Campeão olímpico norte-americano acusado por invasão ao Capitólio

4

Jim Lo Scalzo / EPA

Apoiantes de Donald Trump invadem o edifício do Capitólio, em Washington, EUA

O nadador olímpico de natação Klete Keller, que já ganhou cinco medalhas de ouro, foi esta quarta-feira acusado por participar na invasão ao Capitólio, nos Estados Unidos.

O nadador de 38 anos – que competiu na equipa de Michael Phelps nos Jogos Olímpicos de 2004 e 2008 – foi alvo de uma denúncia do FBI, que apresentou um vídeo em que Keller surge entre as pessoas que invadiram o edifício na semana passada.

Apoiantes do Presidente cessante dos EUA, Donald Trump, entraram em confronto com as autoridades e invadiram o Capitólio, em Washington, no dia 6, enquanto os membros do congresso estavam reunidos para formalizar a vitória do Presidente eleito, Joe Biden, nas eleições de novembro.

Pelo menos cinco pessoas morreram durante esta invasão, incluindo um agente da Polícia do Capitólio.

A agência de investigação norte-americana emitiu um mandado de captura e acusa o nadador de ter entrado, intencionalmente, num edifício restrito sem autoridade legal, de conduta desordenada no Capitólio e, ainda, de impedir o funcionamento do Governo.

A brutalidade a que o povo americano assistiu chocado e incrédulo no dia 6 não vai ser tolerada pelo FBI. Os homens e mulheres do FBI não deixarão nada de lado nesta investigação”, avisou o diretor-adjunto, Steven D’Antuono, em conferência de imprensa.

De acordo com a mesma fonte, as autoridades receberam “mais de cem mil itens multimédia”, incluindo fotos e vídeos, com o objetivo de identificar os que participaram na invasão ao Capitólio.

“Respeitamos o direito de os indivíduos e grupos protestarem pacificamente, mas não toleramos, de forma alguma, as ações de quem esteve no Capitólio, na semana passada”, disse um porta-voz da seleção de natação dos EUA ao jornal britânico The Guardian, antes de as acusações contra Keller serem anunciadas.

A presidente comissão executiva do Comité Olímpico e Paralímpico norte-americano, Sarah Hirshland, divulgou um comunicado, na quarta-feira, no qual condenou as ações dos manifestantes no Capitólio.

“Como muitos de vocês sabem, há relatos de um ex-atleta olímpico envolvido nos atos horríveis que tiveram lugar no Capitólio dos Estados Unidos, na semana passada”, podia ler-se no comunicado. “Condeno veementemente as ações dos manifestantes (…) Eles não representam os valores dos Estados Unidos da América ou da Equipa dos EUA.”

Keller eliminou as suas contas das redes sociais no início desta semana e ainda não comentou as acusações.

  Sofia Teixeira Santos, ZAP //

4 Comments

  1. Ser “campeão” não é sinónimo de bom senso ou inteligência e estes loucos vão aprender que ir atrás da carneirada de seitas de alucinados nunca dá bom resultado!…
    Este palerma foi a correr apagar as redes sociais – depois de participar numa invasão onde havia milhares de câmara!…
    .
    A primeira louca que foi abatida na invasão do Capitólio tinha sido oficial da Força Aérea antes de se converter em fanática da seita do Trampa – o resultado foi ser abatida em directo na TV!!

    • Pena que não tenha mostrado o seu desagrado quando a esquerda se “manifestou” durante meses consecutivos de forma ainda mais destrutiva e mortal.

      Faço chuva ou faça sol, a culpa seria sempre de Trump.

      Típica atitude de um alucinado da carneirada de seita da esquerda.

      • Ah?!
        Quem é a “esquerda”??
        Aqueles vândalos que andaram a incendiar e partir tudo era a “esquerda”?
        Está boa…
        Quantos políticos opositores do Trampa incentivaram algum tipo de destruição/invasão, homicídio, etc, etc – como fez o lunático do Trump?!
        Ficamos à espera de nomes e de provas que o comprovem!…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.