Bancários também querem ganhar mais e ameaçam fazer greve

Num altura em que decorrem as greves dos motoristas e dos trabalhadores dos Registos e Notariado, o Sindicato dos Bancários alerta que pode também “fazer greve por tempo indeterminado”, caso os Bancos não cedam à pretensão de aumentos salariais.

Esta ameaça é feita pelo presidente do Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos Bancários (SNQTB), Paulo Marcos, em entrevista na edição impressa do jornal i. A confirmar-se o cenário de greve dos bancários, será a primeira em 30 anos.

O responsável sindicalista lamenta a intransigência dos Bancos em negociar as propostas apresentadas pelo SNQTB, pelo Sindicato dos Bancários do Norte e pelo Sindicato Independente da Banca (SIB).

“Os bancários ainda não tiveram aumentos reais neste milénio“, refere Paulo Marcos, salientando que face ao clima financeiro “bastante mais favorável do que era há um ou há dois anos”, “os Bancos tinham margem para serem mais generosos” com os seus trabalhadores.

Destacando os “pequenos avanços” conseguidos pelos Sindicatos, Paulo Marcos alerta que a “bomba atómica” está do lado deles, caso os Bancos mantenham a mesma intransigência na nova ronda negocial marcada para 4 de Setembro.

O sindicalista refere que as alterações que foram feitas ao Código de Trabalho deixaram os trabalhadores numa “posição bastante desfavorável”. “Um trabalhador bancário médio sofreu uma erosão muito forte no salário derivada da inflação na casa dos 11 pontos percentuais”, queixa-se.

Além desse factor, Paulo Marcos refere a “produtividade” e “rendibilidade dos bancos” e o “desempenho dos fundos de pensões” como factores que devem ser tidos em conta para melhorar as condições salariais dos trabalhadores.

Entre as reivindicações dos Sindicatos está ainda a recuperação de direitos perdidos no tempo da Troika, nomeadamente “a possibilidade de o trabalhador que é alvo de assédio pedir e ser concedida a hipótese de deslocar o seu local de trabalho”, a “assistência aos ascendentes com doenças oncológicas sem que isso se traduza numa penalização” e a “reintrodução do prémio de antiguidade”, como destaca Paulo Marcos.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Este Paulo Marcos é um artista! só vê dinheiro à frente, de preferência a entrar no seu bolso. Mete amigos a gerir tudo o que seja relacionado com o SNQTB, alguns nem fazem nada e ainda passam faturas por trabalho nao prestado , aumenta-se a si proprio em diversas funcoes que tem que estar presente pelo SNQTB, e ainda vem com esta conversa de querer aumentos como se ele e os restantes membros do SNQTB nao fossem bancários e como se o SNQTB nao recebesse uma percentagem do ordenado dos bancários. Espero bem que em DEzembro outra lista seja eleita e a cambada de incompetentes da equipa do PM seja corrida. Refiro-me claramente aos reformados que estao a encher os bolsos e que tem atitudes muito pouco dignas perante mulheres quer do sindicato quer de empresas que era ligadas ao sindicato mas também a outros dirigentes do SNQTB que continuam a receber belissimos ordenados sem fazer praticamente nada. uma vergonha esta gente miserável e incompetente.

Responder a MCMP Cancelar resposta

Pandemia fez com que quase metade dos portugueses poupe menos

Quase metade dos portugueses (48%) afirma poupar menos devido ao impacto da pandemia, embora mais de um terço assuma que a crise sanitária está a ter um efeito positivo nos seus gastos, segundo um estudo …

"Ministra da Insensibilidade Social". CDS pede a demissão de Ana Mendes Godinho

O CDS criticou este sábado a reação da ministra a Solidariedade Social à morte de 18 idosos num lar em Reguengos de Monsaraz e considerou que Ana Mendes Godinho desvaloriza o impacto da pandemia nos …

Esgotos de dois milhões de portugueses monitorizados para prever segunda vaga de covid-19

Os esgotos de dois milhões de portugueses estão a ser monitorizados para detetar a eventual presença do vírus da covid-19 e prever uma nova vaga. O Jornal de Notícias avança este sábado que a análise está …

Covid-19. Mais 198 infetados e 3 mortes em Portugal

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 198 casos de infeção por covid-19 e três óbitos, de acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico Direção-Geral da Saúde (DGS) desde …

Média já divulgaram publicidade institucional (mas Estado ainda não lhes pagou)

O Sindicato dos Jornalistas lamentou esta sexta-feira que o Governo não tenha disponibilizado os 15 milhões de euros relativos à compra antecipada de publicidade institucional, vincando que o executivo está em dívida com as empresas …

Autoridades admitem que extrema-direita vá vigiar manifestações antifascistas de domingo

A Frente Unitária Antifascista anunciou que vai organizar no próximo domingo duas manifestações - uma Lisboa (Praça Luís de Camões) e outra no Porto (Avenida dos Aliados). O mote é a luta contra o fascismo. Estas manifestações …

Marcelo não entende por que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido (e leu os relatórios de Reguengos)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse, em declarações transmitidas pela RTP3, que não entende porque é que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido. Em declarações transmitidas pela RTP3 a partir de …

Estado só recuperou 21% dos créditos tóxicos do BPN

O Estado apenas recuperou 21% dos créditos tóxicos do Banco Português de Negócios, que derivaram da nacionalização da instituição bancária em 2008. Até final de 2019, o Estado só conseguiu recuperar 21% da carteira de créditos …

Novas matrículas "só" vão durar 45 anos (por causa das palavras obscenas)

O novo formato de matrículas entrou em vigor a 2 de março. As novas matrículas vão durar menos tempo do que poderiam porque não serão usadas combinações “que possam formar palavras ou siglas que se …

Novo lay-off conta apenas com 1% das adesões do simplificado

O sucedâneo do lay-off simplificado conta apenas com 1.268 adesões nas primeiras duas semanas. Este valor é apenas 1% do número de empresas que acederam ao primeiro apoio. Nas primeiras duas semanas desde a sua implementação, …