/

Bill Gates pode afastar Melinda da fundação criada pelo ex-casal após um período de dois anos

Steve Jurvetson / Flickr

Bill e Melinda Gates

Medida surge três meses após a notícia do divórcio ter sido conhecida. Caso a saída de Melinda Gates se concretize, a antiga engenheira informática irá receber fundos do ex-marido — “uma quantia significativa” — para continuar os seus projetos filantrópicos, desenvolvidos no âmbito da fundação Pivotal Ventures, centrada no reforço do poder económico da população feminina.

Caso Bil e Melinda Gates não consigam ultrapassar as suas diferenças e trabalhar conjuntamente na gestão da fundação que criaram em 1994, o co-fundador da Microsoft poderá afastar a ex-mulher das suas funções atuais.

A medida foi conhecida esta quarta-feira, no âmbito de um conjunto de anúncios públicos feito por Mark Suzman, diretor executivo da fundação, relacionados com o futuro da instituição e que muitos órgãos de comunicação apelidaram de “plano de contingência”.

“Eles acordaram que caso um deles chegue à conclusão, ao fim de dois anos, que não conseguem continuar a trabalhar juntos, Melinda demitir-se-á como dos seus cargos como vice-presidente e acionista, afirma Suzman.

Na eventualidade de esta opção se concretizar, a filantropa “irá receber financiamento por parte do ex-marido que lhe permitam continuar a desenvolver o seu trabalho humanitário” fora da esfera da fundação.

Questionado sobre qual a quantia que Melinda Gates poderá receber, Suzman revelou apenas que seria uma “quantia significativa”, revela o The New York Times.

No conjunto de medidas anunciadas, também se inclui uma nova injeção de 15 mil milhões de dólares, que se junta a um reforço anterior de 50 mil milhões feito logo após a notícia do divórcio do casal de milionários ter sido anunciado.

Nessa ocasião, Bill e Melida Gates sublinharam o papel desenvolvido pela fundação e afirmaram continuar a acreditar na missão que os levou a criar a fundação em 1994. “Os novos recursos e a evolução da gestão da fundação vão manter esta missão ambiciosa e trabalho vital durante muitos anos”, disse Bill Gates.

Após o anúncio do fim do casamento (que durou 27 anos), muitas dúvidas surgiram sobre qual seria a relação do ex-casal e qual o impacto da separação na gestão dos projetos comuns. Nos dias que se seguiram, dois mil milhões de dólares em ações foram transferidas para o nome de Melinda Gates — que dirige uma fundação própria, a Pivotal Ventures, focada no reforço do poder económico da população feminina.

Ao longo das últimas três décadas, a Bill & Melinda Gates Fundation promoveu inúmeros projetos globais centrados na saúde pública e na educação infantil, tendo doado cerca de 40 mil milhões de dólares. Entre as iniciativas mais conhecidas estão as visam erradicar a malária em África e a poliomielite no Sudoeste asiático.

O casal também se uniu aos esforços globais na luta contra a covid-19, tendo participado na estruturação da iniciativa Covax — que visa a compra e distribuição da vacinas para os países mais pobres. Só para este objetivo, disponibilizaram 833 milhões de euros.

Bill e Melinda Gates estiveram casados durante 27 anos e da união resultaram três filhos (com idades compreendidas entre os 18 e os 25 anos).

O divórcio dos dois filantropos significa a divisão de um património multimilionário, avaliado em 130 mil milhões de dólares (108 mil milhões de euros).

A ausência de acordo pré-nupcial obriga a negociações para a divisão da fortuna, um processo que poderá decorrer até abril de 2022, momento em que a justiça será chamada a mediar a disputa caso o antigo casal não chegue a acordo.

  ARM, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.