CGTP marca ação de luta nacional para 26 de setembro. Fesap admite greves da função pública

José Sena Goulão / Lusa

A secretária-geral da CGTP, Isabel Camarinha

A CGTP convocou uma ação de luta nacional, para dia 26 de setembro, a decorrer em todos os distritos e regiões autónomas em defesa de aumentos salariais.

Com o lema “Aumentar os salários! Desenvolver o País”, a iniciativa, que deverá partir da luta reivindicativa nas empresas e locais de trabalho, tem como objetivo fazer convergir todas as reivindicações da central sindical, nomeadamente as que se referem ao aumento geral dos salários e pensões e do salário mínimo nacional, pagamento da totalidade da retribuição a todos os trabalhadores com cortes salariais e garantia do emprego e do combate à precariedade.

“Ao contrário do que a fortíssima campanha ideológica em desenvolvimento quer fazer crer, as reivindicações da CGTP-IN pelo aumento dos salários, pela segurança no emprego, pela dinamização da contratação coletiva, o incremento da produção nacional e a aposta no papel do Estado para o desenvolvimento de Portugal, não só mantêm, como ganham ainda mais atualidade e premência”, afirma um comunicado emitido pela central.

A ação de luta foi decidida pela Comissão Executiva da Intersindical, na sua reunião desta segunda-feira, depois de consultado o Conselho Nacional.

No mesmo comunicado, a Inter considera que os portugueses não estão condenados a perder direitos, emprego e remunerações. “A Ação de Luta Nacional do dia 26 de setembro visa expressar a determinação dos trabalhadores para romper com o novo ciclo de incremento da exploração que o capital tem em desenvolvimento, e dar centralidade à valorização do trabalho como fator determinante para a melhoria das condições de vida e de trabalho e para o futuro do país”, defende a CGTP.

Dado que a iniciativa é descentralizada, caberá às uniões distritais da Inter decidir qual a forma que assumirá o protesto em cada distrito.

No entanto, a secretária-geral da CGTP, Isabel Camarinha, disse à agência Lusa que deverão ocorrer manifestações e concentrações em todos os distritos. “Esta ação nacional vai ser uma forma de reafirmar e defender as nossas propostas e reivindicações deste ano, mas já a pensar no futuro”, afirmou a sindicalista.

Segundo Isabel Camarinha, o aumento dos salários em geral, e do salário mínimo em particular, é essencial para a melhoria das condições de vida dos trabalhadores e para o desenvolvimento do país.

Fesap admite greves da função pública

O dirigente sindical da Federação dos Sindicatos da Administração Pública (Fesap) disse, em declarações ao Diário de Notícias, que a função pública vai endurecer as formas de luta.

Nas exigências ao Governo, a Fesap vai focar-se na evolução dos salários e no alargamento do acesso ao subsistema de saúde da ADSE, nas questões do teletrabalho na administração pública e reforço e rejuvenescimento do setor.

Segundo o DN, o sindicato quer “fazer o que é preciso” para sentido de garantir o cumprimento dos direitos que a Fesap considera fundamentais, nomeadamente ao nível da valorização das carreiras.

“O Governo fez a promessa de subir todos os salários da função pública para 2021. Queremos acreditar que não está totalmente retirada de cima da mesa“, afirmou José Abraão.

Porém, em agosto, o Governo deixou cair a promessa de aumentos de 1,1% para todos os funcionários, priorizando a contratação de mais pessoal, mas assegurando a subida do salário mínimo nacional (SMN).

