Biologia sintética pode levar a uma catástrofe global no futuro

Apesar dos aspetos positivos da evolução da biologia sintética, há certas preocupações que este avanço científico acarreta. Nas mãos erradas, a modificação genética de um vírus pode ser um problema de grandes dimensões.

A cepa da gripe, H5N1, tem uma maior taxa de mortalidade do que, por exemplo, o vírus Ébola. No entanto, apenas foi responsável pela morte de cinco pessoas nos últimos três anos, uma vez que é pouco contagioso entre humanos.

Todavia, em 2011, duas equipas de cientistas decidiram tentar “reanimar” este vírus, alterando o genoma da H5N1. O resultado foi um vírus altamente mortal e muito mais contagiante do que a sua versão original.

Nesse mesmo ano, Martin Enserink, um dos responsáveis pela experiência, escreveu um artigo para a revista Science e disse que a libertação do vírus modificado “desencadearia uma pandemia de gripe, possivelmente com muitos milhões de mortes”.

Felizmente o vírus não saiu do laboratório e a humanidade está a salvo por enquanto. O Ars Technica realça que com a galopante evolução da biologia sintética desde então, projetos de alteração de genomas como este se tornaram mais triviais.

Numa TED Talk de abril deste ano, Rob Reid explica o poder que os avanços na biologia sintética podem trazer e sugere uma visão preocupante do futuro.

 

Imagine-se que em 2026, um virologista brilhante cria um vírus altamente letal e transmissível entre os humanos. Para entender melhor as pandemias, projetou também o vírus de forma a que incubasse dentro dos corpos durante meses antes de causar qualquer surto.

Num ambiente controlado, este panorama pode parecer perfeitamente seguro, se tivermos em conta que o virologista é perfeitamente bem intencionado. O problema, segundo Rob, serão mesmo os fatores externos. Caso, por exemplo, a universidade do cientista fosse alvo de um ataque informático, a informação do DNA do vírus poderia ser hackeada e exposta online.

Com a evolução da biologia sintética, ferramentas cada vez mais poderosas e de fácil acesso estariam disponíveis. Assim, pessoas com um menor intelecto poderiam modificar o vírus e torná-lo numa autêntica arma. De acordo com Reid, este poderá ser um problema que se pode manifestar já em meados deste século.

Mas quem estaria disposto a cometer um assassinato desta escala? Para responder a esta pergunta é importante considerar a quantidade de pessoas que morrem por atos de violência que procuram matar o maior número de pessoas possível. Assim, Reid explica que estes assassinatos não são limitados pela consciência ou ambição, mas sim pela limitação das armas a que têm acesso.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Tinder produz a sua primeira série de televisão (e é “apocalíptica”)

A aplicação de encontros Tinder já terminou as filmagens da sua primeira série de televisão no âmbito da intenção do seu proprietário, o Match Group, de aprofundar a criação de conteúdos originais. Fazer novos programas faz …

Sondagens à boca das urnas mostram empate técnico entre Netanyahu e Gantz

O primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu e Benny Gantz, antigo chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas que lidera a coligação centrista, estão numa situação de empate técnico nas primeiras sondagens à boca das urnas. Esta terça-feira, …

Dois youtubers detidos a tentar invadir a Área 51

Quatro dias antes do evento mundial, dois youtubers adiantaram-se e foram detidos na última terça-feira por tentarem invadir a Área 51, uma base militar secreta dos Estados Unidos. Ties Granzier e Govert Sweep, dois holandeses de …

Onda de bebés nascidos com mãos deformadas abre investigação na Alemanha

As autoridades de saúde lançaram uma investigação depois de três bebés nasceram com deformações raras das mãos nos últimos quatro meses num hospital alemão. "Entre junho de 2019 e o início de setembro de 2019, um …

Explosão causou incêndio nas instalações onde a Rússia armazena a varíola e a ébola

Esta segunda-feira, uma explosão causou um incêndio no Centro Estatal de Investigação de Virologia e Biotecnologia, na Rússia. Estas instalações são dos poucos sítios onde a varíola e a ébola estão armazenadas. Uma explosão num tanque …

Ikea vs Kitea: batalha judicial entre suecos e marroquinos em Portugal

A marca sueca de imobiliário Ikea está a contestar nos tribunais portugueses o registo da marca marroquina Kitea. A semelhança entre os dois nomes não é uma mera coincidência, já que ambas vendem o mesmo …

EUA vão processar Edward Snowden por causa da sua autobiografia

O governo dos EUA vai processar Edward Snowden a propósito da autobiografia que chegou esta terça-feira a mais de 20 países. O processo judicial argumenta que autor violou acordos de confidencialidade. A autobiografia de Edward Snowden, …

27 anos depois, o maestro do trânsito regressa a Castelo Branco

A figura do polícia sinaleiro regressou a Castelo Branco 27 anos depois para coordenar o trânsito, numa iniciativa que surpreendeu os jovens condutores e peões, e que levou os mais velhos a aplaudiram e a …

Descoberto em Ílhavo primeiro sítio pré-histórico subaquático português

Uma equipa de arqueólogos descobriu vestígios de uma mancha de ocupação ou possível acampamento do neolítico a cerca de dois metros de profundidade na Ria de Aveiro, em Ílhavo. "Temos estado a apanhar algumas surpresas valentes. …

Rei de Espanha não propôs nenhum nome para investidura. País enfrenta novas eleições a 10 de novembro

A Espanha vai realizar novas eleições. Os dirigentes do Cidadãos, Albert Rivera, e do Partido Popular, Pablo Casado, disseram "não" à investidura de Pedro Sánchez como presidente do Governo espanhol e o rei Felipe VI …