Hospital processado por instalar câmaras ocultas em salas de parto. Queriam comprovar roubo de medicamentos

Mais de 80 mulheres estão a processar o Hospital Sharp Grossmont, em La Mesa, na Califórnia, devido à instalação de câmaras ocultas em três salas de parto sem o seu consentimento.

As câmaras estiveram funcionais durante mais de 11 meses e gravaram aproximadamente 1800 pacientes. As câmaras foram instaladas em julho de 2012 com o objetivo de comprovar o roubo de vários medicamentos, porém só foram retiradas em junho de 2013. As gravações eram armazenadas em computadores no hospital e algumas não requeriam senhas de acesso.

Nas imagens é possível visualizar pacientes parcialmente cobertas durante cesarianas e trabalhos de parto, e em alguns casos são visíveis os órgãos genitais das mulheres, de acordo com o Diário de Notícias.

As pacientes que surgem nas filmagens tiveram conhecimento do sucedido através de um administrador externo e exigem uma compensação monetária devido aos danos sofridos, entre eles angústia, humilhação e sentimento de impotência.

Allison Goddard, uma das advogadas das vítimas, afirma: “É uma violação de privacidade. É horrível pensar que, especialmente na era da omnipresença dos vídeos na Internet, se um deles fosse parar em mãos erradas não poderia ser controlado.”

Em comunicado, John Cihomsky, vice-presidente das relações públicas e comunicações dos cuidados de saúde do hospital, garante que “a intenção era registar apenas os indivíduos que estavam em frente aos carros da anestesia e verificar se alguém roubava os medicamentos”. Porém, Carlisle Lewis, vice-presidente sénior e conselheiro geral dos cuidados de saúde do hospital, reconhece que “alguns dos vídeos mostram as pacientes num estado vulnerável, sob anestesia, expostas e submetidas a procedimentos médicos”.

Entretanto, as suspeitas do hospital relativamente aos furtos foram confirmadas, uma vez que as câmaras capturaram um médico a levar medicamentos anestésicos. O chefe da divisão de Ética Medica da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Art Caplan, assegura que estas investigações têm de ser realizadas pela policia, mas o hospital confirmou que as autoridades não tinham conhecimento deste caso.

O hospital garante que as imagens só foram utilizadas nesta investigação e lamenta o sucedido: “Lamentamos sinceramente que os nossos esforços para garantir a segurança dos medicamentos possam ter causado problemas àqueles a quem prestamos serviços”, lê-se no referido comunicado.

ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

A polícia holandesa achava que tinha em mãos o mafioso mais procurado da Europa. Afinal, era só um fã de F1

Um homem de Liverpool de 54 anos pensava que o grande evento da sua viagem aos Países Baixos seria assistir ao Grande Prémio de Fórmula 1, mas acabou detido numa prisão de alta segurança por …

Cobertura global de corais caiu para metade desde 1950, revela relatório

A cobertura global de recifes de coral caiu para metade desde 1950, cenário originado pelo aquecimento global, pesca excessiva, poluição e destruição de habitats naturais, revelou uma análise divulgada esta sexta-feira. Desde a Grande Barreira de …

O sonho de Christo concretizou-se, 60 anos depois. O Arco do Triunfo foi embrulhado como um presente

Já desde o início dos anos 60 que Christo imaginava como seria cobrir o Arco do Triunfo em tecido. A sua visão foi finalmente concretizada e pode ser visitada entre 18 de Setembro e 3 …

Holanda. Ministra da Defesa renuncia devido à crise de evacuação do Afeganistão

Após a ministra das Relações Externas holandesa, Sigrid Kaag, renunciar devido ao desastre da evacuação do Afeganistão, esta sexta-feira foi a vez da ministra da Defesa, Ank Bijleveld. Segundo relatou o Guardian, acredita-se que os ministros …

Tribunal da África do Sul recusa anular pena de prisão do ex-Presidente Jacob Zuma

O mais alto tribunal da África do Sul rejeitou o pedido do ex-Presidente Jacob Zuma para anular a sua sentença de 15 meses de prisão por não comparecer a uma sessão de inquérito por corrupção. Em …

EUA. Advogado planeou o próprio assassinato para o filho receber seguro. Foi detido por fraude

Um influente advogado norte-americano, cuja esposa e um dos filhos foram assassinados, foi acusado de fraude contra uma empresa de seguros e falso testemunho por organizar o seu próprio assassinato. Segundo avançou a agência France-Presse, …

Norberto Mourão conquista bronze nos Mundiais de canoagem adaptada

Norberto Mourão já tinha conquistado o bronze nos Jogos Paralímpicos de Tóquio e junta agora mais uma medalha à colecção, desta vez nos Mundiais de canoagem adaptada. O atleta de canoagem adaptada Norberto Mourão conquistou hoje …

Caso George Floyd. Polícia condenado a 22 anos de prisão pode ver a sentença revertida

A intervenção do Supremo Tribunal do Minnesota num outro caso de violência policial para reduzir a pena de um agente pode abrir um precedente para que haja alterações na sentença de Derek Chauvin. Segundo avança a …

Futebol português contra Campeonato do Mundo de dois em dois anos

O futebol português está contra a intenção da FIFA de aumentar a periodicidade do Campeonato do Mundo, passando de quatro para de dois em dois anos, refere um comunicado conjunto divulgado hoje. O documento, assinado pela …

Governo quer proibir empresas de recorrer ao 'outsourcing' após despedimento coletivo

O Governo quer proibir as empresas que façam despedimentos coletivos de recorrerem ao 'outsourcing' (contratação externa) durante os 12 meses seguintes, disse hoje a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. No final …