Coreia do Norte detonou bomba atómica equivalente a 17 “Hiroshimas”

Dados de um satélite japonês revelam que a explosão de um teste nuclear na Coreia do Norte, em 2017, terá sido 17 vezes mais poderosa do que a bomba de Hiroshima.

A Coreia do Norte estimou que a arma nuclear, testada em 2017, tivesse provocado uma explosão entre 50 e 70 quilotoneladas de potência mas, entretanto, uma revisão indicou que este valor ultrapassava os 400 quilotoneladas.

Agora, uma equipa de cientistas, liderada por K. M. Sreejith, da Organização Indiana de Pesquisa Espacial (ISRO), usou dados de satélite para analisar o deslocamento do solo nessa explosão, que indicaram um rendimento entre 245 e 271 quilotoneladas.

Esse valor seria aproximadamente 17 vezes mais poderoso do que a Little Boy (15 quilotons), bomba utilizada pelos Estados Unidos para destruir a cidade japonesa de Hiroshima em 1945.

O grupo utilizou os dados do satélite japonês ALOS-2, dotado de um poderoso radar de abertura sintética, PALSAR-2 — utilizado para cartografia e deslocamentos na superfície, onde o teste da bomba H foi realizado, segundo o Serviço Geológico dos EUA.

O satélite mediu uma alteração de alguns metros na superfície da montanha acima do ponto de detonação, movendo o flanco do pico Mantapsan em cerca de meio metro. Com isso, a equipa estima que a explosão tenha ocorrido aproximadamente 540 metros abaixo do topo, criando uma cavidade dentro da montanha com um ângulo de 66 graus.

“Os radares baseados no satélite são ferramentas poderosas para medir as mudanças na superfície terrestre, além de permitirem estimar a localização e o rendimento dos testes nucleares debaixo do solo”, afirmou Sreejith, autor principal do estudo publicado na Geophysical Journal International, uma publicação da Royal Astronomical Society.

As negociações entre os EUA e a Coreia do Norte ficaram congeladas desde a cimeira entre Donald Trump e Kim Jong-un, em fevereiro passado, apesar de os dois líderes terem feito um esforço para avançar no processo, num novo encontro em junho, na fronteira entre as duas Coreias.

Pyongyang tem pedido a Washington um alívio das sanções impostas em represália aos testes com armas nucleares, mas Trump já disse que qualquer alteração de posição deverá ser antecedida por medidas de desarmamento nuclear.

PARTILHAR

18 COMENTÁRIOS

  1. A juntar-se a estes, temos agora o do Brasil e também o do Reino Unido!
    Lindo!
    Não sei o que se passa com os seres humanos que só colocam no poder doentes mentais!

  2. Meu caros, aqui vem o chato (uma vez mais). Quilotons, não existe em português (no do rectângulo, pelo menos). Creio que o objectivo seria referirem quilotoneladas…

  3. Bem, todos os outros países à excepção dos aliados dos EUA têm que desarmar mas os meninos bonitos americanos não desarmam nem por decreto assinado por Jesus. Então mas eles têm direito e os outros não?! Hipocrisia e dissimulação exacerbada, é muito nojenta essa política externa americana.

  4. Os americanos inventaram esta ****, passaram-na aos soviéticos, etc. e agora armam-se em moralistas. Quem os fez que os lamba. O pior é que meteram neste sarilho a humanidade inteira. Os pais do Einstein, na noite em que o fizeram, mais valia terem ido passear o cão. Pobre Terra, que deve estar toda podre com tanta bomba nuclear detonada, 2421, até agora…

RESPONDER

Cientistas desenvolvem técnica para determinar o humor através da caligrafia

Uma equipa de cientistas estudou a biomecânica dos movimentos das mãos a escrever e a desenhar, e desenvolveu um método para avaliar as propriedades individuais da velocidade de escrita e da pressão do lápis no …

Quase seis mil denúncias de agressões sexuais em viagens da Uber nos EUA

A plataforma de transporte de passageiros Uber divulgou na quinta-feira um relatório, revelando quase seis mil denúncias de agressões sexuais a utilizadores, motoristas e terceiros nos Estados Unidos (EUA), em 2017 e 2018. No relatório de …

Polícia de Los Angeles vai usar dispositivo "ao estilo Batman" para prender suspeitos

A polícia de Los Angeles, nos Estados Unidos, vai adotar, no início do próximo ano, um novo dispositivo, conhecido como BolaWrap 100, que dispara um cinto de fibra sintética a uma velocidade de 200 metros …

Corriere dello Sport defende-se das acusações e garante ser "inimigo do racismo"

O jornal desportivo italiano Corriere dello Sport afirmou esta sexta-feira ser “inimigo do racismo”, defendendo-se das críticas motivadas pela manchete de quinta-feira, com o título “Black Friday” e ilustrada com os futebolistas negros Romelu Lukaku …

Alisadores e tintas para cabelo podem aumentar o risco de cancro da mama

Alisadores e tintas para cabelo são dois produtos comummente utilizados por mulheres. Um novo estudo sugere que estes podem aumentar o risco de cancro da mama, especialmente em mulheres negras. Muitos produtos capilares contêm compostos que …

Black Friday. Marca de cosméticos oferece por engano desconto de 96% e perde 10 milhões em duas horas

Uma falha no site oficial da marca de produtos cosméticos Foreo fez com que o seu artigo mais caro fosse vendido com um desconto de 96%, fazendo com que a empresa sueca perdesse 10 milhões …

Camisola usada por Pelé no seu último jogo foi vendida por 30 mil euros em leilão

Uma camisola usada por Pelé no seu último jogo com a seleção brasileira foi vendida por 30 mil euros num prestigiado leilão de objetos desportivos, realizado na quinta-feira em Turim, Itália. A camisola com o número …

A maior entrada de sempre em bolsa. Saudi Aramco garante 25,6 mil milhões de dólares

Para além de fazer uma entrada em estilo na bolsa de Riade na próxima semana, com a maior IPO de sempre, a Saudi Aramco torna-se na empresa mais bem avaliada do mundo. A Saudi Aramco, petrolífera …

Novo livro revela provas de que Albert Camus foi assassinado pelo KGB

Giovanni Catelli é autor da teoria que o prémio Nobel da literatura Albert Camus foi assassinado pelo KGB. No seu novo livro, reitera essa ideia e revela algumas provas. O romancista Albert Camus foi vencedor do …

Embaixada da China reage com "forte indignação” às declarações de Pompeo em Lisboa

A embaixada da China em Portugal reagiu esta sexta-feira com “forte indignação e firme oposição” às declarações do secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, sobre o governo e empresas chineses, durante a visita que fez …