Banir os sacos de plástico pode ser problemático (e há três razões que o explicam)

David Sussman elencou três argumentos que sustentam a teoria de que banir os sacos de plástico não é assim tão benéfico para o ambiente.

Em meados de 2018, mais de 127 países limitaram o uso de sacos de plástico. Jacarta, capital da Indonésia, é o segundo maior poluidor de resíduos plásticos nos oceanos, e o Japão, que ocupa o segundo lugar em volume de embalagens plásticas de uso único por pessoa, foi o último a aderir.

No dia 1 de julho, ambos proibiram os sacos de plástico gratuitos nos supermercados.

As políticas recentes em Jacarta (proibição total) e no Japão (sobretaxa) são medidas importantes que deveriam diminuir o número de sacos plásticos que acabam em aterros, esgotos ou oceanos. Mas, apesar das boas intenções destas regras, a proibição “é problemática por alguns motivos”.

David Sussman, da Universidade Tufts, escreveu um artigo no The Conversation no qual justifica esta afirmação com três argumentos.

No primeiro, o professor realça que os sacos não são a maior fonte de poluição plástica. Pesquisas recentes demonstraram que os sacos representam apenas uma fração dos detritos marinhos nas águas da Grande Jacarta e que as embalagens e sacos de plástico constituem pouco mais de 13,5% de todos os objetos encontrados. No Japão, os sacos representam apenas cerca de 2% de todo o lixo plástico produzido no país.

Em segundo lugar, Sussman adverte que os consumidores podem trocar os sacos de plástico por alternativas ainda mais prejudiciais para o ambiente. Os sacos de papel, por exemplo, podem exigir 400% mais energia para serem produzidos, sem falar no abate de árvores e no uso de produtos químicos nocivos na sua produção.

O professor sublinha ainda que os sacos biodegradáveis podem ser “a pior opção” em termos de impacto no clima, danos no solo, poluição da água e emissões tóxicas.

Por último, David Sussman escreve que os consumidores, que se sentem bem por não usar sacos de plástico, podem causar mais danos de outras formas: “As pessoas podem sentir que, uma vez que reciclam, não precisam de considerar a carne extra que comeram na semana passada. Ou se caminharam a pé até a loja, em vez de usarem o carro, podem ‘merecer’ comprar uma peça extra de roupa.”

Cientistas na área da psicologia já observaram que as pessoas prejudicam o ambiente quando tentam salvar o planeta, ao comprar mais produtos.

Sussman termina o artigo afirmando que a maior vantagem destas restrições e proibições reside na mudança das perspetivas ambientais.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Os sacos de plástico não serão o pior problema, o que é grave é a falta de civismo das pessoas em atirar tudo fora e daí resulta numa lixeira completa, mas quanto a educação isto anda tudo pela hora da morte por uma grande parte do mundo.

  2. Na minha opinião, o problema dos plásticos à solta na natureza é devido à falta de higiene principalmente dos serviços estatais, que é a quem compete tratar dos lixos.
    Mas os governantes optaram, com a anuência do povo, por taxar o uso de plásticos arrecadando assim uma verba fabulosa e não atingindo, minimamente, o fim a que se propuseram, o de acabar com o lixo plástico na natureza.
    É assim o mundo em que vivemos, mais uma taxinha dá sempre jeito e o povo é tolo porque, além de aceitar, ainda incentiva estas práticas porque vão prejudicar o seu semelhante, não vendo o logro em que estão a caír.
    É que o saco de papel, para certas utilizações, usa plástico para ser impermeabilizado, não se acabando assim a emissão de micro-plásticos, ainda se agrava.

  3. A frase da qual esperava uma justificação e não obtive: “O professor sublinha ainda que os sacos biodegradáveis podem ser “a pior opção” em termos de impacto no clima, danos no solo, poluição da água e emissões tóxicas”. Além disso, um aspeto importante relacionado com os sacos de plástico, é a quantidade de animais que matam, coisa que os de papel não fazem. Acontece que os piores são os finos e transparentes que continuam a ser oferecidos nos supermercados. Outra coisa que o professor não refere é que a taxação dos sacos de compras de plástico levou a um aumento da utilização de sacos reutilizáveis. Este tipo de estudos (ou apenas uns raciocínios incompletos de um sujeito que consegue publicá-los, não se sabe com que apoios) acaba por ter um efeito perverso.

  4. Assunto: Sacos de plástico. Enredo: sacos de plástico. Piada: fotografia de um aglomerado de garrafas PET devidamente espalmadas!

RESPONDER

Coloridos e selados. Descobertos no Egito sarcófagos com mais de 2.500 anos

As autoridades egípcias anunciaram esta segunda-feira a descoberta de uma coleção de sarcófagos datados de há mais de 2.500 anos, na zona arqueológica de Sakkara, a sul da cidade do Cairo. Em comunicado, citado pela agência …

Nokia vai criar para a NASA a primeira rede móvel operacional na Lua

O grupo finlandês Nokia vai fabricar para a NASA aquela que será a primeira rede móvel móvel na Lua, como parte de um projeto de base humana permanente da agência espacial norte-americana, foi esta segunda-feira …

Sarkozy acusado de "associação criminosa". Investigação sobre ligações à Líbia continua

Nicolas Sarkozy, o antigo Presidente francês, está a ser acusado de "associação criminosa" como parte de uma investigação sobre o financiamento da sua campanha presidencial de 2007, particularmente acerca dos seus alegados vínculos com o …

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em três milénios

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em quase três milénios, aponta uma nova investigação da Universidade de Massachusetts em Amherst, nos Estados Unidos, e da Universidade de Quebec, no Canadá. As …

NASA apresenta rover "transformer" que vai explorar os penhascos íngremes de Marte

A NASA acaba de apresentar um rover de quatro rodas, denominado DuAxel, que se pode dividir em dois rovers de duas rodas separados. O robô foi projetado para, um dia, explorar alguns dos terrenos mais …

Veneno de vespa pode ter muito "potencial" na composição de antibióticos

Com o passar dos anos, a população começa a ficar mais resistente a certos medicamentos e estes deixam de fazer efeito. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu novas moléculas anti-microbianas a partir do veneno de …

"Ou és infetado ou morres de fome". Trabalhadores da Amazon nas Filipinas denunciam condições precárias

Trabalhadores contratados pela empresa de segurança Ring da Amazon que trabalham em call centers nas Filipinas denunciam condições de trabalho que dizem ser precárias, mostrando-se ainda mais preocupados com a situação por causa da pandemia …

"Momento muito duro". André Almeida sofreu rotura de ligamentos e arrisca paragem longa

O futebolista internacional português André Almeida sofreu uma entorse do joelho direito, que resultou numa “rotura do ligamento cruzado anterior e do ligamento lateral interno”, informou esta segunda-feira o Benfica. O lateral dos encarnados saiu aos …

Apoio à retoma. Empresas com perdas de 25% podem reduzir horário até 33% já esta terça-feira

Empregadores com quebra de faturação igual ou superior a 25% vão poder reduzir até 33% o horário dos trabalhadores, entre outubro e dezembro, segundo a alteração ao regime de retoma progressiva de empresas em crise. O …

Chega quer tornar voto obrigatório e sanções para quem não cumprir

O deputado único do Chega entregou uma nova proposta no âmbito do projeto de revisão constitucional do partido para tornar o voto obrigatório para todos os cidadãos que o possam exercer e sanções para quem …