“Não sou uma arma de arremesso na arena política.” Cantora desiste de representar Ucrânia na Eurovisão

A cantora ucraniana Maruv, vencedora do concurso nacional equivalente ao Festival da Canção, e que iria representar a Ucrânia na Eurovisão, renunciou, esta segunda-feira, ao lugar por pressões políticas.

No sábado, Maruv, uma cantora de 27 anos, foi escolhida para representar a Ucrâia na Eurovisão, com o tema “Siren Song”. Esta segunda-feira, Anna Korsun renunciou ao lugar por desentendimentos com a emissora estatal do país, a UA:PBC, que promove o concurso.

Segundo o Observador, o primeiro conflito entre a artista e os organismos ucranianos deveu-se à impossibilidade de atua na Rússia, país com o qual a Ucrânia tem tido confrontos militares e diplomáticos sobretudo desde a anexação da Crimeia pelo regime de Putin, em 2014.

Maruv tinha concertos agendados na Rússia e foi-lhe dado um prazo de 24 horas para assinar um contrato que a impediria de atuar naquele país. Caso não assinasse, não poderia representar a Ucrânia na Eurovisão, apesar de ter vencido o concurso de apuramento.

À BBC, a cantora disse que estava disponível para cancelar a sua digressão à Rússia, mas o contrato que a impedia de atuar naquele país tinha outras cláusulas que considerava problemáticas. Como não quis aceitar aquilo que chamou de “censura“, a cantora desistiu de representar a Ucrânia na próxima edição da Eurovisão.

“Sou uma cidadã da Ucrânia, pago impostos e sinceramente amo a Ucrânia. Mas não estou disponível para me dirigir [às pessoas] com slogans, transformando a minha participação no concurso em promoção dos nossos políticos. Agradeço mesmo e fico muito grata a todos os que acreditaram e votaram em mim. Peço-vos para aceitarem esta situação e não entrarem numa onda de confrontação”, escreveu Maruv no Facebook.

Na mesma publicação, a cantora escreveu que não quis ceder a uma lista de exigências que incluía a impossibilidade de improvisar sem aprovação prévia, de transferir imediatamente os direitos de autor da sua canção para o grupo editorial Warner Music ou de falar com jornalistas sem consentimento.

Em contraposição, a estação pública afirmou que o representando do país tem “o compromisso de ser embaixador cultural da Ucrânia e de não só mostrar a sua música como expressar a opinião da sociedade ucraniana no mundo”.

Como não encontrou “base para acordo”, a UA:PBC expressou receio de que a participação de Maruv pudesse “escalar as divisões na sociedade ucraniana“. O Ministério da Cultura ucraniano apoio a estação, afirmando que apenas “patriotas que estejam conscientes das suas responsabilidades” podem representar o país.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Eis o primeiro enxame de (pequenos) buracos negros num aglomerado globular

Uma equipa de cientistas, que esperava encontrar um buraco negro de massa intermédia no coração do aglomerado globular NGC 6397, encontrou, em vez disso, evidências de uma concentração de buracos negros mais pequenos. Por vezes, na ciência, …

Ruth, a "humana digital" da Nestlé ensina como fazer as bolachas perfeitas

Graças à Inteligência Artificial, nasceu Ruth, um "humano digital" da Nestlé que interage connosco e nos ajuda a fazer as melhores bolachas com pepitas de chocolate. A internet é o maior livro de receitas a que …

“Ditador egoísta e despótico”. Margaret Tatcher comparou Saddam Hussein a Hitler após ataque ao Kuwait

Documentos do início da Guerra do Golfo revelam que a antiga primeira-ministra britânica Margaret Thatcher comparou Saddam Hussein a Adolf Hitler após a invasão do Kuwait pelo ditador iraquiano. De acordo com os documentos anteriormente confidenciais …

Cientistas criam "televisão" ultravioleta para animais (que nos vai ajudar a entendê-los melhor)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Queensland, na Austrália, desenvolveu uma "televisão" ultravioleta para ajudar os especialistas a entender melhor a forma como os animais veem o mundo. Os monitores de televisões ou computadores têm …

Watakano, a “ilha da prostituição” que teve o seu auge nos anos 80, está agora vazia

Conhecida como “ilha da prostituição”, Watakano já foi considera um pequeno paraíso sexual. No seu auge, do final dos anos 70 a meados dos anos 80, homens faziam um curta viagem de barco até ao …

Deputado norte-americano quer banir GTA 5 e outros jogos violentos. Tudo para diminuir roubos de carros

O deputado norte-americano Marcus Evans quer proibir a venda de videojogos violentos que promovam atividades criminosas, como o GTA 5, face ao aumento dos roubos de automóveis em Chicago e um pouco por todo o …

Estudante projetou um casaco que se transforma num saco-cama para os sem-abrigo. E deu-lhes um emprego

Nos Estados Unidos, há pelo menos 567.715 pessoas que vivem nas ruas. Embora há quem vire as costas a essas estas, também há quem esteja disposto a fazer tudo para ajudar os necessitados e tirá-los …

Um livro e uma reclusa-mediterrânica. Aranhas venenosas obrigam a encerramento temporário de biblioteca nos EUA

Aranhas venenosas da espécie reclusa-mediterrânica apareceram na cave de uma biblioteca na Universidade do Michigan, nos Estados Unidos. Os funcionários de uma biblioteca da Universidade do Michigan, nos Estados Unidos, foram obrigados a encerrar temporariamente o …

Bolsonaro diz que máscaras causam "efeitos colaterais"

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, disse que as máscaras causam "efeitos colaterais" e citou um alegado estudo alemão, sem acrescentar mais detalhes. O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, causou polémica esta quinta-feira ao dizer que as …

Pilotos aprovam acordo de emergência na TAP

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) aprovou esta sexta-feira o acordo de emergência na TAP, adiantaram vários pilotos à Lusa. O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) aprovou o acordo de emergência na …