual em todos os estados-membros. Os eurodeputados exigiram esta quarta-feira que os casais homossexuais beneficiem dos mesmos direitos dos restantes em …

Dínamo Kiev 0-0 Benfica | Tanta posse para acabar a rezar a São VAR

As “águias” dominaram as operações durante grande parte deste primeiro encontro de Liga dos Campeões “a sério” em 2021/22, mas não materializaram essa superioridade e no fim viram Vlachodimos, os postes e o VAR a …

Reino Unido avança com terceira dose para maiores de 50 anos. Máscara pode regressar

Boris Johnson anunciou hoje o plano de protecção do Reino Unido para o Outono e Inverno, que inclui medidas que vão entrar já em vigor e que prevê o regresso da máscara e a exigência …

Uma bactéria que "come carne" está a causar mortes da Flórida

A bactéria está mais presente na água do mar em zonas quentes e já matou 125 pessoas no estado norte-americano desde 2008. Pelo menos oito pessoas já morreram este ano na Flórida devido a uma infecção …

Siemens vai criar comboio de alta velocidade que ligará Mar Vermelho e Mediterrâneo

Um consórcio liderado pela multinacional alemã Siemens estabeleceu um contrato de 4,5 mil milhões de euros para construir uma linha ferroviária de alta velocidade que ligue Ain Sukhna, no Canal de Suez, a Alexandria e …