Afinal, estamos no centro do Universo

Se olharmos para o céu noturno, vemos estrelas em todas as direções. Parece que somos o centro do cosmos, mas será que somos mesmo? E se não formos, onde é o centro universo?

Na realidade, o universo não tem centro. Desde o Big Bang que o universo tem vindo a expandir-se. No entanto, apesar do seu nome, o Big Bang não foi uma explosão que começou num ponto central de detonação. O universo começou extremamente compacto e minúsculo. Todos os pontos se foram expandindo, expansão essa que continua até hoje.

Ora, se o universo não tem nenhum ponto de origem, também não tem centro. Se imaginarmos uma formiga bidimensional que viva na superfície de um balão, do ponto de vista da formiga, toda a superfície parece a mesma, isto é, não há centro na superfície da esfera nem uma única borda.

Se enchermos esse balão, a formiga irá ver o seu universo bidimensional expandir-se. E se desenharmos pontos na superfície, esses pontos vão afastar-se uns dos outros, o que acontece com as galáxias no nosso universo real.

Para a formiga, qualquer terceira dimensão que se estenda perpendicularmente à superfície do balão – como viajar para o centro do balão – não tem significado físico.

“A formiga sabe que pode ir para frente e para trás. Pode ir para a esquerda e para a direita”, disse Barbara Ryden, astrofísica da Universidade de Ohio. “Mas não tem noção do que quer dizer, nem do que é, ‘de cima para baixo'”.

O nosso universo é uma versão 3D do universo do balão 2D da formiga. Mas a analogia do balão, com a sua área de superfície limitada, representa um universo finito – o que os cosmologistas ainda não têm certeza se é verdade no nosso caso.

As observações dos cosmólogos oferecem apenas um vislumbre finito do cosmos, mas o universo inteiro pode ser infinito.

Se for esse o caso, podemos substituir o balão por uma folha de borracha plana e expansível ou então por um pão com passas infinito. As passas, neste caso, representam as galáxias que se afastam umas das outras. “Se o universo é infinito, então não tem centro”, afirma Ryden ao LiveScience.

Por sua vez, se o universo é plano ou curvo depende da quantidade total de massa e de energia no cosmos. Se a densidade de massa e energia do universo estiver correta – na chamada densidade crítica – então o universo seria plano como uma folha, expandindo-se a uma taxa de aceleração constante.

Mas se a densidade é maior, então o cosmos seria curvado como o balão. A gravidade extra dessa densidade aumentaria a expansão cósmica. Neste cenário, o universo teria curvatura negativa. Mesmo assim, seria infinito e, portanto, sem um centro.

Até agora, idéias e observações teóricas apontam para um universo plano. Mas os cosmologistas ainda não têm certeza se o universo é, de facto, plano ou se a curvatura é tão grande que o universo só parece plano.

O facto de o universo não ter centro é consistente com o princípio cosmológico, a ideia de que nenhum lugar no universo é especial.

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. A força da gravidade pode ser uma ação fantasmagórica à distância que só pode ser entendida à luz da mecánica quântica. Para isso é fundamental criar uma teoria quântica da gravidade onde caiba a partícula portadora dessa força – gravitão- . A ser assim, a curvatura ou distorção espacial deixa de fazer sentido, embora, por grande coincidência, funcione muito bem para calcular as órbitas dos corpos macroscópicos. Isto para dizer que o espaço além de ser infinito em todas as direções possíveis, é um meio vazio que oferece total liberdade a todos os corpos materiais para que se movam como quiserem e à velocidade que a natureza permitir. O centro do universo, de facto, não existe; mas existiu um buraco negro universal vagueando pelo espaço infinito que a dado momento se converteu num buraco branco ( big bang).

    • “A força da gravidade pode ser uma ação fantasmagórica à distância”
      Essa questão está ultrapassada desde que se provou a existência de ondas gravitacionais. A gravidade propaga-se a uma velocidade finita, não é mais fantasmagórica do que o electromagnetismo.

