Cabeceamentos no futebol podem ser proibidos ou limitados. O problema é o risco de demência

Abedin Taherkenareh / EPA

Cristiano Ronaldo “voa sobre os centrais” e marca o primeiro golo da vitória de Portugal por 2-0 frente ao País de Gales na meia-final do Euro 2016

A Federação escocesa de futebol prepara-se para proibir os cabeceamentos nos escalões com menores de 12 anos.  Em Inglaterra, fala-se em limitar este gesto futebolístico que foi associado a doenças neuro-degenerativas em vários estudos científicos. Nos EUA, os cabeceamentos já foram proibidos, em 2015, no futebol juvenil.

No ano passado, um estudo da Universidade de Glasgow, na Escócia, concluiu que a taxa de doenças neuro-degenerativas é 3,5 vezes maior entre os ex-futebolistas profissionais, além de revelarem maior probabilidade de sofrerem da doença de Alzheimer.

“Sabemos que há um risco muito maior de demência em antigos futebolistas profissionais e pensamos que isto está relacionado com o repetido cabeceamento da bola”, explica o investigador que liderou a pesquisa publicada em Outubro passado, Michael Grey, da Escola de Ciências de Saúde da Universidade East Anglia (UEA), no Reino Unido. “Não sabemos se isto se estende até ao nível amador”, sublinha Grey em declarações divulgadas pelo jornal Cambridge Independent.

Para analisar melhor a associação entre demência e cabeceamentos, a UEA vai “trabalhar com antigos jogadores profissionais para investigar e registar a sua saúde cerebral ao longo do tempo”, nota Grey. “Esperamos seguir estes futebolistas pelo resto das suas vidas”, destaca o investigador, concluindo que será “a primeira vez que este tipo de pesquisa foi feita”.

O objectivo é testar a memória e as capacidades de raciocínio de futebolistas reformados, de modo a verificar se há mudanças cognitivas relacionadas com lesões ou choques na cabeça.

A morte, em 2002, do ex-internacional inglês Jeff Astle, antigo jogador do West Bromwich Albion, aos 59 anos, foi associada directamente a “uma “doença industrial” provocada pelo trauma repetido dos cabeceamentos“, conforme destaca o The Guardian, citando o relatório do médico que conduziu a autópsia.

Entretanto, surgiram estudos que constaram que um episódio único de cabeceamento pode ter consequências para toda a vida. Esse dado foi apontado por um estudo realizado em 2016, com mais de 100 mil pessoas na Suécia, e que concluiu que as pessoas que experimentaram uma concussão provocada por um único cabeceamento tinham mais probabilidades de desenvolverem problemas de saúde mental, bem como menos hipóteses de terminarem o Ensino Secundário.

Em 2017, outro estudo realizado no University College London, no Reino Unido, detectou sinais de danos cerebrais devidos a uma encefalopatia traumática crónica (ETC) em quatro casos entre os seis antigos futebolistas que desenvolveram demência e cujos cérebros foram analisados depois da morte.

Já em 2019, o estudo realizado pela Universidade de Glasgow reforçou o elo entre demência e futebol, não havendo, contudo, a certeza de uma causalidade directa entre o desenvolvimento de doenças neuro-degenerativas e o gesto de cabecear bolas. Mas para o investigador que liderou a pesquisa não há dúvidas. “Cabecear repetidamente a bola dia após dia, semana após semana, é o que leva ao dano que vemos em ex-profissionais”, sublinha Michael Grey citado pelo The Guardian.

Grey alerta ainda que as crianças, dado que apresentam “cabeças relativamente maiores e pescoços mais fracos”, correm mais riscos. “Com base apenas na mecânica pura, vão ter mais danos”, sublinha.

São estes dados que levam a Federação Escocesa a admitir banir os cabeceamentos de bola nos escalões de formação de menores de 12 anos. Nos EUA, a medida já foi adoptada nos escalões juvenis em 2015.

Entretanto, a Federação Inglesa (FA) está a estudar a viabilidade de introduzir “possíveis mudanças nos treinos e nos exercícios de cabeceamento”, de modo a “diminuir a exposição geral aos cabeceamentos”, como reporta o Telegraph. A FA pode, assim, vir a introduzir limites máximos para os treinos nos vários escalões de futebol, desde o nível de formação até ao profissional, salienta o jornal.

SV, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Futebol sem jogo de cabeça é como um jardim sem flores…….

    Porque não adoptam a obrigatoriedade de uso de um capacete (protector á semelhança de outros desportos) assim até acabavam as fitas da mãozinha na cara que bateram no menino…….;))

    Só uma ideia

RESPONDER

Reino Unido admite abandonar negociações com a União Europeia

O Governo britânico admite abandonar as negociações com a União Europeia (UE) para um acordo pós-Brexit se não houver progressos até junho, refere um documento publicado esta quinta-feira com a posição do Reino Unido. Num documento …

Bancos avisam: Proibir comissões vai levar a fecho de balcões e despedimentos

A Associação Portuguesa de Bancos (APB) é contra a proibição de comissões bancárias ou a sua limitação em valor e em número, no MB Way e nos contratos de crédito. As propostas vão ser discutidas …

Juiz Vaz das Neves usou Relação de Lisboa para ganhar 280 mil euros com julgamento privado

O juiz Luís Vaz das Neves, ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, usou o salão nobre do tribunal para um julgamento privado com o qual ganhou 280 mil euros. De acordo com o jornal Público, …

Sergio Ramos é rei e senhor dos cartões vermelhos. Domina em todas as provas

O central Sergio Ramos foi esta quarta-feira expulso pela 26.ª vez na sua carreira na derrota do Real Madrid no Bernabéu frente ao Manchester City (2-1), na primeira-mão dos oitavos de final da Liga dos …

Covid-19. Há oito novos casos suspeitos em Portugal (e vieram todos de Itália)

A Direção-Geral da Saúde confirmou 25 casos suspeitos, 18 dos quais tiveram resultados negativos depois de realizados testes laboratoriais. Nas últimas 24 horas, foram registados oito novos casos suspeitos. Dos novos casos suspeitos, cinco no Hospital …

SC Braga eliminado da Liga Europa. FC Porto e Benfica obrigados a vencer

O Sporting de Braga perdeu esta quarta-feira por 1-0 na receção aos escoceses do Rangers, em jogo da segunda mão dos 16 avos de final da Liga Europa de futebol, sendo eliminado da competição europeia. O …

Pássaro com 46 mil anos encontrado com penas e garras intactas na Sibéria

Os arqueólogos já descobriram muitos espécimes antigos notáveis no permafrost da Sibéria. Desta feita, encontraram os restos mumificados de um pássaro com 46 mil anos que ainda tem penas e garras intactas. De acordo com a …

Centeno mantém "mistério" sobre BdP. "Não costumo sofrer com ansiedade"

O ministro das Finanças, Mário Centeno, não fecha a porta à liderança do Banco de Portugal (BdP), dizendo que a eventual decisão, quando vier a ser tomada, será devidamente explicada pelo Governo. Mário Centeno, que …

Bolsonaro convoca manifestação a seu favor e contra o Congresso (e gera crise no Brasil)

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, está a ser duramente criticado por figuras políticas e judiciais do país, após ter partilhado vídeos, na plataforma de mensagens Whatsapp, com a convocação para uma manifestação contra o Congresso. Segundo …

Médicos relatam o primeiro caso conhecido de uma pessoa que urina álcool

Uma mulher residente em Pittsburgh, nos Estados Unidos, tornou-se o primeiro caso documentado de uma pessoa que urina álcool - sem sequer o ter consumido. A mulher, de 61 anos, com problemas hepáticos e diabetes, deslocou-se …