Belenenses vs Benfica | “Pastel” de Nathan trava águia

O Benfica empatou em Belém e desperdiçou a oportunidade de assumir provisoriamente a liderança da Liga NOS.

No dérbi do Restelo frente ao Belenenses, as “águias” falharam várias ocasiões de golo, incluindo uma grande penalidade, estiveram a perder mercê de um tento de um estreante e apenas conseguiram o empate 1-1 no último lance da partida, aos 7 minutos para lá dos noventa.

O Jogo explicado em Números

  • Óptimo início de jogo por parte do Belenenses, que aos dez minutos registava 55% de posse e o único remate (e enquadrado) da partida. O Benfica, por seu turno, destacava-se na certeza do passe, com 90% de eficácia nas entregas.
  • As “águias” equilibraram as operações e já apresentavam 51% de posse por volta dos 20 minutos, bem como três remates, embora todos sem a melhor direcção. Os 92% de posse continuavam a impressionar, embora fossem os homens do Restelo a apresentar mais competência nos duelos individuais (60%) ganhos.
  • Pressão intensa dos “azuis” sobre o portador da bola, a complicar muito a tarefa benfiquista que, à passagem da meia-hora, já tinha perdido o domínio territorial, com apenas 45% de posse, quatro remates, mas nenhum enquadrado e sem uma única ocasião flagrante criada.
  • Bom jogo de Diogo Viana nesta fase, com o melhor rating da partida – 6.0 – a totalidade dos seus 17 passes certos, dois passes para finalização e ainda três desarmes.

Primeiro tempo controlado pelo Belenenses, autoritário e personalizado, a não dar espaços de manobra a um Benfica sem capacidade de luta a meio-campo. Mais duelos ganhos (53%), mais posse de bola (56%), apenas menos um remate (7-8), os mesmos enquadrados (1-1).

O Benfica teve, porém, a única ocasião flagrante da partida, desperdiçada por Jonas e criada por Franco Cervi. O argentino foi o melhor em campo na primeira parte, com um GoalPoint Rating de 6.0, fruto dessa ocasião flagrante criada, em dois passes para finalização, e a dois desarmes.

  • O Benfica reentrou na partida mais agressivo e perigoso, chegando à hora de jogo com 52% de posse de bola referentes aos primeiros 15 minutos do segundo tempo. Para além disso, as “águias” somaram neste período cinco remates, dois deles enquadrados, contra apenas um (sem boa direcção) dos homens da casa.
  • O domínio “encarnado” era total, com 55% de posse por volta dos 70 minutos, e aos 71, o árbitro assinalou falta de Gonçalo Silva sobre Cervi na grande área e apontou para a marca de penálti. Na conversão, Jonas (72′) permitiu a defesa (e que defesa) de Filipe Mendes e somava a segunda ocasião flagrante perdida no encontro.
  • Aos 76 minutos, Cervi isolou-se e, perante o guarda-redes, o argentino atirou muito por alto. A mancha maior numa exibição até então muito bem conseguida do extremo. Nesta altura, Ljubomir Fejsa havia falhado apenas um passe em 37 e era o melhor das “águias”, com um rating de 6.3.
  • Por volta dos 80 minutos o Benfica registava menos posse (48%), mas 17 remates contra nove (1-5 em enquadrados) e três ocasiões flagrantes desperdiçadas, contra nenhuma do Belenenses. A falta de competência benfiquista no ataque reflectia-se no resultado.
  • E como quem não marca arrisca-se a sofrer, o Belenenses fez golo aos 86 minutos. O brasileiro Nathan enquadrou-se com a baliza de Bruno Varela e rematou colocado de fora da área para o 1-0 – ao décimo remate do Belenenses, terceiro na segunda parte, o segundo enquadrado em toda a partida.
  • E quando se esperava pelo final da partida, já no minuto 97, Jonas empatou, na superior conversão de um livre directo.

O Homem do Jogo

Noite para recordar do guarda-redes do Belenenses, Filipe Mendes. O jogador, de 32 anos, até teve uma primeira parte tranquila, pois o Benfica apenas enquadrou um remate dos oito que realizou.

Porém, no segundo tempo, o guardião teve trabalho extra para travar os seis disparos enquadrados dos benfiquistas, um deles uma excelente estirada na sequência de uma grande penalidade apontada por Jonas.

No final, Filipe Mendes terminou com um GoalPoint Rating de 6.9, graças a seis defesas, cinco delas a disparos dentro da sua grande área.