A Fesap vai colocar em cima da mesa de negociações temas como reforço dos serviços públicos, ritmo de admissões, sistema de avaliação dos trabalhadores (SIADAP) e incentivos à aposentação. Entre as principais propostas da Fesap estão a “extensão da atribuição do subsídio de risco, penosidade e insalubridade; melhorias e vantagens laborais para contratados no setor da saúde.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Mais do mesmo vindo da parte do PCP.
    Falando de populismos este partido é de longe o que mais reinvidica de acordo com o agrado de muita gente.
    Desde sempre.
    Exigir mais Estado social sem aumentar receitas, ou seja, sem apresentar propostas de desenvolvimento da economia Nacional, e inclusive ser, nas autarquias, o entrave burocrático a determinados investidores e empreendedores, continua a ser o caminho fácil da luta populista.
    O Chega de um lado, e o PCp de outro. Será que os extremos se tocam?

  2. A CGTP a caixa de ressonância do PCP não lhes interessa na situação grave que o País está a atravessar, interessa-lhes é o quanto pior melhor, tanto a CGTP como o PCP e mesmo o BE deviam explicar onde o Governo este e se fosse outro era igual vai buscar o dinheiro para satisfazer as vossas exigências, se os impostos por causa do Vírus está a entrar menos dinheiro, isso esta gente não diz porque sabe muito bem melhor até que o cidadão comum que o País com este Vírus está a afundar mais ainda e não vejo como iremos sair desta situação tão cedo.

RESPONDER

FC Porto já tem acordo por Kim Min-jae

O FC Porto já chegou a acordo com o Beijing Guoan para a contratação de Kim Min-jae, defesa-central de 24 anos. O sul-coreano é treinado por Paulo Bento na seleção e já andava sob a mira …

Única central nuclear iraniana suspende atividade após situação de emergência

A única central nuclear do Irão registou, este domingo, uma situação de emergência temporária que implicou a suspensão da sua atividade e por motivos ainda inexplicáveis, informou a televisão estatal. Um responsável da empresa elétrica estatal …

Forças Armadas com mais 252 operacionais prontos para apoiar no combate à pandemia

As Forças Armadas têm 252 militares prontos para ajudar no combate à pandemia, dos quais mais de metade para apoiar a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT). Atualmente, esta é a …

UEFA investiga incidentes discriminatórios no Hungria-Portugal

A UEFA anunciou ter aberto um inquérito para apurar “eventuais incidentes discriminatórios” nos jogos da Hungria, no Euro 2020 de futebol, com Portugal (0-3) e França (1-1), disputados na Arena Puskás, em Budapeste. De acordo com …

Financiamento da TAP travado em Bruxelas

O plano de reestruturação da TAP, que prevê injetar na empresa até 3,72 mil milhões de euros até 2024, continua à espera de uma resposta de Bruxelas. O Governo esperava obter luz verde de Bruxelas em …

Jogos Olímpicos vão poder ter até 10 mil japoneses nas bancadas

As autoridades japonesas decidiram permitir que até 10 mil espetadores possam assistir aos eventos dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 nas bancadas, mesmo reservando o direito de reverter a decisão. Segundo o anúncio dos organizadores, as autoridades …

Arqueólogos descobriram que viveram pessoas no "Stonehenge alemão"

Arqueólogos descobriram que viveram pessoas no "Stonehenge alemão", um local arqueológico conhecido pelas evidências de rituais e sacrifícios humanos. De acordo com o site Live Science, uma equipa de arqueólogos encontrou cerca de 130 casas no …

Preços das casas não subiam tanto há mais de dois anos

Os preços da habitação registaram uma subida de 2,5% em relação ao mês anterior. Não subiam tanto há mais de dois anos. O preço de venda das casas em Portugal Continental registou um aumento de 2,5% …

Tragédia de Pedrógão pode "repetir-se em vários locais deste país"

Após quatro anos do grande incêndio que vitimou 66 pessoas, a região de Pedrógão Grande está de novo em ponto de combustão. A 17 de junho de 2017 o incêndio de Pedrógão Grande matou 66 …

"Apocalipse dos insetos". Novos dados associam queda de população a barragens

A população de insetos está em declínio, naquilo a que chamam de "Apocalipse dos insetos". Um novo estudo associa este problema às barragens. Os insetos são o grupo de animais mais numeroso do planeta. Existem cerca …