Os buracos negros são maiores e crescem mais depressa do que se pensava

ESO/WFI, MPIfR/ESO/APEX/A. Weiss et al., NASA/CXC/CfA/R. Kraft et al.

O poder de um buraco negro supermassivo pode ser visto nesta imagem de Centauro A, um dos núcleos galácticos ativos mais próximos da Terra.

Os buracos negros do Universo crescem mais rapidamente do que as estrelas das galáxias onde estão posicionados e são maiores do que se acreditava até agora.

Os astrofísicos do Instituto de Ciências do Espaço (ICE-CSIC) da Espanha e do Instituto de Estudos Espaciais da Catalunha (IEEC), dirigidos por Mar Mezcua, analisaram 72 buracos negros em algumas das galáxias mais brilhantes e massivas do Universo, situadas no centro de galáxias que se encontram a distâncias de aproximadamente 3,5 mil milhões de anos-luz da Terra.

Os resultados foram publicados esta quinta-feira na edição impressa da revista “Monthly Notices of the Royal Astronomical Society”.

Para realizar a descoberta, os especialistas utilizaram dados do observatório de raios X Chandra da NASA e dos comprimentos de ondas de rádio dos telescópios Australia Telescope Compact Array (Austrália), Karl G. Jansky Very Large Array (EUA) e do Very Long Baseline Array, também nos Estados Unidos.

Mezcua e os seus colaboradores estimaram as massas dos buracos negros dos cúmulos de galáxias utilizando uma relação entre a massa de um buraco negro e as emissões em ondas de rádio e raios-x a ele associadas.

Segundo Mezcua, os cientistas “acreditavam que as massas dos buracos negros eram dez vezes maiores do que as estimadas por outro método que assumia que os buracos negros e as galáxias cresciam ao mesmo tempo“.

“Encontramos buracos negros que são muitos maiores do que esperávamos. Talvez tenham começado a crescer antes ou, talvez, tenham tido uma vantagem na velocidade de crescimento que durou milhares de milhões de anos”, disse Mezcua.

Os cientistas descobriram que quase metade dos buracos negros da sua amostragem tinha massas de, pelo menos, 10 mil milhões de vezes a massa do Sol, o que os situa numa categoria de massa extrema, que alguns astrónomos denominam buracos negros “supermassivos”.

“Sabemos que os buracos negros são objetos extremos”, indicou a coautora do estudo Julie Hlavacek-Larrondo, da Universidade de Montreal, no Canadá, “é por isso que não nos surpreende o facto de os exemplos mais extremos quebrarem as regras que pensávamos que deveriam seguir”.

Segundo o IEEC, outro estudo internacional também confirmou que o crescimento dos maiores buracos negros do Universo está a superar a taxa de formação de estrelas nas galáxias onde estão situados.

Durante muitos anos, os astrónomos obtiveram dados sobre a formação de estrelas nas galáxias e do crescimento dos buracos negros supermassivos – ou seja, aqueles que têm massas de milhões e de milhares de milhões de vezes a do Sol – situados nos seus centros.

Esses dados sugeriam que os buracos negros e as estrelas nas suas galáxias cresciam ao mesmo tempo, mas os resultados de dois grupos de investigadores, que realizaram os estudos de maneira independente, coincidiram em afirmar que os buracos negros das galáxias massivas cresceram muito mais rapidamente que nas inferiores em massa.

// EFE

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Existe aqui uma lógica , pois os buracos negros além de sugarem grandes quantidades de gás e poeira cósmicos, também engolem estrelas, e isto fá-los crescer rapidamente em termos de massa.

RESPONDER

Cientistas obrigados rebatizar dezenas de genes humanos por causa do Excel

Só no ano passado, os cientistas viram-se obrigados a mudar os nomes de 27 genes humanos por causa de um erro de leitura do Microsoft Excel. Tal como explica o portal The Verge, que avança …

"Vai continuar a queimar". Covid-19 é parecida com fogo florestal, não com ondas e picos

Com o surgimento do novo coronavírus no mundo, vários especialistas previam que este iria surgir em ondas e picos. Agora a visão de futuro é outra e os especialistas dizem que a pandemia se compara …

Mudanças climáticas podem vir a causar mais mortes do que a covid-19, alerta Bill Gates

  As mudanças climáticas podem custar muito mais vidas nas próximas décadas do que a pandemia do novo coronavírus (covid-19). O alerta é do co-fundador da Microsoft, Bill Gates, que, através de uma reflexão no seu …

Descoberta a primeira disrupção gigante nas nuvens de Vénus

Uma equipa internacional de cientistas, que incluiu um investigador do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), descobriu a "primeira disrupção gigante" nas nuvens de Vénus que tem fustigado as zonas profundas da atmosfera …

TVI aposta em estúdio a Norte. Nuno Santos quer Informação mais ao estilo da SIC Notícias do que da CMTV

O diretor-geral da TVI, Nuno Santos, afirmou, em entrevista ao jornal Público, que a estação de Queluz de Baixo vai apostar num estúdio no Norte, revelando ainda que pretende mudar a Informação do canal mais …

Fair-play financeiro. UEFA mantém restrições ao FC Porto

A UEFA informou, esta sexta-feira, que o FC Porto "cumpriu parcialmente as metas estabelecidas para a época 2019/20" a nível do fair-play financeiro e que vai manter as restrições impostas ao clube azul e branco. "O …

Procuradora-geral de Nova Iorque quer dissolver NRA após investigação de fraude

A procuradora-geral de Nova Iorque anunciou, esta quinta-feira, ter movido um processo judicial contra a National Rifle Association (NRA), depois de uma investigação que mostra que os seus dirigentes desviaram milhões de dólares para benefício …

MP abre inquérito sobre surto em lar de Reguengos de Monsaraz

O Ministério Público (MP) instaurou um inquérito sobre o surto de covid-19 num lar em Reguengos de Monsaraz, no distrito de Évora, que já provocou 18 mortos. Questionada pela agência Lusa, a Procuradoria-Geral da República (PGR) …

Ciclista Fabio Jakobsen já saiu do coma induzido

O ciclista holandês saiu do coma induzido, dois dias depois de uma violenta queda na primeira etapa do Tour da Polónia, que o deixou em estado grave e obrigou a uma cirurgia de cinco horas. "Temos …

Explosão em Beirute equivalente a várias centenas de toneladas de TNT, dizem especialistas

A explosão no porto de Beirute, que na terça-feira matou mais de cem pessoas e deixou milhares de outras feridas, terá sido desencadeada por 2.750 toneladas de nitrato de amónio. Segundo especialistas, foi o equivalente …