Inesperado? Bale passa a ser “lenda” do Real Madrid

 

Emilio Naranjo / EPA

Internacional galês foi campeão europeu cinco vezes pelo clube. Mas também protagonizou momentos invulgares. Entrou na secção de lendas do Real.

Em campo, não havia dúvidas. Pelo menos durante meia dúzia de anos, não houve dúvidas: Gareth Bale era um jogador importante no ataque do Real Madrid.

O avançado, que até era lateral-esquerdo, chegou a Madrid em 2013 depois de ser “estrela” no Tottenham e na Premier League, no geral.

Marcou um golo na sua estreia. Nas suas cinco primeiras épocas, em quatro delas apontou cerca de 20 golos em cada, jogando quase sempre. Também era o responsável por muitas assistências.

Só não chegava ao estatuto de melhor marcador da equipa porque o plantel tinha, por exemplo, Cristiano Ronaldo e Karim Benzema.

Destacou-se individualmente em 2018, quando foi o melhor jogador da final da Liga dos Campeões e do Mundial de clubes – onde também foi o maior goleador.

Ao todo, jogou 258 vezes pelo clube espanhol e marcou 106 golos. Foi campeão europeu cinco vezes (marcou em duas finais da Liga dos Campeões), campeão mundial quatro vezes, tricampeão nacional – numa lista que se prolonga até um total de 19 troféus.

No entanto, nos últimos três anos a história foi outra. Terá havido desentendimentos com o treinador Zinédine Zidane, as lesões não ajudaram e os 42 jogos da época anterior transformaram-se em 20 na temporada 2019/20, os 14 golos passaram a três.

2020 foi ano de regressar ao Tottenham por empréstimo, onde voltou a ser figura, mas esta última época, de volta a Madrid, foi uma época de ficar a ver os outros a jogar: participou em apenas sete partidas. Ainda marcou um golo.

O golfe

No campo, não houve dúvidas durante meia dúzia de anos. Mas fora de campo as questões multiplicaram-se, sobretudo fora de campo.

Bale estaria a jogar golfe durante jogos do Real Madrid, nunca se esforçou para falar castelhano, viu os adeptos virarem-se contra ele e…apareceu a tal bandeira.

Quando País de Gales se qualificou para a fase final do Europeu 2020, o jogador surgiu com uma bandeira do seu país, onde se lia: “Gales. Golfe. Madrid. Por esta ordem”. Até terá sido uma bandeira criada por adeptos, mas a ordem ficou na memória.

Apesar disto, entrou agora na secção de “lendas” do Real Madrid, no portal oficial do clube, onde estão dezenas de ex-jogadores – entre os quais Ronaldo e Figo.

Apesar de muitos adeptos do Real preferirem que o galês não estivesse lá, escreve a rádio Talksport.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.