Belenenses SAD acusa Liga de “desigual” após adiar jogo com o Famalicão

António Cotrim / Lusa

Jogadores da Belenenses SAD no jogo frente ao SL Benfica.

O presidente do Belenenses SAD falou, esta quarta-feira, em “desigualdade desportiva” e questionou o isolamento profilático de cinco dias decretado aos futebolistas do Famalicão, o que levou ao adiamento do jogo da 16.ª jornada.

Em videoconferência de imprensa, Rui Pedro Soares lembrou que os ‘azuis’ estiveram 14 dias isolados, face a um surto no plantel, enquanto os famalicenses apenas estarão cinco dias em isolamento profilático.

“No Belenenses SAD, os casos que estavam negativos fizeram testes ao sexto e ao 10.º dia. Tanto num dia, como no outro, tivemos casos positivos. Em que é que o delegado de saúde se baseia para decretar apenas cinco dias de isolamento? Que critérios está a seguir nas decisões que não têm a ver com o futebol?”, inquiriu.

Face às diferenças de dias nos dois casos, Rui Pedro Soares apelou a uma “explicação pública” da Direção-Geral da Saúde (DGS) e da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), que acusou de promover tratamento desigual entre clubes da mesma prova.

“Na última assembleia-geral (AG), também se aprovou que, quando um plantel está em isolamento, só pode jogar cinco dias depois. No nosso jogo com o Estoril Praia, jogámos no dia seguinte a sairmos de casa. Esta Liga e esta competição são desiguais. Era importante que a Liga de clubes falasse e dissesse o que acha disto”, expressou.

Considerando que o Belenenses SAD já foi prejudicado em dois jogos “por causa desta questão da covid-19 e das desigualdades de tratamento”, o presidente dos lisboetas alertou que poderá agir “pela via judicial”, de maneira a “apurar responsabilidades”.

“Temos surtos, o que, para nós, era previsível, e os jogos vão acumular. Vamos manter o calendário como ele existe até ao fim? A I Liga corre o risco de não chegar ao fim na data em que está previsto. Começa a ficar muito óbvio, pois os jogos adiados vão ser bastantes”, avisou, pedindo para que o organismo que rege as I e II ligas se pronuncie.

Rui Pedro Soares mostrou-se contra a suspensão do campeonato, mas considerou que não se pode “enfiar a cabeça na areia e fingir que o problema não existe”, tendo a Liga, liderada por Pedro Proença, de reunir os clubes e “definir uma recalendarização”.

“A Liga não diz nada, nem vai dizer. Possivelmente em março ou abril vamos fazer uma AG, com todos aos gritos, em cima do final do campeonato, com equipas com dois ou três jogos em atraso e a verdade desportiva fica mais uma vez em causa”, perspetivou.

O encontro desta quarta-feira entre o Famalicão e Belenenses SAD, da 16.ª jornada, foi adiado devido a um surto de covid-19 nos famalicenses.

“O delegado de saúde do ACES AVE Famalicão, Dr. Eduardo José Gouveia, determinou que todo o plantel principal e sub-23 dos famalicenses deverá manter-se em ‘vigilância ativa/isolamento profilático’, até aos dias 1 e 2 de janeiro (inclusive)”, lê-se na nota da LPFP.

Na terça-feira, o Famalicão anunciou a existência de mais dois casos positivos na estrutura do plantel, depois de, na véspera, terem sido detetados nove casos entre jogadores e ‘staff’.

Com 15 encontros disputados, o Famalicão é 17.º e penúltimo classificado, com 11 pontos, mais três do que o lanterna-vermelha Belenenses SAD, que já tinha tido um encontro adiado devido à covid-19.

  // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE