As camas dos chimpanzés são mais limpas que as nossas

Dormir numa cama de chimpanzé pode trazer-lhe uma noite de sono mais limpa do que tirar uma sesta na sua própria cama. Segundo um novo estudo, há um menor número de corpos derivados de bactérias nas camas desses mamíferos do que nas dos humanos.

A pesquisa, publicada na quarta-feira na revista científica Royal Society Open Science, verificou a diversidade de bactérias encontrada nas camas de chimpanzés – também chamadas de ninhos – que são construídas em árvores todas as noites.

Os cientistas descobriram que os ninhos abrigavam menos diversidade de bactérias do que as camas humanas. No entanto, o estudo não revela o número total de bactérias.

“Sabemos que as casas dos humanos são efetivamente os seus ecossistemas, e as camas humanas contêm um subconjunto dos tipos de organismos encontrados em casa”, explicou a co-autora do estudo Megan Thoemmes. “Por exemplo, cerca de 35% das bactérias nas camas humanas vem do nosso próprio corpo, incluindo bactérias fecais, orais, e de pele.”

“Queríamos descobrir de que forma é que isto se compara com alguns dos nossos parceiros de evolução mais próximos, os chimpanzés, que constroem as suas camas diariamente.”

Ao retirar amostras de 41 ninhos de chimpanzés abandonados na Tanzânia, os investigadores conseguiram construir uma imagem da diversidade dos microorganismos que viviam nas camas daqueles macacos.

Os cientistas descobriram que, enquanto a diversidade das bactérias que habita os ninhos era muito maior do que a encontrada nas camas humanas – o que não é surpreendente considerando que vivem em florestas – a proporção de microorganismos que vem do corpo era bastante menor.

Na verdade, os cientistas descobriram que apenas 3.5% das bactérias recolhidas dos ninhos era derivada da saliva, pele ou fezes dos chimpanzés.

Tendo em conta que os chimpanzés não são propriamente conhecidos por tomar banho regularmente, e, por isso, seria esperado que hospedassem mais bactérias fecais no seu pelo, a equipa esperava que esta percentagem fosse bastante mais alta.

Os investigadores também descobriram que o número de parasitas – neste caso, carraças e pulgas – era muito mais baixo do que tinha sido previsto, com apenas quatro a serem encontrados no estudo.

Ao que parece, os nossos “familiares peludos” têm um sono muito mais limpo do que nós, o que, quando temos em conta que dormimos no mesmo local a maioria das noites, pode não ser uma descoberta tão chocante assim.

Os chimpanzés, por outro lado, fazem um ninho novo todas as noites, para reduzir a acumulação de agentes patogénicos, mas também para tentarem reduzir a probabilidade de serem apanhados pelos predadores.

O problema deste estudo é que se focou na diversidade das bactérias encontradas nos ninhos e de onde derivavam, em vez de se focar no número total. Os investigadores não informaram quantas bactérias (no total) estavam presentes nos ninhos de chimpanzés, em comparação com o número de bactérias nas nossas camas.

PARTILHAR

RESPONDER

Rússia e China vetam ajuda humanitária na Síria. Juntos, já negaram apoio 26 vezes

A Federação Russa e a China vetaram esta sexta-feira uma resolução germano-belga que prentendia manter a situação relativa à ajuda humanitária transfronteiriça na Síria, por a quererem reduzir, contra todos os outros membros do Conselho …

ADN herdado dos neandertais pode aumentar o risco de covid-19

Uma nova investigação concluiu que um segmento de ADN herdado dos neandertais presente em alguns humanos pode aumentar o risco de covid-19. De acordo com o estudo levado a cabo por cientistas da Alemanha e …

Ricardo Salgado vai ser acusado de liderar organização criminosa dentro do BES

O Ministério Público (MP) prepara-se para acusar Ricardo Salgado de liderar uma associação criminosa enquanto esteve à frente do Grupo Espírito Santo (GES), avança o jornal Público este sábado. De acordo com o matutino, esta …

FC Pingzau: O clube que sonha com a Champions e que também pode ser seu por 500 euros

Deter parte de um clube com aspirações à Liga dos Campeões é possível e já pode fazê-lo por apenas 500 euros.O FC Pingzau é o clube austríaco detido por adeptos com o objetivo de chegar …

Uma pitada de poeira de rocha pode ajudar a evitar alterações climáticas catastróficas

O uso de poeira de rocha na agricultura traz não só vantagens para a colheita, mas também para o ambiente. Esta técnica permite uma remoção eficiente do dióxido de carbono. Espalhar poeira de rocha nos terrenos …

ANA avança com plano de "saídas voluntárias"

A ANA, gestora dos aeroportos nacionais, vai avançar com "um plano de saídas voluntárias", no âmbito do redimensionamento das equipas. A ANA - Aeroportos de Portugal, gestora dos aeroportos nacionais, vai avançar com “um plano de …

Cientistas detetaram estranhos objetos astronómicos circulares (e não fazem ideia do que são)

Recorrendo a telescópios, uma equipa de astrofísicos detetou quatro estranhos objetos astronómicos. Foram encontrados nos comprimentos de onda de rádio e são circulares e mais brilhantes do que as suas bordas. Estes estranhos e inesperados …

Especialista alerta sobre possíveis vírus extraterrestres que podem chegar à Terra em futuras missões

O cientista e antigo colaborador da NASA Scott Hubbard alertou para a possível chegada de vírus extraterrestres à Terra em futuras missões espaciais, notando que o interesse pela exploração do Espaço tem aumentado. O antigo …

Covid-19. A morada e a cor da pele são um fator de risco no Brasil

Enquanto que na Europa a idade é um fator de risco da covid-19, no Brasil, o sítio onde moram e a cor da sua pele definem essa fronteira entre os que têm maior ou menor …

Lagos dos Estados Unidos estão a ficar cobertos de verde. Nem os mais remotos escapam

Vários lagos montanhosos dos Estados Unidos estão a tornar-se verdes devido ao crescimento de algas que prosperam por causa das alterações climáticas, concluiu um estudo conduzido por cientistas da Universidade do Colorado. De acordo com a …