Pigmento azul egípcio “esquecido” foi agora encontrado numa pintura de Rafael

Wikimedia

Triunfo da Galetéia

O pigmento azul egípcio, há muito esquecido, foi usado pelo pintor Rafael numa pintura famosa, de acordo com uma nova análise química.

O novo estudo publicado na Springer no início de outubro, revela que os cientistas que estudaram a composição química do Triunfo da Galatéia de Rafael, pintado em 1514 numa parede da Villa Farnesina em Roma, encontraram evidências de azul egípcio – silicato de cobre e cálcio.

O químico Antonio Sgamellotti, que liderou a pesquisa, indicou que o pigmento azul brilhante foi usado no céu azul e no mar que são vistos na pintura, mas também nas partes brancas dos olhos da representação de Rafael da ninfa do mar Galatéia.

Os antigos gregos e romanos tinham o hábito de adicionar um toque de azul egípcio à tinta branca para que os olhos se tornassem mais translúcidos e mais naturais. Segundo Giovanni Verri, um cientista do Art Institute de Chicago, “é interessante ver esta técnica ser usada por Rafael”.

Verri estudou o uso intensivo do pigmento pelos antigos egípcios, que lhe deram o nome. Era o pigmento azul mais popular usado para pintura pelos antigos gregos e romanos, mas tornou-se menos usado com o passar dos anos e com o desenvolvimento de novas técnicas de pintura.

Porém, o conhecimento de como sintetizá-lo foi considerado perdido entre o século 10 e o século 19, quando foi “redescoberto” em pinturas antigas do britânico Humphrey Davy, que soube novamente como usá-lo.

O azul egípcio é muitas vezes chamado de “primeiro pigmento sintético”. Foi criado através do aquecimento cuidadoso de areia (silício), calcário triturado (principalmente cálcio) com uma fonte de cobre (geralmente aparas de metal) e uma substância alcalina, diz o Chemistry World.

Sgamellotti referiu que os investigadores não sabem como Rafael conseguiu usar o azul egípcio depois de esta prática ser considerada perdida durante centenas de anos. Porém, acreditam que a utilização se deve à sua experiência com uma receita incompleta para o pigmento, explicada nos livros do arquiteto e engenheiro romano Vitruvius.

Numa carta escrita a um amigo, Rafael revelou que recebeu uma “grande ajuda” de Vitruvius para conseguir pintar a sua obra de arte. Neste sentido, Sgamellotti considera que “esta pode ser a fonte da experiência de Rafael”.

O pigmento azul egípcio também foi encontrado em três outras pinturas renascentistas italianas. Estas obras de arte são ainda mais antigas do que a pintura executada por Rafael, só não se sabe se os seus autores também encontraram o mesmo método para as realizar.

  ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas estão a plantar mesas de xadrez de corais para restaurar recifes - e contam com a ajuda de garrafas de Coca-Cola

Nas últimas três décadas, os recifes de coral têm sofrido uma grande tensão e consequente destruição, devido ao impacto das alterações climáticas. Agora, os cientistas querem minimizar os danos e já encontraram uma solução. O objetivo …

Belenenses 0-4 Sporting | Melhor o resultado que a lesão

O Sporting, da I Liga, venceu hoje o Belenenses, do Campeonato de Portugal, por 4-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, garantindo o apuramento para a próxima fase da competição. No …

Sintrense 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto, da I Liga, venceu hoje o Sintrense, do Campeonato de Portugal, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, e segue em frente na competição. A jogar em …

Nova tecnologia usa calor dos estacionamentos subterrâneos para aquecer apartamentos

A startup Enerdrape, que funciona dentro da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, desenvolveu uma tecnologia que aproveita o calor emanado pelo solo no aquecimento de apartamentos. Quase 60% do aquecimento utilizado nos edifícios residenciais …

Pela primeira vez, um drone transportou os pulmões de um dador em segurança. Voo demorou seis minutos

Pela primeira vez na história da medicina, um drone aéreo transportou os pulmões de um dador com rapidez e segurança entre dois hospitais. O voo, que durou apenas seis minutos, ocorreu no passado dia 25 de …

Grupo de hackers clonou a voz de empresário para roubar 35 milhões de dólares do banco

Um grupo de hackers clonou a voz do diretor de uma empresa, conseguindo assim roubar mais de 35 milhões de dólares de um banco nos Emirados Árabes Unidos. No início do ano passado, o gerente de …

Portugueses comem duas vezes mais do que o recomendando

Os portugueses consumiram, em média, duas vezes mais calorias do que o recomendando para um adulto entre 2016 e 2020, ano em que a pandemia provocou uma redução do consumo de alimentos diário, mas ainda …

Aos 95 anos, a rainha Isabel II terá de abdicar da sua bebida favorita

A monarca foi aconselhada pelos médicos a abdicar do seu habitual martini de fim de dia, em antecipação a uma fase de agenda especialmente preenchida. Com 95 anos, a rainha Isabel II tem tido uma semana …

Médicos vão avaliar estado mental do atacante da Noruega

A investigação ao ataque com arco e flecha que na quarta-feira fez cinco mortos na Noruega reforçou, até agora, a tese de um ato devido a doença, anunciou hoje a polícia norueguesa. “A hipótese que foi …

Há mais de 100 anos, o Hawai teve uma monarquia - mas a força da princesa Ka'iulani não chegou para a preservar

Antes de morrer, com apenas 23 anos, a princesa Victoria Ka'iulani foi a última herdeira da coroa havaiana. A jovem era uma das últimas esperanças em manter a monarquia viva, mas nem a sua determinação …