A cascata mais alta da América do Norte ressuscitou (e foi uma tempestade que a trouxe de volta à vida)

A queda de água mais alta da América do Norte está novamente a fluir, depois de uma tempestade ter trazido a precipitação tão necessária naquela área atingida pela seca.

A cascata do Parque Nacional de Yosemite, no estado norte-americano da Califórnia, já “chora” água, depois de um período de seca, noticia o Travel and Leisure.

Na semana passada, uma das webcams captou a água a fluir em força. A ABC7 comparou as imagens com algumas captadas de antes da tempestade.

Segundo o National Park Service, a tempestade fez-se sentir durante cerca de 36 horas e a neve pode ter contribuído para a subida substancial de rios e riachos.

A forte precipitação, que foi o resultado de duas tempestades que convergiram, é um “acontecimento raro”. Brian Ochs, meteorologista do Serviço Meteorológico Nacional, disse que a nova água que cai pela cascata pode dever-se – pelo menos em parte – ao quão seco o solo tem estado.

“O solo seco pode ter tido menos probabilidades de absorver a água”, explicou.

Depois de um período de seca, Tony McDaniel, porta-voz do Instituto de Turismo do Condado de Yosemite Mariposa, congratulou-se com a chuva. “Foi muito bem recebida. Ver Yosemite não só a transbordar de cores, como também de água é uma bela visão e penso que todos na região estão felizes por isso.”

Este ano, a Califórnia viveu um dos verões mais quentes de que há registo, assolado por incêndios e seca severa.

A falta de água foi tão grave que uma cidade costeira da Califórnia implorou aos turistas que a conservassem, encerrando as casas de banho do lobby de um hotel para ajudar no esforço.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE