/

Dura, dura e dura. Novo carro eléctrico aguenta até sete meses sem ter de ser carregado

7

Lightyear

O carro vai chegar ao mercado em Novembro e vai custar 249 mil euros. O veículo está equipado com células solares que permitem carregar a bateria enquanto o carro anda, sem este ter de ser ligado à ficha.

Já dizia um famoso anúncio que a pilha dura, dura, dura. Mas há um novo modelo de um carro eléctrico de luxo que não precisa de pilhas para durar, durar, durar.

A startup de veículos eléctricos Lightyear revelou o seu primeiro modelo que está pronto para a produção em massa — um carro eléctrico alimentado com energia solar e que a empresa garante pode passar andar sete meses sem ter de ser ligado à ficha. Sim, sete meses.

O preço não é tão aliciante e está apenas ao alcance de poucos, já que custa 254 mil dólares (249 mil euros). No entanto, a empresa já está a pensar nos clientes cujas carteiras não estejam assim tão recheadas e promete que está a trabalhar num design que deve estar pronto em 2024 ou 2025 e que começará nos 30 mil dólares.

“Estamos a tentar fazer a diferença, não para o milionário que pode pagar um carro de 254 mil dólares, mas para chegarmos ao ponto em que uma pessoa normal pode comprar um veículo sustentável e confiável que ganha em todos os pontos a um econobox (carro barato e que gasta pouco combustível) que se pode comprar a qualquer hora”, revela Telian Franken, o líder da equipa que desenvolveu o protótipo.

O carro chama-se Lightyear 0 e foi criado para ser incrivelmente eficiente e tem uma autonomia de quase 545 quilómetros. O veículo está coberto de células solares que a empresa garante que fornecem até 70 quilómetros diários à bateria nas melhores condições meteorológicas.

Nos climas mais nublados, como nos Países Baixos, uma pessoa que faça 22 quilómetros por dia pode passar dois meses ter de carregar o carro. Já quem vive num país mais soalheiro, como Espanha, pode passar até sete meses sem ter de ligar o carro à ficha.

A produção do Lightyear 0 deve arrancar este Outono e os primeiros carros vão chegar ao mercado em Novembro, relata o Big Think.

Esta inovação é mais um passo que torna os carros eléctricos ainda mais apelativos num mundo que já está a sofrer com as alterações climáticas e onde a transição energética é urgente.

Um dos problemas mais frequentemente apontados nos veículos eléctricos é a falta de autonomia, a demora no carregamento e a falta de estações para se carregar — mas modelos como o da Lightyear estão a alterar esse panorama.

  Adriana Peixoto, ZAP //

7 Comments

  1. A forma da traseira faz-me lembrar vagamente o EV1,da década de 90. Bom documentário para ver online no Vimeo (who killed the electric car)! O paradigma mudou bastante desde então,pelo menos na teoria…

    • Neste caso, este carro em Portugal para 50 Km diários pode passar meio ano sem ser carregado. Apenas é necessário dar um pouco de carga nos meses em que há pouco sol como o Outono e Inverno. Agora lançarem um carro destes a 30 mil euros nos próximos anos é que não acredito muito.

  2. Pensei que fosse algo novo, mesmo inovador mas afinal…
    Tenho uma motorizada em caso que em 10 meses só gastou 10€ de gasolina mistura. é como este carro se não andar dura mais, de houver mais sol dura mais… e ao preço que custa só mesmo um maluco, ou ecoxiita ou alguem que querei mostrar que tem dinheiro.
    Em boa verdade as pessoas só vão comprar um carro eletrico se o preço for muito semelhante aos carros a combustiveis fosseis. e agora com os preços que se praticam no mercado só quem tiver casa e garagem é que pode ter um eletrico. Se tiver que abastecer nos postos de carregamento publicos fica mais barato abastecer um carro a gasolina que um eletrico. Agora paga-se 15 a 20 euros por carregar um carro eletrico para fazer 200 km…

  3. Esse carro é bom para quem trabalha em teletrabalho… até sobra para ir às compras alí ao lado… e o preço está mesmo em conta.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.