“Deus é uma fraqueza humana”. A carta de Einstein vai a leilão

Carta de Einstein, na qual o famoso físico diz que Deus é uma expressão da fraqueza humana e que a Bíblia não passa de uma “lenda primitiva” vai ser leiloada em Nova York e valerá cerca de 1 milhão de euros.

O texto escrito por Albert Einstein em 1954, um ano antes da sua morte, poderá valer algo entre os 870 mil euros e 1 milhão e 300 mil euros. O leilão decorrerá a 4 de dezembro e ficará a cargo da leiloeira Christie’s.

Num comunicado, Peter Klarnet, especialista em livros e manuscritos da Christie’s diz que a empresa “está honrada em apresentar esta importante carta de Albert Einstein, uma vez que se trata de um tema central à investigação humana desde o alvorecer da consciência, e é uma das declarações mais categóricas no debate Religião-Ciência”.

A carta de 64 anos de Einstein foi escrita em resposta ao livro Choose Life: The Biblical Call to Revolt do filósofo Eric Gutkind. O físico é o pai de uma das teorias mais importantes da ciência moderna – a Teoria da Relatividade Geral.

Apesar de não se descrever como ateu, Albert Einstein era de origem judaica mas não acreditava em Deus. A carta mostra uma das visões mais reveladoras das crenças religiosas do famoso físico.

(dr) Christie's

Carta de Einstein escrita em 1954 para Gutkind onde afirma que “Deus é um produto da fraqueza humana”

Deus não é nada para mim senão a expressão e produto das fraquezas humanas e a Bíblia uma coleção de lendas veneráveis mas bastante primitivas”, lê-se no documento escrito pelo físico. Ainda segundo o físico, “nenhuma interpretação, por mais subtil que seja pode mudar alguma coisa sobre isso”.

Sobre a sua origem judaica, Einstein diz que esta é “igual a todas as outras religiões”, na medida em que é “uma encarnação de superstição primitiva“.

“E o povo judeu ao qual eu pertenço de bom grado e em cuja mentalidade me sinto profundamente ancorada, para mim, não tem nenhum tipo diferente de dignidade dos outros povos”, lê-se.

“No que diz respeito à minha experiência, eles não são melhores do que outros grupos humanos, mesmo que sejam protegidos dos piores excessos pela falta de poder. De outro modo não posso observar nada de escolhido sobre eles“, acrescenta.

Outras declarações

Segundo a NewsWeek, décadas antes de o físico ter escrito esta carta, Einstein declarava numa carta diferente que “a ideia de um Deus pessoal é infantil“.

“Podem-me chamar de agnóstico, mas eu não partilho o espírito de cruzada do ateu profissional. Eu prefiro uma atitude de humildade que corresponda à fraqueza da nossa compreensão intelectual sobre natureza e do nosso próprio ser”, lê-se nessa carta.

Mas talvez a mais famosa posição pública de Einstein acerca de Deus seja mesmo a que, a propósito dos famosos Princípios da Incerteza que Heisenberg propôs, levaram o físico a garantir que Deus não joga aos dados. Se existir, claro.

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Einstein a falar com sabedoria. Aqui nem é o seu vasto conhecimento a falar, mas sim a sua grande sabedoria.

    A ideia de um Deus pessoal/personalizado num ente, como um velho de barbas por exemplo… É de facto primitiva e infantil. O problema é, e sempre foi: Quando o homem sente/comunga com o sagrado (e quem não o faz de forma mais ou menos profunda?), tenta verbalizá-lo usando metáforas a miúde desatrosas. A interpretação e manipulação dessas metáforas, não raramente simplista e simplória, usada como forma de manipulação das massas, isso então nem tem qualificação possível e justificou incontáveis crimes ao longo da História. Não se pode confundir Igrejas e Religião formal/institucionalizada, com espiritualidade.

    É que, se a crença num Deus pessoal é infantil e primitiva, a crença de que a realidade se reduz àquilo que o intelecto humano consegue entender, é ainda mais infantil e primitiva do que a de um Deus personalizado. Reduzir a realidade à materialidade percepcionada ou pelos nossos sentidos ou entendida pelo nosso intelecto, é muito, mas muito mais estúpido do que considerar a hipótese de vivermos numa realidade fruto de um design inteligente e munida de algum propósito (por oposição a uma realidade totalmente aleatória). Até Einstein disse que “Deus não joga aos dados”, isto é, a realidade não é desprovida de propósito.

    Há de facto propósito na existência… Mesmo que o intelecto não o compreenda. Se isso pressupõe uma consciência universal (Brahman ou Paramathman, como diriam os Hinduistas) ou qualquer outra coisa diferente… Nunca saberemos nem é importante saber porque, o sentido da vida é viver uma vida com sentido. E há tanta gente a viver vidas sem sentido… Isso sim, preocupante e alienante.

  2. “Deus não joga aos dados”

    Se soubesse do que Einstein se referia, não teria dado esse comentário idiota.
    Einstein era panteísta e deus era o próprio Universo com suas leis inerentes. Aliás, noutras frases dele é fácil perceber e concluir esse panteísmo, algo que é público.

    Quanto ao design inteligente, não passa duma crendice sem qualquer base para se fundamentar, não passa de pseudociência para regozijo daqueles que precisam dum papai do céu para sentirem diferentes.

    Se há propósito na vida, como pode demonstrar isso?
    O sentido da vida em termos biológicos, é continuar a existir, simplesmente.
    Ou também se pode dizer que o sentido da vida é aquele que lhe quisermos dar.