  2. ainda há muito que investigar e desenvolver; mas por analogia pergunto com um exemplo: em matematica apendemos os numeros, (R = N U Z U Q U I ou R = Q U I), se tomarmos o infinito+1 e infinito -1 será que o zero está no meio ou no centro dos dois infinitos positivo e negativo? e se a matematica é a expressão da natureza é dificil perceber que não houve um ponto ‘central’ do ‘big bang’ que tomamos como priordial apesar de logo aseguir, (em tempo cósmico), a bolha consequente ao ‘big-bang’, (interessante a prespectiva de ‘buraco-branco como oposição ou melhor evolução do ‘buraco-negro’), claro que alguem poderá explicar melhor mas não por aqui e já agora juntar o ‘momento’ em que as ‘coisas’ que giram para um lado são um pouco nada mais que as que giram para o outro e assim temos o cosmos actual que já passou!
    P.S.: perdoem as baboseiras mas as ciencias são assim, como as estórias da história demonstram.

Responder a Jo Cancelar resposta

ADN revelou quem teve casos extraconjungais nos últimos 500 anos

Os cientistas revelaram que membros da sociedade tinham mais probabilidade de ter filhos fora do casamento ao estudar o ADN de pessoas da Europa ocidental nos últimos 500 anos. A densidade populacional do local onde uma …

O Ártico pode ficar sem gelo no verão de 2044

As mudanças climáticas provocadas pelo Homem estão muito perto de tornar o Ártico livre de gelo, já a partir do verão de 2044. Um artigo científico, publicado recentemente na Nature Climate Change por investigadores da Universidade …

Estamos sozinhos no Universo? Cientistas detalham que exoplanetas poderiam albergar vida

Através da modelagem climática, uma equipa de cientistas da Universidade de Northwestern, nos Estados Unidos, apontou que tipo de planetas têm maior probabilidade de serem habitáveis. A descoberta pode ajudar os astrónomos a selecionar áreas …

Viagens ao Espaço têm um novo perigo desconhecido para os astronautas

Há um perigo inerente às longas viagens espaciais dos astronautas desconhecido até aos dias de hoje. Um novo estudo aponta que os cosmonautas podem ver o seu fluxo sanguíneo revertido na parte superior do corpo. A …

Macrocilix maia, a misteriosa traça que tem moscas a comer fezes nas suas asas

Macrocilix maia é uma espécie de traça que se destaca pela forma como se camufla dos seus predadores. Nas suas asas vê-se duas moscas a comer excrementos de pássaro. A natureza nunca falha em surpreender-nos e …

Há provas que ligam misteriosa doença que paralisa crianças a vírus raro

Pela primeira vez, foram encontradas provas da associação do Enterovírus D68, um vírus raro até há algum tempo, à Mielite Flácida Aguda, uma doença semelhante à poliomielite que tem afectado centenas de crianças, provocando a …

Antigos egípcios podem ter encurralado milhões de pássaros só para os mumificar

Novas evidências de ADN sugerem que os antigos Egípcios capturavam pássaros selvagens para sacrifícios ritualísticos (e para os poderem mumificar depois). As catacumbas egípcias contêm milhares de pássaros mumificados, especificamente íbis-sagrados (Threskiornis aethiopicus), empilhados uns sobre …

Estudo mostra que sondagens tendenciosas enviesam eleições políticas

Através de experiências práticas, uma investigação recente sugere que as sondagens tendenciosas podem influenciar e enviesar as eleições políticas, até mesmo nas grandes democracias. Enquanto uma eleição se aproxima no Reino Unido e uma votação presidencial …

A Rússia criou a arma mais mortífera da história. Foi há 72 anos

Comummente conhecida por AK-47, a espingarda Kalashnikov foi responsável por milhões de mortes durante a nossa História, sendo uma das armas mais populares do mundo e a mais fabricada pela indústria de armamento. Segundo o The Conversation, …

Luxemburgo 0-2 Portugal | Campeão marca presença no Euro

Portugal venceu o Luxemburgo por 2-0 e apurou-se para a fase final do Euro2020 – a 11ª presença consecutiva da turma das “quinas” em fases finais de grandes competições. Num encontro mal jogado, em parte pelas …