Há uma nova explicação para o facto de bebés amamentados terem sistemas imunitários mais saudáveis

Um novo estudo realizado por investigadores da Universidade de Birmingham, no Reino Unido, descobriu que o leite materno promove o crescimento de importantes células imunitárias que ajudam a controlar eventuais inflamações.

De acordo com o site Science Alert, o estudo analisou as funções imunitárias de 38 recém-nascidos, todos nascidos por cesariana. Os bebés foram distinguidos pelo facto de terem sido amamentados, alimentados com fórmula infantil ou uma mistura de ambos. As amostras de sangue e das fezes também foram recolhidas em dois momentos: no nascimento e três semanas depois.

A diferença entre as células T dos dois grupos – um tipo de glóbulo branco que ajuda a manter o controlo das respostas imunitárias – foi profunda. Os bebés que foram exclusivamente amamentados viram o número de células duplicar em três semanas, em comparação com os que foram alimentados só com fórmula infantil.

As próprias células T também mostraram uma maior expressão de um marcador ligado ao aumento da atividade supressora. E a sua atividade também parecia especialmente virada para atuar especificamente contra o corpo da mãe.

O leite materno dá aos bebés uma variedade de antimicrobianos e nutrientes que fornecem ao sistema imunitário do recém-nascido tudo o que precisa para combater eventuais infeções. Mas o próprio processo de amamentação está longe de ser estéril, transferindo não apenas a microflora da pele da progenitoras, mas muitas das suas próprias células.

Aumentar as células T reguladoras para proteger o bebé contra as células perdidas da sua mãe pode ser uma forma de garantir que este se mantém saudável.

Ainda não se sabe exatamente porque é que o leite tem este efeito. Mas uma observação feita pelos cientistas neste último estudo, publicado a 12 de janeiro na revista científica Allergy, pode dar uma pista.

A equipa notou que bactérias intestinais específicas, conhecidas por apoiar a função reguladora das células T, eram mais abundantes no sistema digestivo dos recém-nascidos que eram amamentados.

“Esperamos que esta descoberta inestimável leve a um aumento nas taxas de amamentação e faça com que mais bebés se beneficiem das vantagens de receber leite materno”, afirmou Gergely Told, neonatologista da Universidade de Birmingham e um dos autores do estudo.

“Mas, ao mesmo tempo, esperamos que estes resultados contribuam para otimizar a composição do leite em pó para explorar esses mecanismos imunitários”, acrescentou.

ZAP ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

Deco avança para tribunal contra Apple por manipulação de desempenho dos iPhones 6

A Deco Proteste anunciou esta segunda-feira que avançou com uma ação judicial contra a Apple, acusando-a de práticas enganosas por ter manipulado os iPhones 6, 6 Plus, 6S e 6S Plus para se tornarem obsoletos …

Crónica ZAP - Nota Artística por Nuno Miguel Teixeira

Nota artística: pouco Festival no FC Porto-Sporting

https://soundcloud.com/nuno-teixeira-264830877/fc-porto-0-0-sporting-o-musical Está bem: Futebol Clube do Porto contra Sporting Clube de Portugal. Segundo classificado recebe o líder. Jogo que pode praticamente definir o novo campeão nacional de futebol. O encontro é naquele estádio junto ao centro …

Índia e Paquistão comprometem-se a respeitar cessar-fogo em Caxemira

Na quinta-feira, o Paquistão e a Índia alcançaram um acordo para fazer cumprir o cessar-fogo na região de Caxemira, reivindicada pelos dois países. A fronteira entre ambos é palco frequente de ataques que deixam soldados …

Governo quer rever norma da dádiva de sangue que exclui homossexuais

O Governo determinou, esta segunda-feira, a constituição de um grupo de trabalho para rever a norma que exclui dadores "por comportamento sexual". De acordo com o SAPO24, o Ministério da Saúde determinou a constituição de um …

Governador de Nova Iorque volta a ser acusado de assédio sexual

O governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, foi acusado por outra ex-assessora de assédio sexual, que foi sua assistente executiva e conselheira de políticas de saúde até novembro do ano passado. Segundo noticiou no sábado o New …

Francisco Assis alerta Governo para riscos das raspadinhas

O presidente do Conselho Económico e Social (CES), Francisco Assis, vai promover um estudo sobre o impacto social do vício da raspadinha e informar o Governo, na esperança de que este repondere o lançamento da …

Mais de 75% dos refugiados sírios podem sofrer de stress pós-traumático

Mais de três quartos dos refugiados sírios podem estar a sofrer de distúrbios mentais, como transtorno de stress pós-traumático (TEPT), dez anos após o início da guerra civil no país. De acordo com um artigo do …

AVC foi a principal causa das 112.334 mortes em 2019

As doenças circulatórias foram as principais causas das 112.334 mortes verificadas em Portugal em 2019, divulgou esta segunda-feira o Instituto Nacional de Estatística, assinalando que a mais mortífera foi o acidente vascular cerebral (AVC). Em 2019, …

Iémen irá enfrentar a pior fome já vista nas últimas décadas. Guterres implora por generosidade

De acordo com a ONU, a situação humanitária no Iémen é muito grave e o país irá enfrentar a pior fome à qual o mundo já assistiu. Esta situação pode ser revertida se os seus …

"Um erro histórico". Tratado assinado em Portugal incentiva aquecimento global

Um tratado assinado em Lisboa concede um grande poder às empresas de energia para processar os Estados caso se sintam prejudicadas por políticas climáticas. O Tratado da Carta da Energia (TCE) é um acordo internacional assinado …