Bombas não são o único problema da Caxemira. Há uma crescente emergência de saúde mental

Os problemas de saúde mental na Caxemira estão a atingir níveis preocupantes. Os conflitos originários da disputa territorial deixam as pessoas traumatizadas com a morte dos seus entes queridos.

A Caxemira é uma das zona mais militarizadas do mundo inteiro devido à disputa territorial existente entre a Índia, o Paquistão e até a China. Armas e bombas não são a única coisa com que os habitantes desta região se têm de preocupar. O contexto bélico em que vivem deixa muita destas pessoas com sérias cicatrizes psicológicas.

O OZY dá a conhecer o caso de Ruqaya, de 45 anos, que vive traumatizada desde a morte do seu filho. Não seria a primeira vez que se dirigia ao cemitério local para tentar desenterrá-lo.

“Ela saiu de casa meia dúzia de vezes sem informar ninguém e duas vezes encontrámos-la no túmulo do filho, cavando-o com os próprios dedos“, disse a sua vizinha Nisar Ahmad. O filho de Ruqaya era polícia e morreu em agosto de 2018, no que se suspeita ter sido um ataque militante.

Na Caxemira, os problemas de saúde mental ainda são pouco compreendidos pela população. A família de Ruqaya sabe bem o que isso é e todos os quatro membros tomam medicação para o stress pós-traumático, mas não parecem ajudar.

Owais, um dos mais jovens da família, falhou os exames do 10.º ano e diz que é incapaz de se concentrar desde a morte do seu irmão. “Ele bateu na cabeça com uma pedra quando o corpo do seu irmão foi levado para casa para os ritos finais. Ele ficou inconsciente e teve que ser hospitalizado”, relembrou o pai, Manzoor Ahmad.

A saúde mental atingiu um estado de emergência na região. Em 2015, dados oficiais mostram que os problemas de saúde mental atingiram níveis epidémicos, com 37% dos homens e 50% das mulheres a sofrerem de depressão. Outras condições frequentes são transtorno relacionado com a ansiedade e o já referido stress pós-traumático.

A psiquiatra Yuman Kawoos explica que a maioria dos problemas de saúde mental na região derivam de assuntos relacionados com a disputa territorial. Além disso, realça que o estigma social associado a este tipo de problemas interfere severamente com o seu trabalho.

“As pessoas vêm ter comigo para tratamento quatro ou cinco anos depois”, salienta Yuman. Frequentemente, as pessoas não recorrem a psiquiatras, mas sim a curandeiros, o que apenas atrasa o tratamento real. “As pessoas recorrem a estes curandeiros por ignorância e para evitar o estigma social. Até pessoas instruídas os visitam”, acrescentou.

“Não há médicos que consigam tratar a doença de amor por um filho morto”, atirou Ruqaya.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Homem pede "julgamento por combate" com espadas japonesas para resolver disputa legal com a ex-mulher

Para resolver uma disputa legal com a sua ex-mulher, David Ostrom sugere que seja feito um "julgamento por combate" com espadas japonesas. Há precedentes legais que o podem favorecer em tribunal. O insólito aconteceu no Iowa, …

Crimes violentos podem aumentar drasticamente nos EUA devido ao aquecimento global

O número de crimes violentos nos Estados Unidos pode aumentar drasticamente nos próximos anos devido ao aquecimento global, concluiu uma nova investigação levada a cabo por cientistas da Universidade do Colorado, em Boulder. "Dependendo da rapidez …

Twitter pede desculpa por permitir anúncios direcionados a neonazis

O Twitter emitiu esta quinta-feira um pedido de desculpa público depois de a BBC denunciar que a rede social estava a permitir anúncios direcionados a neonazis, islamofóbicos e outros grupos de ódio. A emisorra britânica …

Carlos Silva alega falta de apoio do PS e anuncia saída da liderança da UGT

O secretário-geral da UGT não é candidato a um novo mandato na central sindical, alegando que o “desgaste tem sido tremendo” e que é visto como força de bloqueio. “Não quero continuar”, “já está decidido e …

A maior aeronave do mundo vai ficar ainda maior. Medirá quase 100 metros

A maior aeronave do mundo vai ficar ainda maior: o dirigível híbrido Airlander 10, que media 92 metros de comprimento, vai bater o seu próprio recorde. De acordo com a emissora britânica BBC, a aeronave passará a …

Mortes nos Comandos. Governo só indemniza famílias se for condenado

O Governo deu ordem para parar as negociações com as famílias dos recrutas que morreram durante o 127.º Curso de Comandos, que decorreu na região de Alcochete, em 2016. Segundo o Jornal de Notícias, o Governo …

Eduardo Cabrita diz que polícias compram equipamento "porque querem"

O ministro da Administração Interna afirmou que os agentes policiais que compram equipamento de proteção do seu próprio bolso fazem-no porque o querem. Numa entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, divulgada este fim-de-semana, o …

Chuva deixa Austrália entre incêndios e cheias. Número de mortos sobe para 29

A chuva trouxe algum alívio aos bombeiros e habitantes do leste da Austrália, mas também causou cheias e novos problemas. As equipas ainda combatem cerca 100 focos de incêndio na região e o número de …

Sem Joacine, nova direção do Livre foi eleita com 95 votos a favor e 15 brancos

Este domingo, no segundo dia do IX congresso do Livre, a nova direção do partido foi eleita com 95 votos a favor e 15 brancos (e não conta com a deputada Joacine Katar Moreira). No final …

Juiz pede escusa do caso dos emails por ser adepto do Benfica

O juiz desembargador apresenta vários motivos para pedir escusa do processo, nomeadamente por ser "sócio do Benfica desde 1968". De acordo com o jornal Público, Eduardo Pires, juiz desembargador do Tribunal da Relação do Porto (TRP), …