CGTP marca ação de luta nacional para 26 de setembro. Fesap admite greves da função pública

José Sena Goulão / Lusa

A secretária-geral da CGTP, Isabel Camarinha

A CGTP convocou uma ação de luta nacional, para dia 26 de setembro, a decorrer em todos os distritos e regiões autónomas em defesa de aumentos salariais.

Com o lema “Aumentar os salários! Desenvolver o País”, a iniciativa, que deverá partir da luta reivindicativa nas empresas e locais de trabalho, tem como objetivo fazer convergir todas as reivindicações da central sindical, nomeadamente as que se referem ao aumento geral dos salários e pensões e do salário mínimo nacional, pagamento da totalidade da retribuição a todos os trabalhadores com cortes salariais e garantia do emprego e do combate à precariedade.

“Ao contrário do que a fortíssima campanha ideológica em desenvolvimento quer fazer crer, as reivindicações da CGTP-IN pelo aumento dos salários, pela segurança no emprego, pela dinamização da contratação coletiva, o incremento da produção nacional e a aposta no papel do Estado para o desenvolvimento de Portugal, não só mantêm, como ganham ainda mais atualidade e premência”, afirma um comunicado emitido pela central.

A ação de luta foi decidida pela Comissão Executiva da Intersindical, na sua reunião desta segunda-feira, depois de consultado o Conselho Nacional.

No mesmo comunicado, a Inter considera que os portugueses não estão condenados a perder direitos, emprego e remunerações. “A Ação de Luta Nacional do dia 26 de setembro visa expressar a determinação dos trabalhadores para romper com o novo ciclo de incremento da exploração que o capital tem em desenvolvimento, e dar centralidade à valorização do trabalho como fator determinante para a melhoria das condições de vida e de trabalho e para o futuro do país”, defende a CGTP.

Dado que a iniciativa é descentralizada, caberá às uniões distritais da Inter decidir qual a forma que assumirá o protesto em cada distrito.

No entanto, a secretária-geral da CGTP, Isabel Camarinha, disse à agência Lusa que deverão ocorrer manifestações e concentrações em todos os distritos. “Esta ação nacional vai ser uma forma de reafirmar e defender as nossas propostas e reivindicações deste ano, mas já a pensar no futuro”, afirmou a sindicalista.

Segundo Isabel Camarinha, o aumento dos salários em geral, e do salário mínimo em particular, é essencial para a melhoria das condições de vida dos trabalhadores e para o desenvolvimento do país.

Fesap admite greves da função pública

O dirigente sindical da Federação dos Sindicatos da Administração Pública (Fesap) disse, em declarações ao Diário de Notícias, que a função pública vai endurecer as formas de luta.

Nas exigências ao Governo, a Fesap vai focar-se na evolução dos salários e no alargamento do acesso ao subsistema de saúde da ADSE, nas questões do teletrabalho na administração pública e reforço e rejuvenescimento do setor.

Segundo o DN, o sindicato quer “fazer o que é preciso” para sentido de garantir o cumprimento dos direitos que a Fesap considera fundamentais, nomeadamente ao nível da valorização das carreiras.

“O Governo fez a promessa de subir todos os salários da função pública para 2021. Queremos acreditar que não está totalmente retirada de cima da mesa“, afirmou José Abraão.

Porém, em agosto, o Governo deixou cair a promessa de aumentos de 1,1% para todos os funcionários, priorizando a contratação de mais pessoal, mas assegurando a subida do salário mínimo nacional (SMN).

A Fesap vai colocar em cima da mesa de negociações temas como reforço dos serviços públicos, ritmo de admissões, sistema de avaliação dos trabalhadores (SIADAP) e incentivos à aposentação. Entre as principais propostas da Fesap estão a “extensão da atribuição do subsídio de risco, penosidade e insalubridade; melhorias e vantagens laborais para contratados no setor da saúde.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Mais do mesmo vindo da parte do PCP.
    Falando de populismos este partido é de longe o que mais reinvidica de acordo com o agrado de muita gente.
    Desde sempre.
    Exigir mais Estado social sem aumentar receitas, ou seja, sem apresentar propostas de desenvolvimento da economia Nacional, e inclusive ser, nas autarquias, o entrave burocrático a determinados investidores e empreendedores, continua a ser o caminho fácil da luta populista.
    O Chega de um lado, e o PCp de outro. Será que os extremos se tocam?

