Baleias usam “redes de bolhas” para caçar as suas presas (e um vídeo raro prova-o)

Alguns cetáceos, como as baleias jubarte, usam “redes” para caçar as suas presas. Os animais mergulham e nadam em forma de anel em redor das suas presas, soprando bolhas à medida que avançam.

O anel ascendente forma uma coluna que captura os peixes, permitindo que outras baleias do grupo nadem por baixo, com as bocas abertas, através do cilindro da bolha para se deleitar.

Além das imagens dos drones que mostram uma impressionante vista aérea de um par de baleias jubarte a criar as redes de bolhas, biólogos marinhos da Universidade do Hawai, em Mānoa, prenderam câmaras e sensores nas baleias com recurso a ventosas para recolher uma grande quantidade de dados sobre o comportamento dos animais.

As baleias jubarte migratórias visitam o Alasca para se alimentar durante o verão, antes de voltar para as águas mais quentes do Hawai durante o inverno, onde se reproduzem e criam as suas criar

Durante esse período de reprodução, as baleias não comem, por isso precisam de armazenar enormes reservas de krill – conjunto de espécies de animais invertebrados semelhantes ao camarão – do Alasca para passar por esse período de alto custo energético.

Para descobrir a forma como as baleias usam essa técnica de caça para comer o suficiente, os investigadores equiparam-nas com câmaras e acelerómetros e gravaram vídeos de drones que os acompanhavam.

O que é fascinante sobre a alimentação com rede de bolhas é que, de acordo com o ScienceAlert, parece ser um comportamento aprendido. Nem todas as baleias jubarte caçam dessa maneira e as que o fazem podem ter técnicas variadas. Também é cooperativo, sendo que as baleias trabalham juntas para garantir que todas sejam alimentadas.

“As filmagens são bastante inovadoras”, disse Bejder, em comunicado. “Estamos a observar como estes animais estão a manipular as suas presas e a preparar a presa para captura. Isso permite obter novas ideias que realmente não tínhamos antes”.

As baleias de Bryde (Balaenoptera edeni) também se alimentam dessa maneira e os golfinhos (Tursiops) na costa da Flórida usam uma técnica de caça cooperativa semelhante chamada alimentação por anéis de lama, onde agitam um anel de sedimentos do chão de águas rasas para capturar peixes de cardume.

O número de baleias jubarte aumentou após a proibição da caça comercial de baleias em 1985 e o animal já não é considerado ameaçado. Porém, nos últimos cinco anos, houve um declínio substancial nas observações de baleias jubarte.

Esta investigação sobre técnicas de alimentação faz parte de uma tentativa de descobrir por que isso pode ocorrer, com possíveis causas, incluindo mudanças nas populações de alimentos, impactos antropogénicos no seu habitat e degradação climática.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

Responder a MM Cancelar resposta

"Falta de transparência". Sindicato acusa Ryanair de violar Código do Trabalho com despedimento coletivo no Porto

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) acusou a Ryanair de violar o Código do Trabalho, ao iniciar um despedimento coletivo na base do Porto enquanto promove cursos de formação para …

Supremo arrasa MP no e-toupeira. Espião do Benfica safa-se de quase todos os crimes

O Supremo Tribunal de Justiça deixou cair a maioria dos crimes no que se refere ao funcionário judicial do Tribunal de Guimarães Júlio Loureiro, conhecido como o espião do Benfica no caso e-toupeira, deixando reparos …

Espanha, França e Bélgica com descida de casos. Itália limita Natal e Madrid cancela festas de Ano Novo

Madrid, assim como Paris e Bruxelas, têm boas notícias - mas não o suficiente para suavizar medidas. Já em Itália há restrições adicionais e a cidade de Londres também considera também passar ao nível três, …

UE dá exemplo de Portugal para defender salário mínimo europeu

O comissário europeu do Emprego, Nicolas Schmit, diz esperar um acordo ou pelo menos "bastante progresso" sobre a proposta comunitária para garantir salários mínimos adequados em todos os Estados-membros da União Europeia (UE) e dá …

Na primeira fase, será possível administrar 400 mil doses de vacinas “numa semana a dez dias”. Segunda ronda pode ser crítica

Os especialistas já fazem previsões. Se por um lado a primeira fase da vacinação contra a covid-19 se adivinha rápida, a segunda será poderá ser muito complicada. Os representantes dos profissionais dos centros de saúde - …

Bruxelas conclui que Zona Franca da Madeira violou regras e quer devolução das "ajudas indevidas"

A Comissão Europeia (CE) conclui que o regime da Zona Franca da Madeira (ZFM) desrespeitou as regras de ajudas estatais, pois abrangeu empresas que não contribuíram para o desenvolvimento da região, pelo que Portugal deve …

Chuva de críticas ao plano nacional de vacinação: "É vasto em imprecisões e impreparações"

Francisco Rodrigues dos Santos considerou que "faltou planeamento" no plano de vacinação português e observou que "basta comparar" com aqueles anunciados "na Alemanha, no Reino Unido ou em Espanha para perceber que há diferenças abismais". O …

O corpo ideal? O mistério das enigmáticas figuras pré-históricas de Vénus pode ter sido resolvido

Um dos primeiros exemplos mundiais de arte, as enigmáticas estatuetas de "Vénus" esculpidas há cerca de 30 mil anos, intrigaram os cientistas durante quase dois séculos. Agora, o mistério das estranhas figuras pode ter sido …

Nova geringonça à vista? Rui Rio mostra-se disposto a governar mesmo sem vencer eleições

São muitos os sinais que tem dado. Rui Rio está disponível para liderar uma futura maioria de direita se esta vier a surgir no quadro de futuras eleições legislativas - mesmo que o PSD seja …

Cientistas encontram nova criatura gelatinosa no fundo do mar (mas podem nunca mais voltar a vê-la)

Uma equipa de investigadores da Administração Nacional de Pesca Oceânica e Atmosférica (NOAA) revelou que descobriu Duobrachium sparksae, uma nova espécie de ctenóforo - ou águas-vivas-de-pente. A descoberta foi feita remotamente usando imagens de vídeo de …