Caloiros de Oxford vão ter disciplina obrigatória para “aprender a não violar”

Os caloiros da Universidade de Oxford vão ter uma nova disciplina no currículo este ano: consentimento sexual.

Os workshops, com duração de 90 minutos, já existem há cinco anos em Oxford, mas este ano vão fazer parte de todos os planos de estudos, com o intuito de contrariar o alto número de violações e casos de assédio sexual. Para Orla White, coordenadora dos workshops, “não é bem uma aula, é mais uma conversa”.

“Queremos quebrar tabus, começar conversas e acabar com mitos sobre a violência sexual”, explica à BBC a vice-presidente da Associação de Estudantes da Universidade de Oxford para as mulheres.

O workshop sobre consentimento sexual também fala sobre estatísticas, aborda aspectos legais sobre consentimento, coloca os alunos perante cenários hipotéticos e tem até conteúdos sobre educação sexual.

Algumas pessoas têm reagido com surpresa à necessidade de uma universidade de prestígio ter que ensinar as mentes mais brilhantes do Reino Unido que “não é não”, acusando a iniciativa de ser “paternalista” e “condescendente”, mas os responsáveis da instituição apoiam a iniciativa da associação de estudantes.

Apesar de todos saberem que as violações e o assédio sexual são errados – e constituem crime -, isso não evita que ambos ocorram a um ritmo alarmante.

A Associação Nacional de Estudantes britânica afirma que uma em cada cinco estudantes sofreu algum tipo de assédio sexual durante a primeira semana do semestre.

Comentários de cunho sexual, assobios quando as estudantes passam ou quando entram nas salas, abordagens invasivas nas filas para as festas e piadas sobre violações são citados como exemplos deste assédio.

Iniciativas semelhantes têm sido adotadas por instituições em todo o Reino Unido.

Na Universidade de Cambridge, “as aulas sobre consentimento são uma parte essencial da entrada na vida universitária, estão incluídas nos programas de introdução e os estudantes são encorajados a participar”, e na Universidade de Warwick também já existem workshops sobre a cultura de violação e mitos sobre violações, refere o Newsbeat.

Na Universidade de York, onde cerca de cinco mil caloiros tiveram que assistir às sessões sobre “masculinidade tóxica” e culpabilização da vítima, alguns estudantes abandonaram estas aulas.

“Menos de 250 pessoas escolheram não ficar na primeira conversa”, escreveu Dom Smithies, responsável pela área de Comunidade e Bem-Estar da instituição.

Hareem Ghani, da Associação Nacional de Estudantes britânica, escreveu um artigo no Independent onde explica que estas sessões “tentam desvendar mitos sobre violações, desconstruir o impacto da hiper-masculinidade em todos os géneros e incentivar os estudantes a não envergonhar os seus colegas pelas suas preferências ou atividade sexual”.

De acordo com a lei britânica, o consentimento sexual acontece quando a pessoa “está de acordo por escolha própria e tem a liberdade e a capacidade de tomar essa decisão”.

AF, ZAP

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Juro que não percebo ao ponto que se chega para isto das aulas sequer existirem. Tipo, as pessoas já não sabem – antes de chegar à universidade – distinguir o fazer bem do fazer mal? PRECISAM DE SER ENSINADOS NA UNIVERSIDADE!!??

    Caramba…

  2. E diz-se o Reino Unido um pais desenvolvido…
    Só o simples facto de existirem estas aulas significa que as violações são em grande numero e a justiça nada consegue fazer.
    Como tal vamos educar os meninos mimados a não fazer aquilo que todos sabem ser contra natura porque assim pode ser que não aconteça.
    Enfim coisas de uma civilização que apesar de muito desenvolvida continua a praticar actos de bárbaros.

  3. castração para eles, cadeado para elas, haverá certamente muitos abusos mas incentivos aos mesmos também não faltam certamente, com tanta falta de educação e tantas medidas ainda vai vir o dia em que vão impor a separação de sexos.

RESPONDER

Descoberta nova quasipartícula: o π-ton

Foi descoberta uma nova quasipartícula no Instituto de Tecnologia de Viena. Os cientistas batizaram-na de π-ton, uma quasipartícula que contém dois eletrões e duas lacunas. Existem diferentes tipos de partículas. Um deles, as quasipartículas, são excitações …

É oficial. Friends está de volta para um episódio especial

As preces dos fãs foram finalmente ouvidas. O elenco de Friends vai reunir-se para um episódio especial exclusivo na HBO Max. Jennifer Aniston, Courteney Cox, Lisa Kudrow, Matt LeBlanc, Matthew Perry e David Schwimmer voltarão ao …

Dieta ocidental está a deixar as pessoas menos inteligentes

Uma dieta pouco saudável, à base de hambúrgueres e doces está literalmente a deixar as pessoas menos inteligentes apenas no espaço de uma semana. Esta foi a conclusão de um estudo de investigadores da Universidade …

Pedro Proença: Sociedade deve atuar no combate ao racismo

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) disse, esta sexta-feira, que a sociedade portuguesa deve atuar no combate ao racismo, violência, xenofobia e intolerância. A Liga vai lançar, durante este fim-de-semana, uma campanha com …

Na última década, Coreia do Norte gastou mais de meio milhão de dólares em cavalos russos

A Coreia do Norte gastou recentemente dezenas de milhares de dólares na aquisição de 12 cavalos provenientes da Rússia, de acordo com os dados alfandegários. A Coreia do Norte gastou quase meio milhão de dólares (584.302 …

O caranguejo "supervilão" do Canadá vai ser transformado em plástico biodegradável

Uma equipa de cientistas no Canadá desenvolveu um plano para transformar uma espécie invasora de crustáceo - conhecida como como caranguejo supervilão - em copos e talheres  de "plástico", usando as suas carapaças para criar …

Covid-19. Tripulante de navio japonês pode ser o primeiro português infetado

Um português que é tripulante do navio Princess Cruises, atracado no porto de Yokohama, no Japão, pode ter sido diagnosticado "positivo" com o novo coronavírus. Contactada pela agência Lusa, a diretora-geral de Saúde, Graça Freitas, afirma …

Harry e Meghan vão deixar de poder usar a marca Sussex Royal

O duque e a duquesa de Sussex vão deixar de poder usar a marca Sussex Royal, anunciou, esta sexta-feira, um porta-voz da casa real. "Estando o duque e a duquesa focados nos seus planos de estabelecer …

Messi marca quatro e embala Barcelona para o topo da La Liga

Um póquer de Lionel Messi embalou o FC Barcelona, este sábado, para a liderança da Liga espanhola, com uma "mão cheia" de golos na receção ao Eibar (5-0). Os catalães subiram ao topo de La Liga …

Fátima esperava pela mãe à porta da escola. Foi torturada e assassinada

A menina de sete anos desapareceu, no dia 11, quando esperava pela mãe à porta da escola, num bairro da capital mexicana. O seu corpo foi encontrado alguns dias depois, com sinais de tortura. Fátima Anton, …