  2. A CGTP a caixa de ressonância do PCP não lhes interessa na situação grave que o País está a atravessar, interessa-lhes é o quanto pior melhor, tanto a CGTP como o PCP e mesmo o BE deviam explicar onde o Governo este e se fosse outro era igual vai buscar o dinheiro para satisfazer as vossas exigências, se os impostos por causa do Vírus está a entrar menos dinheiro, isso esta gente não diz porque sabe muito bem melhor até que o cidadão comum que o País com este Vírus está a afundar mais ainda e não vejo como iremos sair desta situação tão cedo.

RESPONDER

PJ descobre depósito de explosivos da Resistência Galega no centro de Coimbra

A Polícia Judiciária (PJ) desativou, em Coimbra, uma base logística do grupo independentista Resistência Galega, onde apreendeu “um importante” espólio de material usado nas atividades da organização. A PJ agiu no quadro de uma operação policial …

Teresa Leal Coelho admite processar ex-vereador Fernando Nunes da Silva

A vereadora da Câmara Municipal de Lisboa Teresa Leal Coelho admitiu que poderá vir a processar o antigo vereador Fernando Nunes da Silva, devido às declarações sobre a reposição dos sentidos de circulação na Avenida …

Linha de Fundo: Benfica reforça liderança, mais recados de Conceição, um jardim de infância especial e João “rosa” Almeida

Era uma vez um Clássico... Deu empate o primeiro clássico da época 2020/21. Em Alvalade, Sporting e FC Porto igualaram-se a duas bolas, num jogo que valeu pelas mudanças de resultado, mas que nem sempre foi …

CDS critica PS por obrigar portugueses a pagar "buraco" da TAP para servir apenas Lisboa

O CDS está "chocado" por a TAP ir abandonar as quatro rotas que opera no Aeroporto Francisco Sá Carneiro e critica o PS por obrigar portugueses a pagar "buraco" da TAP para servir apenas Lisboa. O …

Contratos de associação dos colégios privados. Ministério da Educação vence todos os 55 processos judiciais

Em todos os 55 processos judiciais que os colégios privados moveram contra o Ministério da Educação em 2016, na sequência da polémica dos contratos de associação, todas as 55 decisões foram favoráveis ao Governo. O jornal …

Famílias numerosas podem pedir desconto no IVA da luz a partir de março

As famílias com cinco ou mais elementos só poderão usufruir da redução do IVA da eletricidade a partir de 1 de março e terão de o requerer junto do seu fornecedor, segundo uma portaria esta …

Vacina da gripe disponível para mais grupos. Farmácias temem não ter stock suficiente

A vacina da gripe está, a partir desta segunda-feira, disponível para mais grupos populacionais com o início da segunda fase da campanha, que estende a vacinação a pessoas com 65 ou mais anos e pessoas …

Franceses em protesto para homenagear professor decapitado. Autoridades procuram radicais islâmicos

Milhares de pessoas reuniram-se no domingo no centro de Paris numa demonstração de repúdio pela decapitação do professor que mostrou aos seus alunos desenhos do Profeta Maomé. Os manifestantes da Praça da República ergueram cartazes onde …

Proud Boys acreditam na vitória de Trump: "Vamos Ganhar". Voto antecipado começa hoje na Florida

O líder do grupo Proud Boys disse à Lusa, durante uma manifestação em Miami, que Donald Trump vai vencer as eleições presidenciais norte-americanas, e rejeitou a acusação de que é dirigente de uma organização extremista. …

Projeto desenvolve testes rápidos de baixo custo para detetar imunidade

Um consórcio de universidades e uma empresa querem desenvolver "testes rápidos e de baixo custo" para detetar a resposta imunitária ao vírus SARS-CoV-2. O projecto TecniCov, que "obteve um financiamento de 450 mil euros da Agência …