/

Caldo entornado no PSD/Madeira. Jardim chama “talibãs” aos socialistas e ex-deputada condena declarações

11

(dr) PSD Madeira

Rubina Berardo, PSD-Madeira

No sábado, Alberto João Jardim criticou os socialistas, apelidando-os de “talibãs da incompetência”. A ex-deputada do PSD, Rubina Berardo, não gostou da comparação e condenou as declarações do antigo presidente do Governo Regional da Madeira.

Num comício da coligação entre o PSD e o CDS à Câmara do Funchal, o antigo presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, criticou os socialistas por defenderem o centralismo, apelidando-os de “talibãs da incompetência”.

“A estratégia dos talibãs é manter a pobreza mantendo os subsídios e mantendo a mão-de-obra barata”, numa postura de “empoderamento para subverter a autonomia”, disse, citado pelo DNotícias. Esta estratégia é, para Jardim, um modelo “maquiavélico” assente na “incompetência” disfarçada pela demora de licenciamentos ou de investimentos.

Rubina Berardo não gostou da comparação e criticou Alberto João Jardim por ter chamado “talibãs da incompetência” aos socialistas da região autónoma.

“Comparar com voz populista a política autárquica regional com a crise humanitária no Afeganistão é uma tremenda falta de respeito pelo pânico que vivem as vítimas de um sistema de violência medieval”, escreveu no Twitter.

Conforme recorda o Jornal Económico, a antiga deputada do PSD, que representou o círculo da Madeira na Assembleia da República na anterior legislatura​, gerou um incidente diplomático, em 2017, quando visitou o enclave arménio do Nagorno-Karabakh, motivando protestos do Governo do Azerbaijão.​

Rubina Berardo foi considerada persona non grata pelo Governo azeri e, por isso, proibida de entrar no Azerbaijão.

Paulo Cafôfo foi eleito presidente da Câmara do Funchal em 2013 e reeleito em 2017. Dois anos mais tarde, cedeu a presidência a Miguel Silva Gouveia.

O líder da Coligação Confiança (PS, Bloco de Esquerda, PAN, MPT e PDR) vai disputar a autarquia madeirense com o vice-presidente do governo regional, o social-democrata Pedro Calado, cabeça de lista da Coligação Funchal Sempre à Frente (PSD e CDS).

  Liliana Malainho, ZAP //

11 Comments

  1. O maior talibã da Madeira a chamar talibãs ao outros?!
    Hahahaaaa… o dinossauro “bastardo” da Madeira nunca vai mudar…

    • Ohhh “Eu” nesta matéria acho que nao tens direito a opiniar . Pela maneira como falas acredito que nunca la foste para chamares talibã ao dr Alberto joao jardim. Grandes obras foram feitas gracas a ele apesar ter havido consequências em algumas empresas , mas isso também foi fruto de ma gestão e roubo dos continentais que os levaram a falência. Ele fez o seu trabalho e muito bem e hoje em dia a madeira esta muito bem representada mundialmente pela sua beleza e organização no turismo. Faz um favor a ti próprio e visita a madeira e aí terás direito a opiniar.

      • Achas mal; eu tenho o direito de opinar sobre o que me apetece!
        Como andas distraído, vou repetir o que escrevi abaixo:
        “Nos quase 40 anos do dinossauro Jardim, a bela Região da Madeira atingiu não só a maior dívida (per capita) de Portugal, mas também um nível de corrupção, compadrio e nepotismo só comparáveis a países da América Latina.”

    • Quando falares do Doutor Alberto João Jardim, põe-te em sentido. Trata-se do maior político português deste período democrático. A Madeira, com ele, tornou-se um Paraíso no chão Português.

  2. Parabéns, Doutor Alberto Jardim. A idade não conta. Sempre com a mesma dinâmica. Consigo, a Madeira atingiu o maior desenvolvimento de Portugal.

    • À custa do dinheiro de todos nós e de uma dívida gigante, descoberta no tempo da troica e rapidamente esquecida pelos poderes estabelecidos

    • Hahahaaaaa… isto só pode ser ironia…
      Nos quase 40 anos do dinossauro Jardim, a bela Região da Madeira atingiu não só a maior dívida (per capita) de Portugal, mas também um nível de corrupção, compadrio e nepotismo só comparáveis a países da América Latina… é muita “dinâmica” mesmo!…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.