Mais um Barcelona-Real de alta tensão: jogador deu socos no chão e intimidou árbitro

(dr) Real Madrid CF

Segundo jogo da final da liga de basquetebol marcado por decisões duvidosas dos árbitros, nos instantes finais. Barcelona ganhou e igualou a final.

O Barcelona igualou a final da Liga ACB, o principal campeonato de basquetebol em Espanha.

No segundo jogo da final contra o Real Madrid, os catalães sofreram muito em casa mas ganharam por 71-69. Tinham perdido por 75-88 no primeiro duelo. Uma vitória para cada lado, agora.

O Real começou melhor, chegou a ter 10 pontos de diferença logo nos primeiros minutos e atingiu o fim do primeiro período a vencer por 17-13. Mas desta vez o Barcelona reagiu e ao intervalo registava-se uma igualdade a 32 pontos.

Vantagem ligeira, de dois pontos, para o Barcelona após o terceiro período. E no último quarto as coisas “aqueceram”.

A equipa da casa aumentou a sua vantagem (oito pontos, o máximo no encontro), mas Guerschon Yabusele conseguiu, sozinho, uma jogada de quatro pontos: dois lances livres e ressalto após o terceiro lance livre, para marcar mais dois pontos.

Parcial de 8-0 a favor dos visitantes, igualdade no marcador pouco depois e os últimos segundos seriam emocionantes e polémicos.

Nikola Mirotić, de longe o maior pontuador (26) neste jogo, conseguiu um cesto perto do final e Cory Higgins converteu dois lances livres também para o Barcelona.

No outro lado Fabien Causeur desperdiçou um triplo e, mesmo na última jogada, Rudy Fernández perdeu a bola. E o jogo ficou resolvido aí.

Mas os últimos minutos foram também marcados por diversos protestos dos elementos do Real Madrid, que se queixaram de uma equipa de arbitragem a inclinar o campo. “Um roubo outra vez”, cita o canal Cuatro.

Os homens da capital queixaram-se de uma falta sobre Causeur, com um toque na cara; resultado: falta técnica contra o Real. A 27 segundos do fim, terá sido assinalada falta inexistente de Edy Tavares sobre Higgins

O último exemplo foi a perda de bola de Rudy Fernández, que originou exigências de Ádám Hanga (ex-Barcelona, agora no Real Madrid), que queria que os árbitros assinalassem falta. Não assinalaram.

Mal o jogo terminou, Yabusele voltou a ser protagonista. Agora por outros motivos: deu socos com as duas mãos no chão do pavilhão e foi rapidamente encostar-se a um árbitro, com a cara, intimidando o juiz.

O árbitro deu sinal de ter ficado realmente assustado – e o francês do Real Madrid core o risco de nunca mais jogar nesta final.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.