Cientistas já sabem como é que este cérebro “sobreviveu” durante 2600 anos

(dr) Axel Petzold

O cérebro de Heslington

Há milhares de anos, perto daquilo que é hoje a vila britânica de Heslington, um cadáver começou a decompor-se, tal como manda a Natureza. No final, ficou o esqueleto e, misteriosamente, um pequeno pedaço do cérebro desta pessoa.

Segundo o Science Alert, depois de vários meses a investigar as proteínas desse pedaço de cérebro, uma equipa internacional de cientistas conseguiu, finalmente, algumas pistas que explicam este notável exemplo de preservação.

Ao contrário da maioria dos órgãos, o cérebro precisa de estar bem apoiado a nível celular para funcionar, mantendo conexões dentro do complexo tecido dos neurónios.

Uma matriz de filamentos intermédios (IF) executa essa tarefa em cérebros vivos e, nas circunstâncias certas, podem reter algum tipo de integridade muito tempo depois de as células terem sido reduzidas a cinzas moleculares.

No caso do cérebro de Heslington, a microscopia revelou tramas de IFs que se assemelhavam aos longos fios de axónios que compõem um cérebro vivo, mas apenas mais curtos e mais estreitos, enquanto marcadores de anticorpos combinando com proteínas do axónio confirmaram que já abrigaram as longas caudas de neurónios.

Análises posteriores com marcadores de anticorpos específicos revelaram uma quantidade desproporcional de estruturas neurais pertencentes a células ‘auxiliares’, como astrócitos, com menos proteínas a marcar o tecido da massa cinzenta.

Determinar porque é que esses IFs específicos de astrócitos em particular não seguiram o caminho habitual nunca seria tarefa simples. Por isso, ao longo de um ano, os investigadores mediram o lento desenrolar e quebra de proteínas num exemplar moderno de tecido neural e compararam-no com a decadência no cérebro de Heslington.

De acordo com o mesmo site, os resultados convidaram à especulação sobre um químico que bloqueia enzimas destrutivas, chamadas proteases, nos meses seguintes à morte, permitindo que as proteínas se fundam em agregados estáveis que podem persistir em temperaturas mais quentes.

Ou seja, algo no ambiente onde a cabeça degolada foi encontrada poderia ter inibido os processos químicos que normalmente quebrariam os filamentos de proteínas responsáveis por apoiar os astrócitos da ‘substância branca’ do cérebro, pelo menos por tempo suficiente para que se agrupasse numa forma mais robusta.

A investigação foi publicada, esta quarta-feira, na revista científica Interface.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. E seguindo por aí, havendo empenho, poderão muito bem encontrar, ( via aprofundamento de mais estudos), explicação e cura para astrocitomas, glioblastomas, oligodendrogliomas, e até outros tumores que passam pela degeneração das células neuronais, e sua intercomunicação, através das fibras nervosas, do e para o cérebro.

RESPONDER

Glaciar na Islândia "escondia" bombardeiro norte-americano da 2ª Guerra Mundial

Os destroços de um bombardeiro norte-americano B-17 Flying Fortress que colidiu com o glaciar Eyjafjallajökull durante a II Guerra Mundial estão gradualmente a aparecer à medida que a geleira recua devido às alterações climáticas. De acordo …

40 anos depois, assassino de John Lennon pede desculpa pelo crime "desprezível"

Mark David Chapman, o homem que assassinou John Lennon, diz que matou o ex-Beatle por "raiva e ciúmes" e pediu desculpa a Yoko Ono, 40 anos depois. Em 1980, Chapman atingiu John Lennon com quatro tiros …

Reportado o primeiro caso de parkinsonismo após infeção de covid-19

Um homem de 45 anos de Israel revelou sintomas da doença de Parkinson (parkinsonismo) logo depois de ter sido infetado com a covid-19. Tal como frisa o portal IFL Science, os vírus foram já muitas …

Pico da segunda vaga em Portugal poderá ser no início de outubro

Um estudo, publicado esta quarta-feira, indica que o pico da segunda vaga em Portugal poderá acontecer no início de outubro, na semana entre 5 e 11 de outubro.  De acordo com a rádio Renascença, previsões da consultora …

Ex-membro dos Panteras Negras vai ser libertado após 49 anos de prisão

Um ex-membro do Partido dos Panteras Negras, que está na prisão há quase meio século, vai finalmente conseguir a sua liberdade, depois de um conselho de liberdade condicional de Nova York ordenar a sua libertação. Jalil …

"Cristiano Ronaldo disse-me que vou ser feliz no Barcelona", revela Pjanic

Reforço do Barcelona elege o seu novo estádio como o melhor de todos mas o seu ídolo no futebol é o treinador do Real Madrid. Miralem Pjanić, que se mudou para o Barcelona neste verão, jogava …

Portugal em grupo de países com "tendência preocupante", mas "risco moderado"

O Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC) colocou Portugal, esta quinta-feira, num grupo de Estados com "tendência preocupante" de casos de covid-19, mas com "risco moderado". Na avaliação de risco hoje atualizada e …

Finlândia restringe entrada de turistas vindos de 13 países (e recorre a cães para controlar infeções)

Helsínquia anunciou hoje uma diminuição do número de países cujos habitantes podem entrar sem restrições na Finlândia, devido ao agravamento da epidemia de covid-19. Portugal continua na lista dos indesejados. A partir de segunda-feira, apenas os …

Virologista alemão defende que a verdadeira pandemia só agora começou

O virologista alemão Christian Drosten, cientista de referência e assessor do Governo alemão para os temas da covid-19, advertiu esta quinta-feira que a “verdadeira pandemia” do novo coronavírus só agora está a começar. “A verdadeira pandemia …

Manchester United deixou de ser um destino atraente. Porquê?

Ole Gunnar Solskjær tem de ser um bom vendedor, avisa a antiga figura do clube, Andy Cole. Os dois maiores rivais estão a ultrapassar o United no mercado. 20 campeonatos conquistados. 12 Taças de Inglaterra. Campeão …