Banguecoque em alerta. Mais de 70.000 casas inundadas na Tailândia

Farhana Asnap / World Bank

As autoridades tailandesas têm feito esforços para proteger partes de Banguecoque das cheias, que já inundaram 70.000 casas e mataram seis pessoas nas províncias no norte e centro do país.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A tempestade tropical Dianmu causou cheias em 30 províncias, sendo a região central do país a mais atingida, disse o Departamento de Prevenção e Mitigação de Desastres da Tailândia, citado pelo Guardian. O nível do rio Chao Phraya, que atravessa Banguecoque, está a subir constantemente, à medida que as autoridades libertam água das represas.

Esta terça-feria, soldados montaram barreiras com sacos de areia para proteger ruínas arqueológicas, pontos de referência e bairros na antiga capital real Ayutthaya, a norte de Banguecoque. Em 2011, na temporada de monções, o apís enfrentou as piores cheias em décadas – um quinto da cidade ficou submersa e mais de 500 pessoas morreram.

No passado, as terras agrícolas absorviam a água das cheias, mas a expansão da cidade resultou na conversão de grande parte desses espaços em imóveis. O plano de prevenção de cheias da cidade, que envolve reservatórios subterrâneos e túneis, não foi totalmente construído devido a problemas na aquisição de terras.

No fim de semana, equipas de emergência realizaram resgates, evacuando moradores de telhados em partes da província de Chaiyaphum, a nordeste da capital.

  Taísa Pagno //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.