    Logo, dizer que reduzir a realidade à materialidade é estúpido, só o pode ser quando provares de forma inequívoca e irrefutável, que algo mais existe para além da realidade.

  3. “Provar que algo existe para além da realidade”.
    Essa está boa…..qual realidade? a do comprimido azul ou a do comprimido vermelho (tipo matrix).
    “Smiths” é coisa que efectivamente nos rodeiam todos os dias.
    Já há muitos anos que a ciência, por intermédio da mecânica quântica, provou e comprovou que a matéria desaparece e reaparece, para onde é que ela vai? de onde é que ela vem?, vai e vem de outra realidade?, talvez.
    Até se arrepiaram os cabelos do Einstein quando ele pela primeira vez comprovou que os electrões aparecem e desaparecem, das orbitas atómicas e até á data ainda ninguém soube explicar o porquê.

  4. A ciência provou através da mecânica quântica que a MATÉRIA desaparece e aparece?

    Informe-se melhor e saiba distinguir MATÉRIA de particulas sub-atomicas.

    Para além de desconhecer a diferença, nada disse que refutasse o que escrevi.

    Pode sempre apresentar a todos nós o Designer para acabar a conversa.

    Sr Coruja, a luz nada quer, a luz não tem vontades ou desejos, a luz não pensa sequer.

    Crentes…..

  5. Estão todos enganados. Querem explicar o que ainda é inexplicável. Em face disto tudo o que disserem pode estar muito perto de ser diferente do que realmente será. Mas todos acreditam em algo o que é compreensível porque se trata de um apelo da sua condição humana, e por isso podem ter o mesmo valor relativo não absoluto. Esse algo em que acreditam é que pode ser diferente, mas não é explicativo em absoluto. Mas devemos pensar que pensamos e por isso estas questões fazem sentido para nós e não são atingíveis por outros seres animados. Porque será? Einstein foi um génio científico, elaborou teorias científicas que ainda hoje são válidas, viu/atingiu/teorizou sobre o que outros não conseguiram. Mas ao falar de deus não lhe pode por isso ser reconhecida qualquer autoridade particular ou pessoal para isso. A sua afirmação vale o mesmo que a de outros pois não se encontra fundamentada. Ele não explicou o universo, a sua origem o princípio da vida, da natureza do seu aparecimento, e como pode ser criada uma realidade como é a do universo para que possa afirmar qual é a sua origem – divina ou não divina.

Suspeitos da morte de jovem cabo-verdiano ficam em prisão preventiva

Os cinco suspeitos da morte do estudante cabo-verdiano vão aguardar julgamento em prisão preventiva, indiciados pelos crimes de homicídio qualificado e três tentativas de homicídio. A decisão, lida aos jornalistas cerca das 23h30 de sexta-feira por …

Cientistas descobriram o ponto fraco dos tardígrados

Os tardígrados, também chamados ursos de água, são conhecidos pela sua resistência. Mas um novo estudo revela agora que estes pequenos organismos também têm um ponto fraco: exposição de longo prazo a altas temperaturas. Em 2018, …

Detetadas "partículas fantasmagóricas" que o Modelo Padrão não pode explicar

O observatório IceCube, localizado no Pólo Sul, revelou que a Antena Antena Antártida de Impulso Transitivo (ANITA) detetou alguns "sinais muito estranhos" que "não pode ser explicados" pelo Modelo Padrão da Física. O projeto ANITA, …

Descoberto primeiro asteróide que se move apenas dentro da órbita de Vénus

Uma rede de telescópios robóticos operados à distância observou um asteróide que, além de ser o asteróide mais próximo do Sol, é também o primeiro asteróide descoberto que se move completamente dentro da órbita de …

Mark Zuckerberg tem medo do TikTok (e já se sabe porquê)

Mark Zuckerberg já deixou claro, mais do que uma vez, que não gosta do TikTok. No entanto, agora sabemos o que está por trás desta hostilidade pelo rival: a aplicação está a crescer muito, mesmo …

A empresa mãe da Google já vale um bilião de dólares

Esta quinta-feira, a Alphabet, empresa mãe da Google, conseguiu uma cotação na bolsa de 1 bilião de dólares, cerca de 900 mil milhões de euros. A Alphabet tornou-se, esta quinta-feira, a quarta empresa norte-americana a conseguir …

Cientistas criam "cimento vivo" capaz de se "curar"

Uma equipa de cientistas dos Estados Unidos criou um "cimento vivo" juntando areia e bactérias num material de construção capaz de se auto-reproduzir, de absorver dióxido de carbono e manter a resistência. "Já usamos materiais biológicos …

Sporting 0-2 Benfica | Águia vence dérbi e foge na frente

O Benfica foi o grande vencedor do dérbi lisboeta. Na visita ao Sporting, os “encarnados” marcaram dois golos sem resposta, ambos na segunda parte, por Rafa Silva, entrado no decorrer da segunda parte, após ter …

Um em cada seis homens é vítima de abuso sexual antes dos 18 anos

Um em cada seis homens é vítima de abuso sexual antes dos 18 anos e podem levam décadas até pedir ajuda, por nem sempre aceitarem e entenderem que sofreram violência sexual. Na maior parte dos …

"Messiah", da Netflix, reacende controvérsia sobre os limites da liberdade de expressão

A série Messiah, disponível na plataforma de streaming Netflix, acende a controvérsia em torno dos limites da liberdade de expressão e da criatividade no mundo das artes e do entretenimento. Messiah, uma série produzida por Michael …