Cientistas querem colocar o cheiro da felicidade dentro de um frasco

Uma equipa internacional de cientistas vai tentar decifrar a fórmula química do odor da felicidade e do medo nos próximos cinco anos.

Um grupo de investigadores do ISPA – Instituto Universitário, coordenada pelo investigador Gün Semin, vai participar na primeira etapa do projeto que quer sintetizar artificialmente o cheiro da felicidade e do medo para “influenciar” comportamentos.

Segundo o Público, a recolha dos cheiros característicos destas emoções, que se vai tentar descodificar e imitar, vai ser realizada em Lisboa com um grupo de homens e mulheres que vão participar em experiências cuidadosamente planeadas.

Há já algum tempo que Gün Semin se dedica ao estudo do contágio de emoções através dos cheiros ou, mais precisamente, pelo suor corporal. Aliás, o psicólogo já tinha demonstrado, em 2012, que o suor de uma pessoa que sentiu medo ou nojo produzia a mesma emoção nas pessoas que cheiram esse odor. Em 2015, mostrou que a mesma coisa acontece com a felicidade.

Agora, o desafio tem outro nome: POTION, uma sigla que corresponde à promoção da interação social através de odores corporais ligados a emoções. O trabalho recebeu um financiamento de mais de 6,5 milhões de euros da Comissão Europeia no âmbito de um programa de apoio a projetos inovadores e novas tecnologias chamado FET Proactive.

Esta iniciativa integra um consórcio internacional com dez parceiros de oito países, coordenado por uma equipa da Universidade de Pisa (Itália), mas a equipa de Gün Semin em Portugal terá um papel decisivo.

Por um lado, os cientistas vão analisar os sinais químicos que são transmitidos pelos humanos para identificar as moléculas que são libertadas quando sentimos medo ou felicidade. Quando já tiverem descoberto o código químico do cheiro da felicidade, será o momento de usar os resultados para sintetizar artificialmente estes sinais químicos.

No entanto, apesar de já se ter observado o efeito “contagioso” do odor corporal do medo, do nojo e da felicidade, a tarefa de decifrar e sintetizar artificialmente estes sinais químicos que agora é proposta pelo POTION é uma tarefa muito diferente.

É verdade que o suor é distintivo de cada pessoa, contendo uma série de informações além da emoção do sujeito, tais como características lineares como a idade ou o sexo. O que o POTION quer fazer é maximizar o aspeto das emoções.

Deste modo, será recolhido o suor de diferentes indivíduos e, depois da mistura de todas as amostras, os químicos esperam conseguir retirar apenas a “marca” deixada pela emoção, uma espécie de impressão digital química da felicidade. “Se serão capazes de o fazer, é outra questão”, afirma Gün Semin.

Se o conseguirem, os cientistas acreditam que pode servir para influenciar comportamentos em contextos sociais e clínicos. Usar o cheiro artificial da felicidade pode ser usado, por exemplo, para contrariar estados de depressão, fobia ou ansiedade.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Alverca 2-0 Sporting | Leões desinspirados afastados da Taça pelo Alverca

O Alverca surpreendeu hoje o Sporting com uma vitória por 2-0, na terceira eliminatória da Taça de Portugal, tornando-se no primeiro grande «tomba-gigantes» da competição ao afastar o atual detentor do troféu. Alex Apolinário, aos 10 …

A Barbie também arrenda casa no Airbnb

A boneca mais famosa do mundo celebra 60 anos. Agora, a empresa que produz a Barbie, a Matel, tornou a boneca uma anfitriã no Airbnb e vai arrendar uma mansão à beira-mar em Malibu, na …

Os primeiros bebés podem nascer no Espaço daqui a 12 anos

A empresa SpaceBorn United pretende realizar missões espaciais entre 24 e 36 horas para que algumas mulheres dêem à luz em órbita dentro de 12 anos. A notícia é avançada pelo fundador e CEO da empresa, …

Japão importou cinco vírus mortais, incluindo Ebola, por causa de Tóquio 2020

Com os Jogos Olímpicos à porta, um laboratório japonês decidiu importar cinco vírus mortais, nomeadamente Ebola, para fazer frente a um eventual surto durante a competição que vai levar ao país mais de 600 mil …

Empresa anónima quer os direitos do seu rosto para construir robôs (e paga 115 mil euros)

Uma empresa privada anónima está a oferecer 115 mil euros pelos direitos de usar o seu rosto numa nova linha de robôs humanóides. A empresa quer usar a imagem para dar uma cara a um robô …

Empresa está a vender vinho (com flocos de ouro) para celebrar o Brexit

Quando o Reino Unido abandonar a União Europeia, uma saída programada para 31 de outubro, é provável que as pessoas celebrem com um vinho especial com flocos de ouro. Para aqueles que querem celebrar a saída …

Neandertais ocuparam ilhas do Mediterrâneo dezenas de milhares de anos antes do que se pensava

Cientistas descobriram provas de que a ilha de Naxos, na Grécia, já era habitada por neandertais há 200.000 anos, dezenas de milhares de anos antes do que se pensava até agora. Um estudo publicado esta quinta-feira …

Testes "bárbaros" em macacos levam ativistas a pedir encerramento de laboratório alemão

Durante meses, um ativista pelos direitos dos animais trabalhou no Laboratório de Farmacologia e Toxicologia (LPT, na sigla inglesa), em Hamburgo, na Alemanha, onde testemunhou situações de violência contra os animais utilizados em testes e …

Próxima cimeira do G7 vai ser num resort de Donald Trump

A próxima cimeira do G7 será realizada num dos clubes de golfe do Presidente norte-americano, Donald Trump, na Florida, e o clima não constará da agenda de trabalhos, disse esta quinta-feira o chefe de gabinete …

Russos e ucranianos estão em guerra por causa de sopa

A sopa de beterraba é russa ou ucraniana? Um tweet do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Federação Russa veio falar em prato nacional e a reação na Ucrânia não tardou a chegar. O tweet é de …