Boneca bluetooth que espia crianças foi proibida na Alemanha

Boneca espia CaylaA venda de uma boneca ligada à Internet, conhecida como “My Friend Cayla”, foi proibida na Alemanha. As autoridades alemãs consideram que o brinquedo pode ser usado para espiar pessoas.

A chamada “boneca espia” não se encontra à venda em lojas em Portugal, mas estava acessível aos consumidores através de plataformas online como a Amazon ou a Ebay, uma situação que levou a Associação Portuguesa de Defesa do Consumidor (DECO) a alertar a Autoridade para a Segurança Alimentar e Económica (ASAE) no passado mês de Dezembro.

As autoridades alemãs baniram agora o brinquedo das lojas e apelam aos pais para destruírem a boneca, que funciona através de uma ligação à Internet, com um microfone incorporado, tecnologias de reconhecimento de fala, que lhe permitem “conversar” com as crianças.

Segundo alguns peritos em segurança, o dispositivo de ligação bluetooth da boneca pode ser pirateado, permitindo que hackers interceptem as conversas das crianças.

Um risco para a privacidade

“A boneca Cayla foi banida na Alemanha”, refere Jochen Homann, o presidente da Bundesnetzagentur, agência federal alemã que supervisiona as telecomunicações, numa nota no site do órgão supervisor.

“Os itens que escondem câmaras ou microfones e que são capazes de transmitir um sinal e, logo, transmitir dados sem detecção, comprometem a privacidade das pessoas“, salienta Homann, frisando que isto é particularmente relevante no caso de “brinquedos de crianças”.

“Qualquer brinquedo capaz de transmitir sinais e que pode ser usado para registar imagens ou sons sem detecção está banido na Alemanha“, acrescenta este responsável.

A agência alemã acrescenta que não vai tomar quaisquer acções contra quem comprou as bonecas nas lojas e realça que “assume que os pais vão tomar a responsabilidade de garantir que a boneca não coloca nenhum risco” para os seus filhos.

A Organização Europeia do Consumidor (OEC) congratula-se com a decisão de proibir a venda do brinquedo, mas lamenta que os consumidores não sejam compensados e já anunciou que vai lutar para que recebem a indemnização devida.

Infracções graves aos direitos das crianças

As preocupações da DECO e de outras organizações europeias de consumidores, bem como de congéneres norte-americanas, surgiram no seguimento de um estudo do Conselho Norueguês do Consumidor, que analisou as características técnicas de brinquedos ligados à Internet e os termos e condições das suas aplicações.

Os resultados do estudo provaram infracções graves aos direitos das crianças, nomeadamente no que respeita à privacidade dos dados pessoais, porque as crianças ao interagirem com os brinquedos poderão partilhar informações pessoais, ou seja, dados que são sigilosos.

Segundo a OEC, este caso ilustra a notória falta de legislação comunitária actualizada para proteger eficazmente os consumidores das práticas comerciais desleais e de novas violações da segurança e privacidade que estão a surgir através deste tipo de produtos.

“Se brinquedos ligados à Internet, como esta boneca falante, podem ser usados para espiar ou conversar com as crianças, devem ser banidos”, salienta a directora geral da OEC, Monique Goyens.

Esta responsável refere que a “Cayla ilustra como os consumidores estão desprotegidos num mundo cada vez mais” online e recomenda os outros países da União Europeia (UE) a seguirem “o exemplo do regulador alemão” no sentido de “banir este produto do mercado”.

Monique Goyens alerta que “este não é um caso isolado” e que “muitos destes produtos ligados à Internet estão a ser vendidos a consumidores da UE”.

Goyens conclui assim que a legislação da UE não é suficiente para os desafios da era digital e apela aos responsáveis pelas leis europeias de produtos para a importância de uma actualização para responder a ameaças como os ‘hackers’, a fraude de dados ou a espionagem.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Marisa Matias critica Centeno por “encabeçar ameaças” a Itália

A eurodeputada Marisa Matias, do Bloco de Esquerda, disse a Mário Centeno, num debate no Parlamento Europeu, que é “desconcertante” vê-lo, enquanto presidente do Eurogrupo, a “encabeçar as ameaças” a Itália, questionando-o se não "há …

Moscovici quer voltar a "tweeetar" com Costa (mas deixa avisos)

O comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, diz que ficará "encantado" se o primeiro-ministro e seu "bom amigo" António Costa tiver o prazer de voltar a "tweetar". Isto para sublinhar que espera que Portugal …

Não há acordo. Greve dos enfermeiros começa quinta-feira e só acaba no fim do ano

Os enfermeiros mantêm a greve que começa na quinta-feira nos blocos operatórios de cinco hospitais, por falta de acordo com o Governo sobre a estrutura da carreira. A informação foi prestada à Lusa pelos presidentes da …

Próximas eleições portuguesas podem ser marcadas por fake news

A difusão de notícias falsas durante as eleições brasileiras atingiu níveis sem precedentes e o fenómeno chegou também a Portugal, onde se pode estar a preparar uma ação semelhante para as próximas eleições nacionais, alertou …

Proposta de Orçamento mostra um "profundo desconhecimento" do país

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, considerou esta terça-feira que a proposta de Orçamento do Estado para 2019 (OE2019) mostra um "profundo desconhecimento" e está de "costas voltadas" para o país. "É um Orçamento que mostra …

Caso Khashoggi: Trump mantém-se ao lado da Arábia Saudita

Donald Trump emitiu um comunicado em que se pronunciou sobre o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, revelando que embora condene veemente o crime, a relação dos Estados Unidos é com Reino da Arábia Saudita, "parceiros …

Visita de João Lourenço pode deixar “irritante” entre Portugal e Angola para trás

A primeira viagem de Estado de João Lourenço a Portugal é uma demonstração de que Portugal e Angola "pretendem enterrar o irritante e avançar com os temas da cooperação direta", avança Jornal de Angola. No editorial …

Documento de 2014 previu colapso e aconselhava encerramento da estrada de Borba

Há novos dados que apontam que a tragédia da estrada de Borba, que desmoronou, provocando a morte de 2 pessoas e mais 3 desaparecidas, poderia ter sido evitada. Um memorando de 2014 já previa a …

Noiva adolescente leiloada no Facebook. Rede social só reparou depois do casamento

Uma jovem de 16 anos do Sudão do Sul foi leiloada para casamento no Facebook. Quando a rede social reparou, a jovem já tinha sido comprada e estava casada. De acordo com a organização pelos Direitos …

Défice português “desaparece” em 2020, mas é preciso mais

O défice público de Portugal deve cair para 0,2% do PIB em 2019, como prevê o Governo, e em 2020 deve “desaparecer”, transformando-se num excedente de 0,1% do PIB, defende a OCDE. A organização dos países …