Boris Johnson diz que “não existem respostas fáceis” para elevada mortalidade no país

Neil Hall / EPA

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse esta quarta-feira que “não existem respostas fáceis” para o facto de o Reino Unido ser o país na Europa com mais mortes atribuídas a covid-19, ao ultrapassar a barreira das 100 mil mortes. 

“Quando se tem um novo vírus e uma nova variante do tipo que temos neste país, quando se tem dilemas tão difíceis e pesados como este Governo enfrentou durante o último ano, não existem respostas fáceis”, admitiu, durante o debate semanal no parlamento.

Johnson respondia ao líder do Partido Trabalhista, Keir Starmer, que acusou o chefe do Executivo de ter subestimado a dimensão da crise e cometido vários erros, ao decretar um confinamento tarde demais na primavera e novamente no outono e em janeiro, ignorando o conselho dos cientistas.

Starmer referiu também atrasos com o aprovisionamento de equipamento de proteção para os profissionais de saúde, o resguardo dos lares de idosos, a implementação de sistemas de testagem e rastreamento e o recuo no alívio das restrições durante o Natal.

“Receio que não tenha aprendido a lição”, disse o líder do maior partido da oposição.

Boris Johnson reiterou assumir a responsabilidade pelas decisões tomadas pelo Governo durante pandemia e prometeu que “haverá uma altura em que vamos aprender as lições do que se passou e refletir sobre elas e preparar, mas não penso que este seja o momento, enquanto estamos no meio de uma luta contra uma nova variante”.

O chefe do Executivo disse ainda que “o confinamento perpétuo não é a resposta” e que pretende anunciar “dentro de algumas semanas” a estratégia para sair do atual confinamento, que não tem fim previsto, incluindo para o encerramento das escolas.

Uma parte importante do plano é vacinar os primeiros quatro grupos de pessoas mais vulneráveis até meados de fevereiro, cerca de 15 milhões de pessoas, e depois continuar para o resto dos adultos de acordo com uma lista de prioridades definida por um organismo independente.

O Reino Unido adiantou-se ao resto da Europa com uma campanha de vacinação contra a covid-19 em grande escala para sair da crise de saúde, tendo mais de 6,8 milhões de pessoas já recebido a primeira de duas doses.

Além disso, tornou-se o primeiro país europeu a romper a barreira das 100 mil mortes devido à pandemia covid-19, até agora só alcançada pelos Estados Unidos, Índia, Brasil e México.

Na terça-feira foram registadas 1.631 mortes, elevando o total para 100.162, mas o balanço sobe para 103.602 se forem somados os casos cujas certidões de óbito fazem referência ao novo coronavírus como fator contributivo.

Numa entrevista à estação ITV, a ministra do Trabalho, Therese Coffey, disse na terça-feira existirem uma variedade de razões pelas quais as pessoas infelizmente morreram, algumas delas serão a idade de nossas populações, outras serão a obesidade de nossa população”.

Porém, pressionada a explicar em detalhe esta análise, alegou a necessidade de terminar a entrevista por videochamada e desligou.

Em declarações à BBC, o professor Calum Semple, membro de um grupo de cientistas que aconselha o Governo, estimou que o país poderá contar com mais 50 mil mortes durante a pandemia covid-19.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.149.818 mortos resultantes de mais de 100 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço da Universidade Johns Hopkins, dos EUA.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Não?
    Aqui no ZAP, de vez em quando, aparecem umas aves raras, perdão, uns especialistas a comentar, com a solução para tudo e, até dizem que a culpa é toda do Costa ou do Marcelo!…

RESPONDER

Sporting 2-1 Santa Clara | Super-Coates volta a ser herói

Arrancado a ferros… à campeão? O Sporting esteve a poucos segundos de registar o terceiro empate em casa, perante um Santa Clara que não foi em nada inferior aos “leões” e até conseguiu ser superior em …

Os gatos demonstram ser menos leais do que os cães (mas pode haver uma razão)

Ainda existe um estereótipo sobre a diferença entre cães e gatos. Normalmente as pessoas associam os cães a animais amorosos e leais, enquanto os gatos são tidos como distantes e indiferentes. Um novo estudo pode …

O mistério do "lago dos esqueletos" na Índia intriga cientistas há décadas

O Roopkund, localizado na parte indiana dos Himalaias, é um lago glacial com centenas de ossos humanos. E ninguém sabe como foram lá parar. Em 1942, um guarda florestal revelou ao mundo a existência deste lago …

A fronteira mais importante da China é imaginária: a Linha Hu

A Linha Hu, também conhecida como linha Heihe-Tengchong, é uma linha imaginária que divida a China em duas partes com áreas quase iguais. Estende-se da cidade de Heihe até Tengchong. Desenhada pela primeira vez em 1935, …

Algumas pessoas moram em aeroportos durante meses (ou até mesmo anos)

Aeroportos não servem de casa apenas para os sem-abrigo. Há pessoas que, involuntariamente ou não, ficam lá durante meses e, em alguns casos, até mesmo anos. Em janeiro, as autoridades de Chicago prenderam um homem de …

Senado da Carolina do Sul aprova fuzilamento como método de execução

Com esta decisão, a Carolina do Sul poderá converter-se no quarto estado do país a incorporar este método de execução de pena de morte, depois do Utah, Oklahoma e Mississípi. De acordo com a agência noticiosa …

"Oxigénio tornou-se ouro". Criminosos lucram com a sua escassez no México

A pandemia de covid-19 deixou a Cidade do México a atravessar uma grande escassez de oxigénio médico. Criminosos estão a aproveitar para lucrar com a situação. A capital mexicana registou um pico de infeções e hospitalizações …

Meteorito do tamanho de um damasco caiu em França (e os astrónomos precisam de ajuda para encontrá-lo)

Os entusiastas do Espaço estão a ser instados a procurar um meteorito do tamanho de um damasco que caiu no fim de semana passado no sudoeste de França.  O meteorito, com peso estimado em 150 gramas, …

Professora pediu a alunos para fingir que eram escravos e escreverem carta para África

Uma professora de uma escola secundária no Mississippi, nos Estados Unidos, está a ser alvo de críticas devido a uma fotografia de um trabalho de casa divulgada nas redes sociais. Foi pedido aos alunos do 8.º …

Obra de Churchill que pertencia a Angelina Jolie vendida por valor recorde

O quadro pintado pelo antigo primeiro-ministro britânico foi vendido por 8,3 milhões de libras. A pintura foi um presente de Winston Churchill para o presidente dos Estados Unidos, Franklin D. Roosevelt, e agora foi leiloada …