O muco tem a capacidade secreta de dominar germes

O nosso corpo está repleto de muco, e isto não se explica apenas pela chegada do outono. Um estudo recente demonstrou uma das inesperadas propriedades benéficas do muco: contém açúcares que controlam os germes potencialmente prejudiciais.

Katharina Ribbeck, investigadora do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, investiu mais de uma década da sua carreira a estudar a bioquímica do muco, um material muito pouco estudado que ocupa uma grande área do nosso corpo. Este gel lubrifica o esófago, reveste o estômago, ajuda o esperma a passar pelo colo do útero e protege os tecidos nasais.

Ribbeck e a sua equipa estudaram os compostos conhecidos como mucinas do muco, polímeros longos, ou cadeias moleculares, densamente cravejadas de açúcares. O artigo científico foi publicado no dia 14 de outubro na Nature Microbiology.

“Há muito tempo que o muco é considerado mau no público em geral, mas também na medicina”, disse Gunnar C. Hansson, que estuda compostos de mucina na Universidade de Gotemburgo, na Suécia, e não faz parte deste novo estudo. “Tanto o muco como a mucina são extremamente complexos.”

O filtro que retém e elimina micróbios, ou muco, não é totalmente preciso. “Adicionamos micróbios ao muco e vimos que eles não ficam presos”, adiantou Ribbeck. Nele, as bactérias nadam livremente, num estado que o cientista descreveu como “planctónico” – e isto é benéfico para o nosso sistema imunológico.

No entanto, como sabemos, nem todos os micróbios são prejudiciais. Aliás, temos inúmeros micróbios a crescer dentro e fora do nosso corpo. Os microrganismos que vivem no muco do trato digestivo, por exemplo, ajudam a processar os alimentos. É uma relação de troca: nós fornecemos casa aos micróbios e eles prestam-nos um determinado serviço.

O muco pode mesmo ser a casa onde os germes são domesticados, avança o ScienceAlert. Kelsey Wheeler, estudante de doutoramento no laboratório de Ribbeck e coautora do artigo, disse que pesquisas anteriores mostraram que as mucinas purificadas impediam vários tipos de micróbios potencialmente prejudiciais.

O novo estudo é o primeiro a “identificar que o componente glicano” – ou seja, os açúcares das mucinas – “responsável por suprimir comportamentos microbianos antagónicos”.

Para comprovar o poder do muco, os cientistas fizeram várias experiências. Numa delas, incorporaram micróbios em glóbulos de muco, o que Ribbeck chamou de “matriz tridimensional de muco”. Depois, cultivaram germes ao lado de células epiteliais humanas e açúcares de muco, e usaram os açúcares para curar queimaduras infetadas em porcos.

A equipa testou de que forma os açúcares interagiam com uma bactéria chamada Pseudomonas aeruginosa. O micróbio normalmente não causa doenças, excepto quando infecta pessoas com fibrose cística ou sistemas imunológicos comprometidos. O objetivo dos cientistas era saber se os açúcares funcionavam sozinhos. A bactéria reagiu aos açúcares, tornando-se menos infecciosa.

Os compostos de muco suprimiram várias vias genéticas nas bactérias, incluindo fatores relacionados à morte de outros micróbios, secreção de toxinas, comunicação célula-célula e formação de aglomerados. O açúcar no muco é “como pó de duende“, disse Ribbeck.

“Alterar a sua capacidade de causar infeções pode ser uma estratégia realmente potente”, rematou a cientista.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Além de sermos bons ouvintes, também deveríamos tentar comunicar com extraterrestres

Desde há muito tempo que os seres humanos são fascinados pela ideia de não estarmos sozinhos no Universo. Um cientista sugere que para além de tentar escutar sinais extraterrestres, deveríamos também investir em enviar mensagens …

"Parasitas": O Melhor Filme dos Óscares chega à televisão

Parasitas vai passar na televisão esta sexta-feira (3), às 21h30, no canal TVCine Top. A produção de Bong Joon-ho angariou, nesta última award season, inúmeras nomeações, tendo sido Palma de Ouro no Festival de Cinema …

Países entram numa "guerra secreta" por ventiladores, admite agente da Mossad

Muitos países estão a utilizar os seus serviços de informações para a compra de material de saúde encomendado por outros, sobretudo ventiladores, para enfrentar a crise do novo coronavírus, disse um agente da Mossad, encarregado …

Pessoas que espalham ódio na Internet tendem a ser psicopatas

Os utilizadores da Internet que publicam comentários de ódio sobre outras pessoas tendem a ter traços psicopáticos. Por outro lado, os cientistas não encontraram uma correlação entre essa prática e narcisismo ou maquiavelismo. Estes utilizadores são …

Polícia britânica tingiu de negro uma lagoa azul para afastar visitantes

A Polícia britânica decidiu tingir de negro uma lagoa azul muito procurada na região de Derbyshire, visando assim afastar os visitantes e fazer com que estes cumpram o isolamento social exigido pelas autoridades para travar …

A maior cascata do Equador desapareceu repentinamente

A maior cascata do Equador, com cerca de 150 metros, desapareceu repentinamente por causa de uma dolina. Investigadores ainda não sabem se esta apareceu por causas naturais ou humanas. Em fevereiro, a cascata de San Rafael, …

Aprovada descida de 3% na eletricidade no mercado regulado

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) aprovou uma descida do preço da tarifa aplicada no mercado regulado de cinco euros por megawatt/hora (MWh). Contas feitas, trata-se de uma redução de aproximadamente 3% no total …

Turquemenistão proibiu o uso da palavra "coronavírus"

Enquanto o mundo luta para conter a propagação da pandemia de covid-19, no Turquemenistão os cidadãos podem ser presos só por dizerem a palavra "coronavírus". De acordo com a rádio NPR, que cita a organização não …

EDP oferece desconto de 20% a profissionais e organizações de saúde

Face à pandemia de covid-19, a EDP vai oferecer um desconto de 20% na fatura da eletricidade a profissionais e organizações de saúde, anunciou esta quarta-feira a empresa liderada por António Mexia em comunicado. “A …

Bill Gates deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia

Num artigo publicado no jornal norte-americano Washington Post, o fundador da Microsoft, Bill Gates, deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia de covid-19, que já fez 43 mil mortes em todo o …