Falta de bens essenciais no Natal? Ministro da Economia garante que está tudo “tranquilo”

Carlos Barroso / Lusa

O Ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, na visita ao novo centro de distribuição da Sonae

O ministro da Economia disse hoje, na Azambuja (Lisboa), estar “bastante tranquilo” relativamente aos abastecimentos de bens essenciais e para as festas que se avizinham.

“Como vimos aqui, há muito bacalhau que está disponível para o Natal”, disse Pedro Siza Vieira, no final de uma visita ao novo edifício do Centro de Distribuição da Sonae MC, o maior entreposto refrigerado em Portugal que foi inaugurado em 14 de outubro pelo Presidente da República.

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital lembrou que o Governo tem estado a acompanhar todo o processo da cadeia de abastecimento, adiantando que o secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, João Torres, que o acompanhou nesta visita, vai ter, hoje ainda, uma nova reunião com o grupo de trabalho que integra produtores, retalhistas e transportadores.

Siza Vieira afirmou que o que viu hoje no Centro de Distribuição da Sonae MC, “um retalhista bastante significativo no país”, é um exemplo que o deixa “bastante tranquilo relativamente aos abastecimentos”.

O ministro admitiu que possam existir falhas pontuais em algumas lojas, mas salientou que são situações que têm sido resolvidas.

Questionado sobre a possibilidade de um aumento dos preços, Siza Vieira afirmou que, apesar do crescimento do índice de preços no consumidor no último mês, este foi “moderado, comparando com o resto da União Europeia”, não havendo, também aí, “razões para preocupação”.

Segundo o ministro, a única dificuldade no abastecimento regista-se na área das componentes, por dificuldades nos mercados mundiais, o que tem afetado particularmente o setor automóvel.

“Hoje em dia sabemos que, se queremos encomendar um automóvel novo, temos muitos meses de espera para entrega”, disse, reconhecendo ainda algumas dificuldades na eletrónica de consumo.

O novo entreposto da Sonae, que resultou de um investimento de 50 milhões de euros, está equipado com inovadores sistemas de refrigeração e isolamento, mais eficientes do ponto de vista energético, além de permitir a entrega conjunta de produtos frescos em loja, reduzindo 1,4 milhões de quilómetros percorridos anualmente, numa poupança de 1.100 toneladas de CO2/ano, segundo informação disponibilizada pela empresa.

O investimento permitiu a criação de 300 postos de trabalho, numa unidade que emprega mais de 1.100 pessoas, tendo Siza Vieira visitado, nomeadamente, o centro de pescado, transferido de Santarém para a Azambuja, e a nova unidade de acondicionamento e preparação de peixe refrigerado, incluindo bacalhau salgado.

O edifício está dotado de 6.900 painéis para produção de energia, que asseguram 30% da potência da central fotovoltaica da Azambuja, sendo uma das maiores centrais de autoconsumo em cobertura na Península Ibérica, acrescenta o comunicado da Sonae.

  Lusa //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.