Cartas de Anne Frank à avó paterna vão ser publicadas pela primeira vez

Com a iminente edição da versão original completa do Diário de Anne Frank, também serão publicadas as cartas que a menina escreveu à sua avó paterna, Alice Betty Stern.

A notícia é avançada pelo jornal britânico The Guardian. As cartas foram escritas entre 1936 e 1942, antes de Anne Frank ter começado a escrever no seu famoso diário a 12 de junho de 1942 até à sua detenção e da família dois anos depois.

O conteúdo das novas missivas refere-se a anedotas, momentos do seu dia-a-dia e detalhes do seu próprio aspeto físico ou os presentes que recebeu no seu aniversário (“uma bicicleta, uma mochila nova para a escola, um vestido para a praia, material de papelaria”). Neles, também fala sobre os seus pais e a sua irmã Margot.

Numa das cartas, cuja data é atribuída à primavera de 1941, Anne Frank, de 12 anos, diz à avó que os seus pais querem que corte o seu “cabelo comprido” apesar do desejo da menina de deixá-lo crescer. Ela confessa que estava a ser desagradável ter um “aparelho dental” nas últimas oito semanas – ou algo tão comum na adolescência como a sua amizade com os meninos.

Anne também fala – através da narração do seu dia a dia – sobre a situação política do continente europeu, porque em maio de 1940 a invasão nazi ocorreu na Holanda e a perseguição da população judaica já tinha começado.

A impossibilidade de ensinar judeus ou patinar no gelo são algumas das suas confissões. “Eu vou ter um vestido novo, é muito difícil de fabricar e requer muitos, muitos cupões de racionamento”, também escreveu.

O “Diário de Anne Frank”, um dos livros mais importantes sobre a era do holocausto, foi publicado pela primeira vez na versão original completa, sem correções e retoques que a autora e o pai fizeram antes da publicação.

Anne começou a escrever no “Diário” em 12 de junho de 1942 quando completou 13 anos. A última passagem descrita no livro está datada de 1 de agosto de 1944, três dias antes de os nazis terem descoberto o esconderijo e detido a sua família e os restantes judeus.

O “Diário” ficou em Amesterdão e foi conservado pelos empregados de Otto Frank, pai de Anne Frank, a quem entregaram os escritos depois do fim da guerra. Anne Frank morreu em março de 1945 e, poucas semanas depois, o campo de concentração de Bergen-Belsen foi libertado pelos britânicos. Das oito pessoas que foram detidas na casa “esconderijo” de Anne Frank, o seu pai foi o único que sobreviveu ao cativeiro.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Teoria ensinada na escola pode estar errada. Há um "núcleo mais interno" no centro da Terra

Uma equipa de investigadores da Universidade Nacional da Austrália confirmou, rastreando milhares de modelos numéricos, a existência do "núcleo mais interno" nas profundezas da Terra.  Na escola, os estudantes costumam aprender que o planeta Terra é …

Sonda passa ao lado de Vénus, tira-lhe uma fotografia e surpreende cientistas da NASA

A imagem obtida pelo Wide-field Imager (WISPR) da Parker Solar Probe foi capturada a 12.380 quilómetros de Vénus. A Parker Solar Probe, da NASA, capturou vistas deslumbrantes de Vénus em julho de 2020. O alvo da …

Cientista descobre espécie extinta de ganso através de uma pintura egípcia

Uma famosa pintura que estava originalmente no túmulo do príncipe egípcio Nefermaat levou um cientista a descobrir uma espécie de ganso já extinta. A cena "gansos de Meidum", originalmente pintada no túmulo do príncipe Nefermaat, encontra-se …

Físico cria algoritmo de IA que pode provar que a realidade é uma simulação

Hong Qin, do Laboratório de Física de Plasma de Princeton (PPPL) do Departamento de Energia dos EUA, criou um algoritmo de Inteligência Artificial que pode provar que a realidade é, na verdade, uma simulação. O algoritmo …

Quase 10 anos depois, avião de Gaddafi continua parado num aeródromo em França

Quase uma década depois de ter aterrado em solo francês, o avião presidencial do ex-ditador líbio continua parado num aeródromo no sul do país, estando no meio de vários processos judiciais que parecem não ter …

Governo recebeu 1.600 ideias para a bazuca. Costa agradece mobilização

Durante a fase de discussão pública, o Plano de Recuperação e Resiliência recebeu mais de 1.600 contribuições e mais de 65 mil consultas. O primeiro-ministro António Costa disse que, durante a fase de discussão pública, …

"Honjok" é o nome do movimento sul-coreano que reivindica a solidão

A solidão tornou-se um tema recorrente devido à pandemia de covid-19. Na Coreia do Sul, existe um movimento chamado "honjok", que promove um estilo de vida solitário. O isolamento imposto pela pandemia de covid-19 está a …

Do subsolo sírio à nomeação ao Óscar: hospitais em tempos de guerra numa "era de impunidade"

The Cave é o nome de uma produção que esteve nomeada para o Óscar de Melhor Documentário de 2020. É também o lugar onde hospitais sírios se escondem para salvar vidas longe de bombardeamentos e …

Patrícia Mamona sagra-se campeã no triplo salto em pista coberta

Esta tarde, Patrícia Mamona tornou-se a terceira atleta portuguesa a garantir a medalha de ouro para Portugal no Campeonato da Europa em pista coberta. A portuguesa Patrícia Mamona conquistou, este domingo, a medalha de ouro na …

Dias de aulas mais longos, férias mais curtas e cinco períodos. Em Inglaterra, já se equacionam formas de recuperar o tempo perdido

Há três medidas em cima de mesa que podem vir a ser adotadas para combater os atrasos na aprendizagem dos alunos. Na Inglaterra, as escolas reabrem para aulas presenciais esta segunda-feira, mas já se pensa …