Brasileiros lideram a lista das queixas de discriminação em Portugal

3

Marcello Casal Jr./ABr

A nacionalidade representa agora mais queixas do que a cor da pele. Os brasileiros equivalem a 26,7% das denúncias feitas, seguindo-se os ciganos, com 16,4%. O

Os dados da Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR) divulgados na quarta-feira revelam que os brasileiros foram o grupo que mais se queixaram de ser alvos de discriminação em Portugal, tendo representado 26,7% do total de 408 denúncias.

Em segundo lugar ficam os ciganos (16,4%), seguindo-se os negros (15,9%). Já desde 2020 que os brasileiros estão no topo desta lista e o número de casos de xenofobia tem subido à medida que a comunidade brasileira em Portugal também tem crescido, escreve o Público.

Os dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) mostram que em 2017 viviam 85 426 brasileiros em Portugal e que em 2021 o número subiu para cerca de 205 mil. Os brasileiros equivalem a quase 30% de todos os imigrantes.

A nacionalidade é agora o motivo na maioria das queixas (160 queixas), ficando à frente da cor da pele (70 queixas) e da origem racial e étnica (69). A comissão alerta que mesmo que os imigrantes tenham nacionalidade portuguesa, continuam a ser discriminados por serem vistos na mesma como estrangeiros.

Uma mudança notável é que a maioria das queixas de discriminação apresentadas por brasileiros foram feitas pelos próprios cidadãos (192) e não por terceiros (136), ao contrário do que costumava acontecer.

O comércio foi o principal culpado nas queixas de discriminação, representando 15% das denúncias de 2021. Em 2020, as redes sociais e a internet foram as líderes na lista, tendo a sua percentagem caído de 48,7% para 14,7%. Esta grande subida pode ter-se devido à maior utilização da internet durante o confinamento e a quebra justifica-se com a reabertura e levantamento das restrições no ano passado.

O setor laboral foi o terceiro maior culpado, seguindo-se os meios de comunicação, as juntas de freguesia ou câmaras municipais, as vizinhanças e a educação.

  ZAP //

3 Comments

  1. Cada vez há mais brasileiros em Portugal.
    Oficialmente estão 200.000 mas já se houve falar em 300.000 e deverá nos próximos meses chegar a perto dos 500.000.
    Portugal não tem capacidade para rapidamente absorver tantos imigrantes, ainda mais só de um pais!
    A forma de ser deles é culturalmente muito diferente da nossa, pelo que facilmente também “se põem ao jeito”.
    Não podemos por todos na mesma gamela, mas se olharmos para o Brasil temos uma ideia do que ai bem…

    • Ó Alves…
      já se OUVE falar e não já se HOUVE
      Se põem A jeito e não AO jeito
      Do que aí VEM e não BEM

      Alves…trate bem a língua Portuguesa. Ela gosta de si 🙂

  2. Gostava de saber o resultado destas queixas. Qual a percentagem que realmente, tem fundamento. Essa seria a verdadeira medida.

    Queixas qualquer um faz. Se uma família de ciganos chegar às 12h a um centro de saúde e não os deixarem passar à frente das 30 pessoas que estão já à espera, é bem provável que se queixem de descriminação (depois de tratarem mal os funcionários presentes e agredirem um ou dois seguranças).

    Volta Salazar. Estás perdoado!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.