Borrel afirma que mundo não irá superar a pandemia antes de 2023

Josep Borrell, chefe da diplomacia da União Europeia, entende que a Europa está a “sair do túnel”, mas a situação ainda é difícil na América do Sul, África e Índia.

O chefe da diplomacia da União Europeia, Josep Borrell, disse no sábado que “o mundo como um todo” não vai superar a pandemia antes de 2023, embora a Europa esteja já “a sair do túnel”.

A Europa está a “sair do túnel”, mas a situação ainda é difícil na América do Sul, África e Índia, disse Borrel.

“O mundo como um todo não vai superar o vírus até 2023. Perante nós está uma longa luta contra a pandemia”, afirmou, de acordo com a televisão pública croata HRT, no XIV Fórum de Dubrovnik, dedicado ao impacto da pandemia nas relações geoestratégicas e na economia global.

Borrell dirigia-se aos ministros dos Negócios Estrangeiros de dez países da Europa Central e dos Balcãs – Albânia, Croácia, República Checa, Eslováquia, Eslovénia, Grécia, Letónia, Macedónia do Norte, Malta e Montenegro – e outros diplomatas.

O alto representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros considerou que a pandemia de covid-19 vai deixar um mundo diferente, mais digital e com novas desigualdades.

“Todos estamos cientes das consequências futuras, mas também da solução para a crise provocada pela pandemia, que é a vacinação”, disse.

Borrell defendeu a doação de vacinas a países pobres para impulsionar o desenvolvimento económico, bloqueado pela pandemia, lembrando os alertas da ONU de que a falta de remédios em algumas regiões significará diferenças na recuperação e mais instabilidade no mundo.

A este respeito, mencionou as doações europeias para o mecanismo global COVAX, uma plataforma de vacinação promovida pela Organização Mundial de Saúde.

Borrell acusou a Rússia e a China de promoverem “diplomacia de vacinas” para reforçar os seus interesses no mundo e alertou que a UE deve “estar ciente disso e agir de acordo com a situação”.

Indicou que, sobretudo, a influência da China no mundo é crescente e que a cooperação é “cada vez mais difícil” com Pequim, embora tenha defendido o entendimento devido à importância do país asiático.

“Até 25% do crescimento económico global este ano vem da China”, alertou.

Borrell considerou que a competição entre a China e os Estados Unidos moldará o mundo nas próximas décadas e que a União Europeia deve traçar o seu caminho “olhando através de suas próprias lentes”.

“Com os Estados Unidos compartilhamos a história, o sistema político e económico. Estaremos sempre próximos de Washington, mas devemos olhar para o mundo com os nossos interesses em mente”, disse Borrell, acrescentando que o diálogo da UE com o governo do presidente Joe Biden na China é “positivo e construtivo”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"On the Move." Governo britânico terá criado um site para dissuadir requerentes de asilo

O Ministério do Interior do Reino Unido terá criado um website dirigido aos requerentes de asilo com pedidos "enganosos" para os dissuadir de viajarem para o país. Foram também difundidos anúncios no Facebook e Instagram …

Saiu para correr e nunca mais voltou. Ativista bielorrusso encontrado enforcado num parque em Kiev

Vitali Shishov estava desaparecido desde segunda-feira. As autoridades anunciaram hoje que o ativista foi encontrado morto num dos parques de Kiev, perto do local onde residia. Vitaly Shishov, diretor da organização não-governamental Casa da Bielorrússia na …

Mesmo para os vacinados, o certificado digital tem validade de seis meses

O sistema de certificados está em funcionamento desde o dia 1 de julho, mas os portugueses ainda têm algumas dúvidas e alguns problemas que passam, por exemplo, pela validade do documento. Estão disponíveis três tipos de …

PS aponta o dedo à direita e Bloco. "Quiseram transformar este inquérito num ajuste de contas"

O Partido Socialista (PS) entregou, esta segunda-feira, uma longa declaração de voto para explicar a oposição à versão final do relatório da comissão de inquérito ao Novo Banco. Na extensa declaração de voto, o PS divulga …

Simone Biles conquista a medalha de bronze no regresso à competição

A ginasta norte-americana conquistou a medalha de bronze na trave, esta terça-feira, uma semana depois de se ter retirado da competição por equipas dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 por questões de saúde mental. Simone Biles, que …

Professores pedem aumento de vagas no Superior. Governo fecha a porta

O Ministério do Ensino Superior fecha para já a porta ao aumento de vagas no Ensino Superior pedido pelos professores, que falam num "problema de justiça". Esta segunda-feira, foram conhecidas as médias nos exames nacionais, que …

"Não tem salvação". Governo culpa gestão da Dielmar (e garante que não vai investir mais na empresa)

O Ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, disse que a Dielmar "não tem salvação" e indicou que o Estado não tenciona investir mais dinheiro na empresa de vestuário, culpando a equipa de gestão. "Mais de 8 …

Um fantasma pode fazer com que uma pessoa viva adoeça? Os navajos acreditavam que sim

Os nativos americanos acreditavam que a "doença dos fantasmas" fazia com que pessoas que já morreram pudessem fazer com que os vivos ficassem doentes. Esta crença era mais comum entre o povo navajo no passado. Hoje …

Afinal, Messi deverá mesmo ficar no Barcelona

O internacional argentino já terá chegado a acordo com a direção do Barcelona para a renovação do contrato por mais cinco temporadas. De acordo com o jornal Sport, Leonel Messi irá renovar com o Barcelona até …

Profissionais de saúde pedem clarificação das normas de vacinação dos jovens entre os 12 e os 15 anos

Dificuldades na comunicação das diretrizes da Direção Geral de Saúde tem gerado dúvidas às famílias, aos profissionais de saúde e até ao Presidente da República. A polémica em torno da vacinação dos jovens entre os 12 …