Cientistas já sabem como é que este cérebro “sobreviveu” durante 2600 anos

(dr) Axel Petzold

O cérebro de Heslington

Há milhares de anos, perto daquilo que é hoje a vila britânica de Heslington, um cadáver começou a decompor-se, tal como manda a Natureza. No final, ficou o esqueleto e, misteriosamente, um pequeno pedaço do cérebro desta pessoa.

Segundo o Science Alert, depois de vários meses a investigar as proteínas desse pedaço de cérebro, uma equipa internacional de cientistas conseguiu, finalmente, algumas pistas que explicam este notável exemplo de preservação.

Ao contrário da maioria dos órgãos, o cérebro precisa de estar bem apoiado a nível celular para funcionar, mantendo conexões dentro do complexo tecido dos neurónios.

Uma matriz de filamentos intermédios (IF) executa essa tarefa em cérebros vivos e, nas circunstâncias certas, podem reter algum tipo de integridade muito tempo depois de as células terem sido reduzidas a cinzas moleculares.

No caso do cérebro de Heslington, a microscopia revelou tramas de IFs que se assemelhavam aos longos fios de axónios que compõem um cérebro vivo, mas apenas mais curtos e mais estreitos, enquanto marcadores de anticorpos combinando com proteínas do axónio confirmaram que já abrigaram as longas caudas de neurónios.

Análises posteriores com marcadores de anticorpos específicos revelaram uma quantidade desproporcional de estruturas neurais pertencentes a células ‘auxiliares’, como astrócitos, com menos proteínas a marcar o tecido da massa cinzenta.

Determinar porque é que esses IFs específicos de astrócitos em particular não seguiram o caminho habitual nunca seria tarefa simples. Por isso, ao longo de um ano, os investigadores mediram o lento desenrolar e quebra de proteínas num exemplar moderno de tecido neural e compararam-no com a decadência no cérebro de Heslington.

De acordo com o mesmo site, os resultados convidaram à especulação sobre um químico que bloqueia enzimas destrutivas, chamadas proteases, nos meses seguintes à morte, permitindo que as proteínas se fundam em agregados estáveis que podem persistir em temperaturas mais quentes.

Ou seja, algo no ambiente onde a cabeça degolada foi encontrada poderia ter inibido os processos químicos que normalmente quebrariam os filamentos de proteínas responsáveis por apoiar os astrócitos da ‘substância branca’ do cérebro, pelo menos por tempo suficiente para que se agrupasse numa forma mais robusta.

A investigação foi publicada, esta quarta-feira, na revista científica Interface.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. E seguindo por aí, havendo empenho, poderão muito bem encontrar, ( via aprofundamento de mais estudos), explicação e cura para astrocitomas, glioblastomas, oligodendrogliomas, e até outros tumores que passam pela degeneração das células neuronais, e sua intercomunicação, através das fibras nervosas, do e para o cérebro.

RESPONDER

Novo passaporte britânico é desenhado em França e feito na Polónia

A ministra do Interior britânica, Priti Patel, apresentou no sábado os novos passaportes. Começam a ser emitidos em março e recuperam a cor azul que tinham antes de 1988, quando o Reino Unido se juntou …

Confirmados resultados das presidenciais da Guiné-Bissau e vitória de Sissoco Embaló

A Comissão Nacional de Eleições da Guiné-Bissau confirmou os resultados das eleições presidenciais e a vitória de Umaro Sissoco Embaló. A Comissão Nacional de Eleições (CNE) da Guiné-Bissau confirmou esta terça-feira os resultados das eleições presidenciais …

Multimilionário Warren Buffett revela qual é "o melhor negócio do mundo"

O investidor e empresário norte-americano Warren Buffett revelou que, para ele, a Apple é "o melhor negócio do mundo" na segunda-feira, durante uma entrevista ao canal da CNBC. Em declarações ao canal, o multimilionário de 89 …

"Até Ronaldinho foi melhor do que Lionel Messi", diz antigo guarda-redes argentino

O ex-guarda-redes argentino Hugo Gatti disse que Lionel Messi "está muito longe" em comparação com os jogadores que viu jogar. O antigo guarda-redes argentino Hugo Gatti falou sobre Lionel Messi e comparou o internacional albiceleste com …

Renault constitui-se assistente em processo contra Carlos Ghosn para "fazer valer os seus direitos"

A fabricante automóvel Renault anunciou na segunda-feira que se constituiu assistente no processo de investigação do seu antigo presidente Carlos Ghosn por abusos de bens sociais e branqueamento. Segundo noticiou a agência Lusa, em comunicado, citado …

Agentes do ex-Benfica Luka Jovic são suspeitos de branqueamento de capitais

Os agentes do antigo jogador do SL Benfica Luka Jovic, Fali Ramadani e Nikola Damjanac, são suspeitos de terem branqueado mais de 10 milhões de euros em Espanha. Os empresários Fali Ramadani e Nikola Damjanac, da …

Túmulos reais do Taj Mahal limpos pela primeira vez em 300 anos para receber Trump

Os túmulos reais do Taj Mahal foram limpos pela primeira vez em 300 anos como parte da preparação da visita do Presidente norte-americano, Donald Trump, à Índia, escreve o portal Newsweek citando média locais. Donald …

Microsoft revela novos detalhes da Xbox Series X

A Microsoft revelou novos detalhes da Xbox Series X, a principal corrente à Playstation 5 e à Nintendo Switch. A consola vai ser equipada com "12 Teraflops" e memória interna SSD. A Microsoft quer apostar forte …

OMS sobre Covid-19: O mundo "simplesmente não está pronto" para enfrentar a epidemia

O especialista que liderou a equipa da Organização Mundial de Saúde (OMS) enviada à China disse hoje que o mundo "simplesmente não está pronto" para enfrentar a epidemia do novo coronavírus. Bruce Aylward, médico canadiano especialista …

Um quinto das florestas australianas arderam devido a seca extrema

Os incêndios recentes "sem precedentes" que destruíram um quinto das florestas australianas estão ligados a uma seca de vários anos, devido às alterações climáticas, segundo um estudo publicado na segunda-feira. Os climatólogos estão, atualmente, a estudar …