Candidatos a guardas espancados por instrutores. GNR e MAI estão a investigar

Narizes partidos, lesões oculares e desmaios. Assim, ficaram dez candidatos a agentes da GNR que terão sido espancados por instrutores durante o curso de formação em Portalegre. A GNR e a Inspecção Geral da Administração Interna estão a investigar.

O caso começou por ser divulgado pelo Jornal de Notícias (JN) que salienta que dez candidatos a guardas da GNR ficaram com mazelas como “fracturas, perda de sentidos e até lesões oculares” depois de terem sido, alegadamente, agredidos por instrutores, durante o curso de formação em Portalegre.

Estes candidatos terão necessitado de receber tratamento hospitalar e alguns terão sido mesmo sujeitos a intervenções cirúrgicas.

A GNR não confirma os detalhes, mas reconhece a “ocorrência” e revela que “foi determinado um processo de averiguações, que não está concluído”, como afirmou à agência Lusa o porta-voz do Comando Nacional da GNR, Hélder Barros.

O Ministério da Administração Interna (MAI) ordenou também à Inspecção Geral da Administração Interna a abertura de um inquérito sobre o alegado espancamento, para “apuramento dos factos e determinação de responsabilidade“.

Em comunicado, o MAI refere que o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, “pediu esclarecimentos ao Comando Geral da GNR sobre os factos”, salientando que a confirmarem-se, “não são toleráveis numa força de segurança num Estado de Direito democrático”.

Em declarações ao Público, o porta-voz da GNR frisa que o processo de averiguações foi aberto a 13 de Novembro, e que os formandos envolvidos já regressaram ao curso.

O JN avançou que os recrutas “têm medo de fazer queixa-crime contra” os alegados “instrutores agressores”, por temerem sofrer represálias, nomeadamente em termos da carreira profissional.

“Agressões deliberadas e constantes”

O presidente da Associação dos Profissionais da Guarda (APG), César Nogueira, relata ao Público que “os relatos” que chegaram à entidade “apontam para entre oito e dez instruendos assistidos no hospital, um deles sujeito a uma pequena intervenção cirúrgica na vista”, e “retratam casos de agressões deliberadas e constantes“.

“Mesmo depois de os instruendos estarem no chão continuaram a ser agredidos”, frisa César Nogueira, notando que “enquanto as agressões decorriam, os formadores ainda se riam do que estava a acontecer”.

Tudo terá acontecido durante o módulo de formação no uso do bastão extensível, e os formandos “terão sido agredidos com pontapés na face e socos no nariz”, como relata o JN.

Em vídeos divulgados na Internet, é possível ver que neste tipo de treino da GNR, os formandos utilizam apenas um bastão, que será composto por PVC revestido a esponja ou borracha, enquanto o instrutor aparece equipado com um fato de protecção.

O presidente da APG lamenta também no Público que os instruendos, que terão “vinte e poucos anos”, não terão a “experiência” necessária para um treino que é reconhecidamente duro.

“Estes formadores são alferes saídos da Academia Militar, que nunca tinham dado aquela formação antes e garantidamente nunca utilizaram o bastão numa situação operacional”, destaca César Nogueira.

O dirigente da APG também frisa que os formandos estão numa situação de “especial vulnerabilidade” porque “se fizerem queixa de um oficial que está a avaliar podem estar a comprometer a sua entrada na GNR“.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. O que vi na televisão não me chocou…
    O que me choca é termos, por vezes guardas, que não aguentam o muro ou pior uma bofetada…
    Os guardas que andam no terreno ter que ter uma aptidão física adequada à função. De que serve termos guardas no terreno se depois não conseguem imobilizar alguém que mostra resistência…

    O que para mim deveras é importante é garantir a proteção da classe quando algo acontece. Não se pode disparar um tiro de proteção e depois ser-se preso por se cumprir com a função.
    Importante é garantir que os guardas tem um salário condigno com a função. Salários mínimos só potenciam a corrupção.
    Importante é não ter que pagar a farda de trabalho. A lei é clara e diz que tem que ser a entidade patronal a fornecer a mesma.
    Deixem-se de “flores” e façam algo pela policia e pela população. Deixem os criminosos na prisão a aguardar julgamentos e sentenças em vez de os deixarem “soltos” continuando a sua atividade criminosa…

    • Ó Armindo…
      Então que história é essa de guardas que não aguentam o muro?! Mas eles estavam em Berlim a segurar o muro?
      E que história é essa de os guardas que andam no terreno ter que ter?! Que é essa merda, do ter que ter? É como o deve e o haver mas com o mesmo verbo e sempre a somar, estilo 44?
      E o que para si deveras é importante ou é deveras importante? Em que ficamos? Haveria muito mais… Mas agora… mais a sério, estou totalmente de acordo com as suas ideias. Que raio de país é este onde os guardas vão presos por tentar impor a ordem; onde têm de pagar a farda? Carrega neles Armindo que isto precisa de ordem!

