Pigmento azul egípcio “esquecido” foi agora encontrado numa pintura de Rafael

Wikimedia

Triunfo da Galetéia

O pigmento azul egípcio, há muito esquecido, foi usado pelo pintor Rafael numa pintura famosa, de acordo com uma nova análise química.

O novo estudo publicado na Springer no início de outubro, revela que os cientistas que estudaram a composição química do Triunfo da Galatéia de Rafael, pintado em 1514 numa parede da Villa Farnesina em Roma, encontraram evidências de azul egípcio – silicato de cobre e cálcio.

O químico Antonio Sgamellotti, que liderou a pesquisa, indicou que o pigmento azul brilhante foi usado no céu azul e no mar que são vistos na pintura, mas também nas partes brancas dos olhos da representação de Rafael da ninfa do mar Galatéia.



Os antigos gregos e romanos tinham o hábito de adicionar um toque de azul egípcio à tinta branca para que os olhos se tornassem mais translúcidos e mais naturais. Segundo Giovanni Verri, um cientista do Art Institute de Chicago, “é interessante ver esta técnica ser usada por Rafael”.

Verri estudou o uso intensivo do pigmento pelos antigos egípcios, que lhe deram o nome. Era o pigmento azul mais popular usado para pintura pelos antigos gregos e romanos, mas tornou-se menos usado com o passar dos anos e com o desenvolvimento de novas técnicas de pintura.

Porém, o conhecimento de como sintetizá-lo foi considerado perdido entre o século 10 e o século 19, quando foi “redescoberto” em pinturas antigas do britânico Humphrey Davy, que soube novamente como usá-lo.

O azul egípcio é muitas vezes chamado de “primeiro pigmento sintético”. Foi criado através do aquecimento cuidadoso de areia (silício), calcário triturado (principalmente cálcio) com uma fonte de cobre (geralmente aparas de metal) e uma substância alcalina, diz o Chemistry World.

Sgamellotti referiu que os investigadores não sabem como Rafael conseguiu usar o azul egípcio depois de esta prática ser considerada perdida durante centenas de anos. Porém, acreditam que a utilização se deve à sua experiência com uma receita incompleta para o pigmento, explicada nos livros do arquiteto e engenheiro romano Vitruvius.

Numa carta escrita a um amigo, Rafael revelou que recebeu uma “grande ajuda” de Vitruvius para conseguir pintar a sua obra de arte. Neste sentido, Sgamellotti considera que “esta pode ser a fonte da experiência de Rafael”.

O pigmento azul egípcio também foi encontrado em três outras pinturas renascentistas italianas. Estas obras de arte são ainda mais antigas do que a pintura executada por Rafael, só não se sabe se os seus autores também encontraram o mesmo método para as realizar.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Nova Iorque quer oferecer vacina aos turistas. Miami vai começar a vacinar no aeroporto

Em Nova Iorque os turistas irão receber a vacina da Johnson & Johnson e em Miami a vacina da Pfizer. Com o objetivo de reativar o turismo na cidade, as autoridades de Nova Iorque querem oferecer …

Carta misteriosa escrita por passageira do Titanic está a intrigar os peritos

Uma equipa de investigadores está a tentar desvendar um mistério que envolve uma carta que terá sido escrita por uma jovem a bordo do Titanic na véspera do naufrágio. Uma família encontrou a carta numa garrafa …

Violência na Colômbia preocupa comunidade internacional

Várias cidades colombianas continuam a ser palco de violentas manifestações contra o Governo do país, mas são reprimidas com força pela polícia e por militares. As manifestações começaram em forma de protesto contra uma reforma tributária …

Veterana de Bletchley Park tem um novo código da 2.ª Guerra para decifrar (mas precisa de ajuda)

Um casal que encontrou mensagens codificadas da II Guerra Mundial sob o assoalho está tentar decifrá-las com a ajuda do seu vizinho, um decifrador de códigos de Bletchley Park. John e Val Campbell encontraram um esconderijo …

"Caixas mistério" com animais de estimação geram indignação na China

Uma nova moda conhecida como "caixa mistério" ganhou popularidade na China. O método consiste em fazer uma encomenda através da internet e é enviada, pelo correio, uma caixa com um animal de estimação. Estas encomendas estão …

Arquivos da polícia do Estado Islâmico revelam como era a vida sob o califado

Arquivos da polícia do Estado Islâmico, conhecida como shurta, revelam como era a vida sob o califado. Os polícias eram tão bem pagos que não podiam ser subornados. Não é sempre que os regimes mirram …

Barco português detido por ancorar ilegalmente em águas da Malásia

Um navio mercante registado em Portugal está retido na Malásia por ter alegadamente ancorado em águas territoriais do país sem autorização, avançou esta sexta-feira a Guarda Costeira malaia. Num comunicado, Nurul Hizam Zakaria, diretor da agência …

”Eficácia e qualidade”. OMS aprova vacina chinesa da Sinopharm

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou, esta sexta-feira, o uso de emergência da vacina chinesa contra a covid-19 da Sinopharm. Trata-se da primeira vacina desenvolvida pela China a ser aprovada pela organização, lembra a agência …

Sem estado de emergência não pode haver confinamento de pessoas saudáveis

O constitucionalista Jorge Reis Novais defendeu hoje que sem estado de emergência que suspenda a garantia do artigo 27.º da Constituição não pode haver confinamento de pessoas saudáveis, até uma eventual revisão constitucional. Por outro lado, …

"Neuro-direitos". O Chile quer proteger os seus cidadãos do controlo da mente

O Chile quer tornar-se o primeiro país a proteger as pessoas do controlo da mente, à medida que a capacidade de mexer com cérebros se aproxima cada vez mais da realidade. O senador Guido Girardi está …