Cefalópodes podem ser 30 milhões de anos mais antigos do que se pensava

Gregor Austermann / Communications Biology

Os fósseis encontrados na Península de Avalon, no Canadá

Um novo estudo sugere que os cefalópodes – a classe de moluscos marinhos a que pertencem os polvos, as lulas e os chocos – podem ter existido na Terra 30 milhões de anos antes do que se pensava.

De acordo com o site Science Alert, a chave desta nova investigação foi a descoberta de vários fósseis em forma de cone, com 522 milhões de anos, na Península de Avalon, no Canadá. Os fósseis apresentam determinadas características que mostram que podem ser classificados como cefalópodes.

“Se realmente forem cefalópodes, teríamos de retroceder a origem desta classe de animais para o início do período Cambriano”, explica a geocientista Anne Hildenbrand, da Universidade de Heidelberg, na Alemanha, e uma das autoras do estudo publicado, a 23 de março, na revista científica Communications Biology.

“Isto significaria que os cefalópodes surgiram bem no início da evolução dos organismos multicelulares, durante a Explosão Cambriana”, acrescenta a investigadora.

Até agora, pensava-se que os primeiros cefalópodes alguma vez conhecidos pertenciam à espécie Plectronoceras cambria: minúsculos moluscos com conchas em forma de cone que viveram no final do período Cambriano, há cerca de 490 milhões de anos.

Embora o que se sabe da anatomia do P. cambria se baseie em fósseis incompletos, os novos fósseis descobertos são semelhantes o suficiente para sugerir uma conexão entre as duas espécies. Mas, ao mesmo tempo, são diferentes o suficiente para apoiar a hipótese de que milhões de anos de evolução podem separá-los.

Por exemplo, uma das características que os cientistas identificaram em várias conchas calcárias da Península de Avalon é a evidência de um sifúnculo, isto é, um tubo de tecido que ajuda, por exemplo, a esvaziar a água da concha e a controlar os níveis de azoto, oxigénio e dióxido de carbono.

No entanto, os sinais do sifúnculo não estão presentes em todos os fósseis recentemente encontrados e a sua posição é ligeiramente diferente de onde seria esperado. Foi depois de uma análise completa dessas semelhanças e diferenças que os investigadores se aperceberam que podem estar na presença de uma forma mais antiga de cefalópodes.

“A presença de um sifúnculo, de septos e de um anel de conexão são comummente considerados como características-chave para a distinção dos primeiros fósseis cefalópodes de outros organismos”, escreveram os autores do estudo no artigo científico.

“No entanto, alguns autores também atribuíram fósseis com concha sem essas características como cefalópodes”, acrescentam.

Os investigadores esperam, agora, que mais estudos e outras descobertas os possam ajudar a verificar as suas conclusões.

ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

O Projeto Galileu quer provar a existência de aliens através da tecnologia deixada para trás

Investigadores vão centrar o seu trabalho na procura de objetos físicos associados a equipamento tecnológico extraterrestre, em oposição às pesquisas anteriores que se focaram em sinais eletromagnéticos. Um grupo de investigadores de Universidade de Harvard está …

O tesouro dos Templários pode estar escondido debaixo de uma casa em Inglaterra

Um historiador inglês alega que um edifício histórico em Burton, em Inglaterra, é onde está escondido o lendário tesouro dos Templários. Existem várias lendas sobre um tesouro que alguns templários conseguiram esconder do rei francês Filipe …

O núcleo interno da Terra está a crescer mais de um lado do que do outro

O núcleo interno da Terra está a crescer mais de um lado do que do outro. No entanto, isto não quer dizer que o nosso planeta esteja a ficar inclinado. Mais de 5.000 quilómetros abaixo de …

Incêndios devastam sul da Europa e obrigam a retirar moradores e turistas

Dezenas de aldeias e hotéis foram este domingo evacuados nas zonas turísticas do sul da Turquia devido a incêndios que começaram há cinco dias e já mataram oito pessoas no país, devastando também regiões da …

Há uma empresa a transformar as cinzas de entes queridos em diamantes

Uma empresa norte-americana transforma cinzas de entes queridos — e animais de estimação — em diamantes, que podem ser colocados em anéis ou colares. Lidar com a morte de um ente querido é sempre uma altura …

Pianista de aeroporto ganhou 60 mil dólares em gorjetas

Tonee "Valentine" Carter, que toca piano num aeroporto norte-americano, ganhou 60 mil dólares (cerca de 50.800 mil euros) depois de um estranho partilhar um vídeo seu a tocar. Tonee "Valentine" Carter, de 66 anos, não é …

Youtubers denunciam campanha de fake news contra vacina da Pfizer

De acordo com a imprensa brasileira, uma agência de marketing terá tentado que influenciadores digitais de todo o mundo partilhassem desinformação sobre as vacinas contra a covid-19. A denúncia foi feita por alguns dos influenciadores …

Na Tailândia, a legalização do aborto enfrenta "resistência espiritual"

Desde fevereiro, qualquer pessoa que procure fazer um aborto na Tailândia consegue fazê-lo legalmente, pelo menos no primeiro trimestre. Ainda assim, muitos médicos e enfermeiros recusam-se a levar a cabo o procedimento. A advogada Supecha Baotip …

Haiti. Viúva do presidente assassinado implica seguranças no crime

Martine Moise, a viúva do presidente haitiano Jovenel Moise — assassinado na sua residência por um comando armado no início de julho — descreveu abertamente o ataque e partilhou as suas suspeitas sobre o crime …

Covid-19. Portugal regista 2.306 novos casos e aumento nos internados

Portugal registou este domingo 2.306 novos casos de infeção por covid-19 e mais oito mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).  Portugal regista este domingo oito mortes atribuídas à covid-19, 2.306 novos casos …