    • Quem és tu Armindo? Onde vives? De onde vens e para onde vais? Não dizes nada de jeito e fazes afirmações dignas de alguém que foi estrupado e sodomizado em criança. Marca com urgência uma consulta de psiquiatria, pois isso tende a abraçar-te com o passar do tempo.

  2. Mais um berbicacho para o Ministro da Defesa.
    Sempre que uma entidade ou organismo funciona com uma cúpula poderosa e sem prestar contas a ninguém, e uma massa de gente subordinada, desprotegida e com dificuldade em apresentar queixa, estes casos vão continuar a acontecer.
    Centros de Acolhimento, Creches, Casas Pias, Lares de idosos, Seminários, Comandos, GNR, Pupilos…
    Nestes casos as fiscalizações deveriam ser obrigatórias, frequentes e de surpresa.
    Dizia um responsável há dias na TV, que era bom investigar rápido este caso na GNR, antes que comecem a aparecer que nem cogumelos, muitas dezenas de casos abafados ou “esquecidos”.

  3. Realmente se fosse só para passar multas não era necessário estes treinos drásticos. mas como é para proteger o Cidadão indefeso, isto ainda é básico, no meu tempo de militar, isto não passava de uma brincadeira.

  4. Claro que os guardas têm de saber estar no chão a levar pontapés na cara sem possibilidade de sacar da arma, que noutro país já estaria sacada antes de irem ao chão. Sugiro uma prova de tiro em que o guarda têm de dar 2 voltas ao campo depois de alvejado na perna ou então a roleta russa para triagem dos mais corajosos.

Barcelona atento ao prodígio Joelson Fernandes

O jovem prodígio dos leões, que pelo segundo dia está a treinar com a equipa principal, está a ser seguido pelo Barcelona há algum tempo. De acordo com o jornal A Bola, Joelson Fernandes, "prodígio da …

Proprietários impedidos de construir em Tróia processam Estado

O jornal Público escreve esta segunda-feira que alguns proprietários de lotes no loteamento Soltróia, em Tróia, vão avançar com processos contra o Estado. O matutino conta que, poucos meses depois de os investidores comprarem …

China confirma que o coronavírus se transmite entre humanos

O vírus que se manifestou em grandes cidades chinesas é transmissível entre humanos, anunciou, esta segunda-feira, um especialista do Governo chinês em doenças infecciosas. O investigador Zhong Nanshan, especialista em doenças respiratórias da Comissão Nacional de …

Benfica prestes a garantir dois reforços do Boavista

O Benfica está prestes a garantir dois reforços do Boavista. Samu (extremo) e Helton Leite (guarda-redes) são os futebolistas na mira das águias, segundo avança o desportivo O Jogo. O jornal, que avança a notícia …

Ucrânia insiste na entrega das caixas negras do avião abatido pelo Irão

Kiev vai insistir para que Teerão lhe entregue as caixas negras do avião abatido pelo Irão em negociações, esta segunda-feira, com um ministro iraniano em visita à Ucrânia. O ministro dos Transportes iraniano, Mohammad Eslami, chegou …

Mota Soares. CDS tem de dialogar preferencialmente com o PSD

Pedro Mota Soares acredita que é do melhor interesse do CDS estabelecer diálogo com o PSD. Além disso, considera que o partido não deve permitir que seja eleito um Chefe de Estado mais à esquerda.  O …

Sporting chega a acordo para contratação de Sporar

O Sporting chegou a acordo com os eslovacos do Slovan Bratislava para a contratação do avançado esloveno Andraz Sporar, disse à Lusa fonte oficial dos leões. Andraz Sporar, de 25 anos, vai assinar um contrato até …

Aumentos da Função Pública acima dos 0,3% deverão ser nominais

Os aumentos que estão a ser estudados pelo Governo deverão ser nominais e contemplar as duas categorias remuneratórias mais baixas: os assistentes operacionais e os assistentes técnicos. Na semana passada, a ministra da Modernização do Estado e …

PSD de Loures pede demissão de Marta Temido por causa da não renovação de PPP

O PSD de Loures pediu, este domingo, a demissão da ministra da Saúde, num comunicado em que manifesta "profunda preocupação" com a não renovação da parceria público-privada (PPP) no Hospital Beatriz Ângelo. Para a concelhia do …

Ex-bombeiro e ex-militar entre os detidos pela morte de Giovani

Um ex-bombeiro e um ex-militar estão entre os cinco suspeitos que se encontram em prisão preventiva, acusados da morte do cabo-verdiano Luís Giovani Rodrigues. São todos naturais de Bragança, têm entre 22 e 35 anos …