Canonizado São João Vaz, primeiro santo do Sri Lanka, português de Goa

Teve esta quarta-feira lugar a cerimónia de canonização do primeiro santo cingalês, o missionário José Vaz (1651-1711), nascido na Índia e conhecido como “o apóstolo do Sri Lanka”, que arriscou a vida quando os cristãos eram perseguidos na ilha.

Zeitgenössischer Maler / Wikimedia

José Vaz, o primeiro santo do Sri Lanka

José Vaz, o primeiro santo do Sri Lanka

José Vaz tinha já sido beatificado pelo papa João Paulo II, a 15 de janeiro de 1995, durante uma visita ao Sri Lanka.

Em setembro passado, o papa Francisco decidiu santificar José Vaz, depois de já ter decidido visitar a ilha e sem esperar pela confirmação de um segundo milagre, necessário para que um beato possa ser santo.

Na cerimónia de canonização, em Colombo, perante centenas de milhares de pessoas, Francisco destacou o exemplo como missionário, que foi procurar os mais pobres, e que apresentou “a verdade e a beleza do Evangelho num contexto multirreligioso com respeito, dedicação e humildade”.

São José Vaz

José Vaz nasceu na localidade indiana de Benaulin, em Goa, na época um território controlado por Portugal.

Estudou no colégio de Sancoale, foi ordenado padre na congregação de São Felipe Neri, em 1676, e abriu uma escola de latim nesta localidade.

Quando teve conhecimento das condições em que viviam os cristãos do Ceilão, nome dado pelos portugueses ao Sri Lanka, Vaz decidiu abandonar a sua vida privilegiada e tornar-se missionário.

Com a chegada dos holandeses ao Ceilão, os calvinistas tinham proibido qualquer manifestação pública da fé católica e os sacerdotes foram expulsos do país ou assassinados.

Vaz chegou à ilha em 1687 e teve que viver incógnito para não ser detido ou assassinado, e assim conseguiu viajar por todo o país para celebrar missas.

De acordo com algumas biografias, o missionário, vestido como um mendigo, pedia esmola à porta das famílias cristãs e quando conseguia a sua confiança, revelava a sua identidade.

Em 1689, viajou para Jaffna, localidade que tinha sido católica e onde encontrou abrigo durante um ano, e ajudou a população, mas os rumores da sua presença chegaram às autoridades holandeses e foi obrigado a fugir.

Um ano depois, chegou ao reino budista de Kandy, no interior da ilha, que se mantinha independente apesar da invasão holandesa e onde viviam alguns católicos. Ao chegar foi detido, depois das autoridades terem afirmado tratar-se de um espião ao serviço dos portugueses.

Passou seis anos na prisão, mas o rei de Kandy, o budista Vilamadharma Surya, decidiu libertar Vaz, depois de ter ficado fascinado pela espiritualidade do missionário, deixando-o espalhar a sua fé por todo o seu reino.

Durante a epidemia de varíola, em 1697, Vaz salvou milhares de pessoas em Kandy ao ensinar regras básicas de higiene para impedir o contágio, além de se ocupar dos doentes.

As biografias de Vaz falam de um homem de diálogo e que soube viver o ascetismo oriental e a espiritualidade cristã.

Aprendeu a língua portuguesa e cingalesa, tendo traduzido o Evangelho e outros textos cristãos para os dois idiomas, para serem lidos pela população.

Morreu a 16 de janeiro de 1711, deixando uma missão de 70 mil católicos, 15 igrejas e 400 capelas.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas desenvolveram mini-cérebros (quase) humanos

Cientistas norte-americanos enviaram para a Estação Espacial Internacional (EEI) aglomerados de células nervosas, chamadas de mini-cérebros, que estão, agora, a desenvolver-se de formas que os investigadores não imaginavam ser possível. Os organóides foram criados a partir …

Um medicamento comum utilizado para tratar a diarreia pode ajudar a combater células cancerígenas agressivas

Um fármaco comum prescrito para tratar a diarreia pode ajudar a combater um tipo agressivo de cancro cerebral (glioblastoma), sugere uma nova investigação levada a cabo pela Universidade de Frankfurt, na Alemanha. Em causa está …

"Bola de fogo" cruzou o céu sobre o Mediterrâneo a 105 mil quilómetros por hora

Uma "bola de fogo" atravessou o mar Mediterrâneo e o norte de Marrocos na noite de quarta-feira, a 105.000 quilómetros por hora. A bola de fogo foi observada por um projeto científico espanhol a uma velocidade …

Duterte rejeita que a filha o vá suceder na liderança das Filipinas. "Isto não é para mulheres"

O líder das Filipinas, Rodrigo Duterte, descartou, na quarta-feira, a hipótese de a filha o vir a suceder no próximo ano, acrescentando que a presidência não é tarefa para uma mulher por causa das …

"Uma memória a flutuar no oceano." Encontrada, dois anos depois, uma mensagem numa garrafa

Uma mensagem no interior de uma garrafa sobreviveu a uma viagem de dois anos pelo oceano. Recentemente, chegou às mãos de um ativista ecológico, enquanto limpava uma praia da Papua Nova Guiné. Em novembro do ano …

As células imortais de Henrietta Lacks revolucionaram a Ciência

O ano de 1951 foi muito importante no campo da biotecnologia e, surpreendentemente, tudo começou com a chegada de Henrietta Lacks a um hospital norte-americano. Descendente de escravos, Loretta Pleasant nasceu a 1 de agosto de …

Humanidade não será capaz de controlar máquinas superinteligentes, avisam cientistas

Uma equipa de investigadores do Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano sugere que seria impossível controlar máquinas superinteligentes. A tecnologia de Inteligência Artificial (IA) continua a evoluir de vento em popa, enquanto alguns cientistas e …

Em 1950, a vacinação em massa salvou a Escócia

Em 1950, Glasgow, na Escócia, viu-se a braços com um surto de varíola e o cenário era muito semelhante ao que vivemos hoje: as autoridades sanitárias tentavam rastrear todos os contactos de pessoas portadoras do vírus, …

Japonês aluga-se a si próprio "para não fazer nada". E tem milhares de clientes

Um homem japonês que ganha a vida a alugar-se a si próprio “para não fazer nada” atraiu milhares de clientes. O negócio começou em 2018. Por 10.000 ienes (cerca de 79 euros) - mais despesas com …

Documentos de vacinas roubados por hackers também foram "manipulados"

A Agência Europeia do Medicamento, entidade reguladora da União Europeia (UE), informou este sábado que os documentos da vacina contra a covid-19 roubados e colocados na Internet por hackers foram também "manipulados". A manipulação aconteceu depois …