Democratas norte-americanos pedem que Biden negue fundos para a Amazónia devido à atitude de Bolsonaro

(dr) Umberto Lombardo

A poucos dias de Joe Biden se encontrar com Jair Bolsonaro, o Presidente norte-americano foi instado pelos senadores a condicionar o apoio à redução da desflorestação na Amazónia.

Democratas do Senado norte-americano enviaram esta sexta-feira uma carta ao Presidente, Joe Biden, a criticar o péssimo histórico ambiental do seu homólogo brasileiro, Jair Bolsonaro, e instando-o a condicionar qualquer apoio à redução da desflorestação na Amazónia.

A carta foi assinada por mais de uma dúzia de senadores, incluindo Patrick Leahy, presidente do Comité de Apropriações, e Bob Menendez, presidente do Comité de Relações Exteriores.

Este movimento acontece a poucos dias de Biden se encontrar com Bolsonaro e outros líderes numa cimeira do clima organizada pelos Estados Unidos da América (EUA), que foi a principal promessa de campanha para combater de forma mais agressiva as alterações climáticas.

A carta parece destinada a restringir uma oferta ambiental incipiente de Jair Bolsonaro, um cético que era um fiel aliado do ex-presidente Donald Trump, e que tenta agora ser um parceiro de Biden nas questões ecológicas, na esperança de garantir milhares de milhões de dólares em ajuda externa para promover o desenvolvimento sustentável na Amazónia.

Numa carta enviada a Biden na quarta-feira, Bolsonaro foi o próprio a condicionar as metas ambientais do seu país ao recebimento de “recursos anuais significativos”.

No documento, de sete páginas, Jair Bolsonaro comprometeu-se em acabar com a desflorestação ilegal no seu país até 2030 e admitiu a possibilidade de o Brasil antecipar para 2050 o objetivo de longo prazo de alcançar a neutralidade climática, 10 anos antes da data anteriormente assumida.

Os senadores alertam que o fracasso em desacelerar a desflorestação também afetará o apoio à candidatura do Brasil para entrar na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), objetivo há muito almejado pelo Bolsonaro.

Os 15 senadores, que também incluem os ex-candidatos à Presidência Bernie Sanders e Elizabeth Warren, disseram apoiar a cooperação entre os Governos dos EUA e do Brasil na Amazónia, mas questionaram a credibilidade de Bolsonaro.

“A retórica e as políticas do Presidente Bolsonaro efetivamente deram luz verde aos perigosos criminosos que operam na Amazónica, permitindo-lhes expandir dramaticamente as suas atividades”, escreveram os senadores na carta obtida pela agência Associated Press, citando reportagens recentes sobre abusos cometidos na região.

Uma parceria EUA-Brasil “só pode ser possível se o Governo de Bolsonaro começar a levar a sério os compromissos climáticos do Brasil – e apenas se proteger, apoiar e envolver de forma significativa os muitos brasileiros que podem ajudar o país a cumpri-los”, acrescentaram os legisladores.

Bolsonaro aliou-se a poderosos interesses do agronegócio, lançou ofensas e calúnias contra ativistas ambientais e irritou-se com os líderes europeus que denunciaram a desflorestação na Amazónica enquanto a destruição da maior floresta tropical do mundo atingiu o seu pior nível desde 2008.

Na campanha, Biden propôs que os países forneçam ao Brasil 20 mil milhões de dólares (16,7 mil milhões de euros) para combater a desflorestação e disse que o país deve sofrer repercussões se falhar esse objetivo. Na época, Bolsonaro classificou os comentários de Biden como “lamentáveis” e “desastrosos”.

As negociações bilaterais com o Brasil sobre meio ambiente começaram em 17 de fevereiro, lideradas pelo enviado especial do clima de Biden, John Kerry. Os dois lados têm realizado reuniões técnicas regulares antes da cimeira do clima de 22 e 23 de abril, que ocorrerá virtualmente devido à pandemia covid-19.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Conselho de Ministros de hoje vai trazer de volta "antigo normal". Restauração abandona certificado

Governo vai reunir no dia de hoje para decidir quais os moldes em que avança a última fase do processo de desconfinamento. Regras só deverão entrar em vigor a partir de 1 de outubro. Após vários …

O que causou um enorme buraco na camada do ozono em 2020? A ciência já pode ter resposta

O grande buraco que se abriu na camada do ozono no ano passado pode ter sido desencadeado por temperaturas recordes, durante o inverno, no oceano Pacífico Norte, indicam novas análises. O enorme buraco, que se formou …

Rio diz que Governo “procura influenciar voto" com “notícia positiva” pré-eleições

O presidente do PSD defendeu que o Governo “se esforçou” por, em cima das autárquicas, dar uma notícia positiva aos portugueses sobre a pandemia, considerando que deveria tê-lo feito há mais tempo ou então só …

Um habitat demasiado perfeito pode ser pior para o acasalamento dos pandas

Apesar de serem necessários habitats para a sobrevivência dos pandas gigantes, estes animais têm uma maior tendência para reproduzir se não houver abundância de recursos. Este ano, as autoridades chinesas disseram que os pandas gigantes deixaram …

Computador quântico ajuda a criar um computador quântico melhor

Um computador quântico foi usado para projetar um qubit aprimorado que poderá alimentar a próxima geração de computadores quânticos mais pequenos, de alto desempenho e mais confiáveis. Da mesma forma que um bit binário é a …

Em apenas três anos, a Austrália perdeu um terço dos seus coalas

A seca, os incêndios florestais e a desflorestação na Austrália levaram o país a perder um terço dos seus coalas nos últimos três anos. A Austrália perdeu cerca de 30% dos seus coalas nos últimos …

Há modelos matemáticos que preveem se uma música vai ser viral — os mesmos utilizados com a covid-19

O uso de modelos matemáticos para antecipar o nível de sucesso de uma música pode começar a ser usado, a partir da publicação do presente estudo, por artistas e editoras para melhorar o desempenho dos …

Alemanha. Funcionário de posto de combustível abatido a tiro por cliente que se recusou a usar máscara

Um homem de 49 anos matou um funcionário de um posto de combustível na Alemanha, após tentar comprar cerveja sem utilizar a máscara. No país, o uso deste equipamento de proteção é obrigatório para entrar …

Um violino gigante flutuou no Grande Canal de Veneza (ao som de Vivaldi)

No passado fim de semana, um violino gigante, com quase 12 metros de comprimento, desceu o Grande Canal de Veneza. A bordo estava um quarteto de cordas, que tocou Four Seasons de Vivaldi. O Noah's Violin …

Assembleia de credores aprova recuperação da Groundforce

Esta quarta-feira, os credores da Groundforce aprovaram a recuperação da empresa. Em causa está uma dívida de 154 milhões de euros. Os credores da Groundforce, reunidos esta quarta-feira em assembleia de credores, no tribunal de Monsanto, …