Cemitério medieval com pelo menos 20 corpos encontrado em Lisboa

Tiago Petinga / Lusa

A necrópole medieval cristã foi descoberta no passado mês de junho

Pelo menos 20 corpos da época medieval foram encontrados por uma equipa de arqueólogos na freguesia de Santa Maria Maior, em Lisboa, mas o grupo acredita que “irão aparecer mais”.

“Até ao momento já temos 20 corpos identificados, mas, possivelmente, ainda irão aparecer mais, porque só temos o primeiro nível de sepulturas a descoberto”, referiu a arqueóloga e coordenadora do projeto de instalação de ecopontos da Câmara Municipal de Lisboa, Vanessa Filipe.

O cemitério foi encontrado na zona que liga a rua Martim Moniz à rua da Madalena, na freguesia de Santa Maria Maior, e a arqueóloga explicou que foi descoberta em 26 de junho, no âmbito de um trabalho no qual a equipa de arqueólogos faz “o registo e diagnóstico arqueológico” das áreas “antes da instalação dos ecopontos”.

“Por baixo, temos quase a certeza de que temos mais cinco corpos”, vincou, acrescentando que os trabalhos arqueológicos deverão demorar “pelo menos mais duas semanas”.

Há sete pessoas a trabalhar no achado e Vanessa Filipe esclareceu que se trata de “uma necrópole da época medieval”, datada entre “o século XIV, inícios do XV”.

As escavações feitas levam a equipa a acreditar que o cemitério está associado a uma ermida “que pertenceria aos marqueses de Cascais” e que “o adro da igreja estaria virado” para o lado onde estão sepultados os corpos, explicou a coordenadora do projeto.

A necrópole é “totalmente cristã”, uma vez que “todos os corpos” foram enterrados com “a cabeça para oeste e os pés para este, para quando se levantarem irem em direção a nascente”, sublinhou Vanessa Filipe, acrescentando que há outros cemitérios semelhantes em Lisboa.

Os corpos vão permanecer com a equipa de arqueólogos “durante os próximos três anos” e a perícia vai ser realizada em parceria com o Centro de Arqueologia de Lisboa, para onde os corpos vão depois de estudados.

Tiago Petinga / Lusa

Arqueólogos acreditam que existem mais corpos na área

Vanessa Filipe explicou que os arqueólogos não podem retirar os corpos da sepultura depois de encontrados e, por isso, existe uma antropóloga para o fazer e para registar “todas as patologias associadas” aos corpos.

A antropóloga Sónia Ferro disse que o cemitério “estende-se para o exterior da vedação”, mas a equipa apenas pode escavar na “parte afetada” para a construção dos ecopontos.

“Dos enterramentos levantados, metade são homens, metade são mulheres, todos adultos, exceto uma criança”, afirmou, acrescentando que o corpo da criança “é o único enterramento com evidência de alguma patologia mais grave”.

Sónia Ferro referiu que o corpo da criança “tinha um infeção nos ossos todos”, o que “poderá ser compatível com uma tuberculose”, e os restantes corpos apresentam “marcas normais de envelhecimento”.

A investigadora explicou que “à partida os corpos serão de gente do povo, com menos meios, porque estavam enterrados só em terra”, acrescentando que “só um indivíduo é que tinha uma moeda na mão, que era normal em termos medievais, às vezes para pagar a viagem para o outro lado”.

Em consonância com a explicação de Sónia Ferro, o arqueólogo Vasco Vieira disse que é possível perceber que “é um cemitério para o bairro” e que a descoberta mais curiosa se prendeu com um corpo que tinha “pedras encaixadas dentro da boca”, acreditando a equipa que “foram enfiadas” na altura do enterro.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Igrejas evangélicas cultivam violência doméstica ao defender a supremacia dos homens sobre as mulheres

O facto de a igreja evangélica defender que o homem deve controlar a mulher apenas agrava o problema de violência doméstica, justificando os atos dos homens. Jane (nome fictício) era membro da comunidade cristã evangélica da …

A Cidade do México está a pagar aos seus polícias para que percam peso

A Polícia da Cidade do México está a levar a cabo um programa para combater o excesso de peso e a obesidade no seu efetivo através de incentivos financeiros.  Ao todo, escreve a agência AFP que …

Há um novo método para medir buracos negros

Os buracos negros supermassivos são os maiores buracos negros, com massas que podem exceder mil milhões de sóis. Apenas esta primavera foi divulgada a primeira imagem do buraco negro supermassivo no centro da galáxia M87, …

E Tudo o Vento Levou… há 80 anos

E Tudo o Vento Levou celebra este domingo 80 anos de vida, marcando a data da sua estreia nos Estados Unidos. Oito décadas depois, o filme mantém-se como uma das maiores obras primas do cinema …

O problema impossível mais simples do mundo está a levar matemáticos à loucura

Matemáticos avisam os seus colegas para se manterem longe da conjetura de Collatz. No entanto, Terence Tao decidiu arriscar, e está muito perto de resolver aquele que muitos chamam de o problema impossível mais simples …

Soldados da Guerra Civil dos EUA pintavam o cabelo para ficar melhor nas fotografias

Investigadores encontraram evidências que indicam que soldados da Guerra Civil norte-americana pintavam o cabelo para ficar melhor nas fotografias. Escavações em Camp Nelson, no Kentucky, revelaram restos de um estúdio de fotografia com 150 anos, o …

Chuva, vento forte e neve. Mau tempo vai agravar-se nas próximas 48 horas

A Proteção Civil alertou este domingo para um agravamento do estado do tempo nas próximas 48 horas, com períodos de chuva, possibilidade da queda de neve nas terras alta do norte e centro e ainda …

Descoberta nova espécie de aranha-violinista no Vale do México

Cientistas identificaram, no México, uma nova espécie de aranha com um veneno que, apesar de não ser fatal, é capaz de causar necrose na pele humana. Uma equipa de cientistas da Universidade Nacional Autónoma do México …

Já sabemos sobre o que conversam os orangotangos

Um novo estudo da Universidade de Exeter, em Inglaterra, desvendou a linguagem secreta dos orangotangos, descobrindo o que significam 11 sinais vocais e 21 gestos. Os investigadores passaram dois anos a filmar mais de 600 horas …

COP25 aprovou conclusões. Não há acordo para regulação dos mercados de carbono

A cimeira da ONU sobre o clima terminou hoje em Madrid assinalando a urgência para conter as alterações climáticas, mas a mais longa cimeira sobre o clima de sempre sem chegar a acordo nos pontos …