Jogadores em foco

  • Filipe Chaby 6.7 – Óptimo jogo do outro Filipe do Belenenses, o segundo melhor em campo. O médio rematou quatro vezes, enquadrou duas delas, fez dois passes para finalização e ainda realizou sete acções defensivas.
  • Ljubomir Fejsa 6.4 – O melhor jogador do Benfica esta segunda-feira. O “trinco” terminou a partida com impressionantes 97% de eficácia de passe (apenas falhou um de 39), ganhou oito de 15 duelos e realizou sete desarmes, o máximo da partida.
  • Nathan de Souza  6.3 – O jovem brasileiro de 21 anos foi emprestado ao Belenenses neste mercado de Inverno e precisou apenas de cinco minutos para marcar um golo. Uma estreia auspiciosa.
  • Franco Cervi 6.1 – O argentino estava a realizar uma excelente partida, com quatro passes para finalização e uma ocasião flagrante criada. Mas, aos 76 minutos, apenas com Filipe Mendes pela frente, o extremo atirou por cima, desperdiçando uma ocasião flagrante.
  • Jonas 5.7 – Nono jogo consecutivo de Jonas a marcar na Liga NOS. Porém, o brasileiro terminou com um rating modesto, pois apesar dos cinco remates, quatro dos quais enquadrados, desperdiçou duas ocasiões flagrantes, uma delas uma grande penalidade. E podia ter sido pior, não fosse o excelente livre directo que cobrou, minorando o estrago para um Benfica que podia ter assumido a liderança da prova e pode ver agora os rivais distanciarem-se.

Resumo

PARTILHAR

RESPONDER

A longo prazo, o distanciamento social pode até ser melhor para a economia

O isolamento social durante uma pandemia, como é o caso da covid-19, que já fez mais de 48.000 vítimas mortais por tudo o mundo, pode revelar-se melhor para a economia a longo prazo, revelou uma …

Elon Musk doou 1.000 ventiladores a hospitais (mas eram do tipo errado)

Nos últimos dias, Elon Musk, CEO da Tesla, recebeu muitos elogios por ter doado mil ventiladores a hospitais da Califórnia, que enfrentam um número esmagador de casos de coronavírus. Porém, os ventiladores não eram do …

Coronavírus pode replicar-se na boca e nariz durante uma semana antes de infetar pulmões

O coronavírus pode permanecer e replicar-se na boca e no nariz durante uma semana antes de infetar aos pulmões, à traqueia e aos brônquios, revela um estudo, que mostra igualmente que é expulso do organismo …

PSP vai utilizar câmaras portáteis em drones no estado de emergência

A PSP vai utilizar 20 câmaras portáteis de videovigilância, 18 das quais vão ser instaladas em ‘drones’, durante o estado de emergência devido à pandemia de covid-19, anunciou esta quinta-feira o Ministério da Administração Interna …

Em Nova Iorque, prisioneiros são usados para cavar valas comuns

Nova Iorque está a oferecer seis dólares por hora e material de proteção individual aos prisioneiros de Rikers Island que aceitem ajudar a cavar valas comuns. Projeções da Fundação Gates apontam que, em Nova Iorque, o …

EUA estará a pagar para desviar carregamentos de máscaras adquiridas por França

As autoridades francesas estão a acusar os Estados Unidos de terem pago para desviar um carregamento de máscaras faciais oriundo da China. Este episódio é apenas mais um na saga sobre a escassez de máscaras de …

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados antecipadamente para prevenir a propagação da pandemia de covid-19 no meio prisional, revelou esta quinta-feira a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, em declarações à RTP3. A …

OMS e EUA ponderam alargar recomendação para uso de máscaras

A Organização Mundial de Saúde (OMS) vai reavaliar as suas recomendações sobre o uso de máscaras para prevenir a contaminação com covid-19, disse esta quinta-feira o presidente do grupo de especialistas que vai discutir o …

Covid-19. Mais de 95% das vítimas mortais na Europa tinham mais de 60 anos

O diretor regional para a Europa da Organização Mundial de Saúde (OMS), Hans Kluge, revelou esta quinta-fera que mais de 95% das vítimas mortais da covid-19 na Europa têm mais de 60 anos de idade. Em …

Curva portuguesa mostra abrandamento de novos casos (mas é preciso "cautela")

Portugal tem assistido desde o dia 25 de março a um abrandamento do aumento percentual diário de novos casos de covid-19, segundo dados divulgados pelo Barómetro Covid-19 da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP). Segundo Carla …