Web Summit. Nem Blair nem Macron escaparam às críticas do advogado de Assange

Juan Branco subiu ao palco principal de Web Summit, esta quarta-feira, para discutir a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China. No entanto, a conversa foi muito para além disso e o advogado de Julian Assange disparou em todas as direções.

Branco deixou críticas ao antigo primeiro-ministro britânico Tony Blair, que esteve horas antes naquele mesmo palco. “Quero agradecer à Web Summit por nos lembrar que Tony Blair tem liberdade para se movimentar. Esteve cá há umas horas, mesmo tendo em conta que despertou a guerra mortífera no Iraque, que custou a vida a milhares de pessoas”, atirou.

Enquanto isso, relembrou que Assange continua preso em Londres “por ter revelado os crimes cometidos pelos Estados Unidos e pelo Reino Unido”. E não tem dúvidas: se Assange lá estivesse no Altice Arena, “muitos iriam gostar de o ouvir”.

Não estou habituado a estar rodeado de tantos criminosos, é um novo cenário para mim”, reiterou o advogado, antes de voltar ao tema que o trouxe lá.

Branco teve em palco a companhia de Michael Pillsbury, especialista do Hudson Institute em questões da China, que fez as primeiras declarações sobre o tópico. Pillsbury, que é diretor de Trump para as relações com a China, mencionou a forma como os asiáticos bloquearam a assinatura de um acordo comercial com os EUA, “promovendo a piratagem de jogos eletrónicos”.

Para Pillsbury, “é sempre relevante tentar saber que lado das negociações ganha mais, se são os EUA ou se é a China”. De acordo com o Jornal Económico, Xi Jinping queria deixar cair todas as tarifa aduaneiras, caso contrário, o acordo não avançaria.

Por sua vez, o advogado de Assange apontou para o facto de o presidente francês, Emmanuel Macron, estar a aproveitar este impasse nas negociações para vender porcos aos chineses.

“Este é um dos objetivos principais de um Presidente que finge ser moderno, que finge ser ecológico: é ter porcos criados em França, colocados em condições para serem levados ao longo de 10 mil quilómetros. É este complexo absurdo e uma desconexão das pessoas que nos lideram hoje que está a destruir o planeta e os indivíduos que estão a lutar pela sua vida”, disse, citado pelo Observador.

Branco explicou ainda que, caso a China decidisse quebrar os acordos alcançados com a França, os gauleses não teriam qualquer poder contra os chineses — uma situação que o preocupa.

“Não há nenhuma razão para estar na prisão”

Houve ainda tempo para falar do hacker português Rui Pinto, que, de forma semelhante a Assange, continua na prisão. A justiça portuguesa não fugiu às críticas de Branco, falando mesmo de um escândalo incompreensível.

“É um escândalo estar preso. Ele só revelou documentos verdadeiros que permite compreender melhor um dos sistemas mais corruptos, que é o futebol”, disse Juan Branco ao Jornal Económico.

“Podia-se discutir esta questão num processo cível, mas estar em prisão é escandaloso. Não cometeu nenhuma violência, nenhuma pessoa foi atingida na sua dignidade. A partir daí não há nenhuma razão para estar na prisão”, acrescentou.

O advogado mostrou o seu apoio a Rui Pinto, mencionando o risco cego que tomou para que o público tivesse a capacidade de compreender coisas. “É vergonhoso para Portugal. Há uma solidariedade internacional por ele e há pessoas no mundo inteiro a pensarem nele”, reiterou.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

André Ventura - Chega

Autárquicas serão "início do fim do reinado" de Costa. Em Moura, Ventura é apelidado de "fascista"

Esta sexta-feira à noite, em Moura, um grupo de pessoas juntou-se perto do comício de André Ventura, em protesto, apelidando o líder do Chega de "fascista". O líder do Chega, André Ventura, apresentava esta sexta-feira os …

Incêndios na Turquia chegam a zonas turísticas. Há suspeitas de mão criminosa

Os devastadores incêndios que se estão a fazer sentir na zona sul da costa da Turquia já fizeram pelo menos quatro mortes. Depois das ondas de calor mortais nas Américas, inundações na Europa e China e …

Sonae vende 24,99% da empresa que detém o Continente por 528 milhões de euros

O grupo Sonae acordou vender uma participação de 24,99% na Sonae MC, a proprietária dos supermercados Continente, por 528 milhões de euros, informou em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). A alienação de …

Supertaça. Sporting e Sp. Braga defrontam-se 39 anos depois (e adeptos regressam aos estádios)

Sporting e Sp. Braga lutam este sábado pelo primeiro título da época (e os adeptos já vão estar na bancada). O encontro da 43.ª edição da supertaça Cândido de Oliveira está marcado para este sábado, …

Vacinação de crianças divide peritos. Mas sem a inoculação dos mais novos a imunidade pode não chegar

Na sexta-feira, a Direção-Geral de Saúde anunciou que recomenda que a vacinação contra a covid-19 de jovens dos 12 aos 15 anos com comorbilidades. No entanto, o tema está a gerar controvérsia e divide opiniões …

Governo com margem política para abdicar de 15% do Novo Banco

Em 2022, o Governo tem margem política para abdicar do direito de entrar como acionista no Novo Banco (NB), inicial­mente com uma participação de mais de 2%, mas que pode subir a 15%. Para já, nem …

Tóquio2020. Biles renuncia também às finais de salto e barras assimétricas

A ginasta norte-americana Simone Biles, que renunciou à final do concurso geral individual dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, também não vai participar das finais de domingo de salto e barras assimétricas, informou esta sexta-feira a Federação …

Governo não pediu parecer à CNPD sobre as "bodycams" em polícias. Método vai "aumentar a transparência"

A proposta da nova lei da videovigilância, que vai permitir que os polícias passem a usar câmaras nos uniformes, já foi aprovada em Conselho de Ministros, mas ainda não chegou ao Parlamento. Também não foi …

Marcelo reuniu com Lula, mas não revela o teor da conversa. Presidente diz que visita é apenas de cariz cultural

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse sexta-feira à chegada a São Paulo que a cultura tem um "papel fundamental" na convergência entre Portugal e o Brasil, rejeitando que a agenda alargada de …

PSP abre processos disciplinares por uso indevido de farda em manifestação

A PSP abriu processos disciplinares, por uso indevido e incorreto do uniforme, a agentes que participaram em 21 de junho, em Lisboa, numa manifestação organizada pelo Movimento Zero, confirmou esta sexta-feira à Lusa o porta-voz, …