/

O barulho dos oceanos está a dificultar a comunicação entre baleias-anãs

A comunicação de longa distância entre baleias-anãs está a ser gravemente afetada devido ao barulho de fundo dos oceanos — causado principalmente por humanos.

O som emitido pelas baleias-anãs é muito característico e apenas muito recentemente foi documentado pela primeira vez. Os investigadores sugerem que a comunicação entre esta espécie está sob ameaça devido ao excessivo barulho nos oceanos.

Os cientistas concluiram que, há medida que o barulho de fundo dos oceanos se intensifica, a comunicação de longa distância entre baleias-anãs fica comprometida. Os especialistas chegaram a esta conclusão após analisarem mais de 42 mil sons emitidos por esta espécie num raio de 1.200 quilómetros quadrados.

De seguida, de acordo com revista Science, os investigadores calcularam a intensidade de cada um dos sons através da velocidade pela qual se propagava debaixo de água.

Este é um problema muito mais grave do que aquele que parece à primeira vista, uma vez que pode limitar a procura de parceiros para acasalamento e a oportunidade de se envolverem em contactos sociais importantes com outras baleias. Um estudo foi publicado este mês na revista científica The Journal of the Acoustical Society of America.

“O som é a principal forma pela qual as baleias percebem o ambiente”, realçou a coautora do estudo, Regina Guazzo, ecologista marinha no Naval Information Warfare Center Pacific.

Os resultados mostram ainda que o som emitido pelas baleias é mais alto quando o barulho de fundo é mais intenso — algo que também acontece noutras espécies do reino animal. Contudo, o som das baleias-anãs é relativamente mais baixo do que o das outras espécies de baleias. Isto mostra que as estimativas populacionais, que são geralmente conduzidas através de exames acústicos, provavelmente são imprecisas.

Os ecologistas marinhos envolvidos no estudo explicam ainda que o barulho gerado por humanos é o principal responsável por esta poluição sonora dos oceanos. Atividade portuária e exercícios militares são alguns exemplos que explicam o aumento do referido barulho.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.