Aviso a Benfica e FC Porto. Quem quiser Ricardo Horta e David Carmo “terá de pagar o justo valor”

Hugo Delgado / Lusa

O Sporting de Braga tem que vender jogadores, mas só o fará pelo seu “justo valor”. É o presidente do clube, António Salvador, quem o diz num aviso a Benfica e FC Porto que estão interessados em Ricardo Horta e em David Carmo.

Salvador trata de notar que Ricardo Horta, pretendido pelo Benfica, e David Carmo, desejado pelo FC Porto, “são dois dos melhores jogadores portugueses, de Selecção”. Por isso, “quem os quiser terá que pagar o justo valor que eles e o Braga merecem”, avisa o dirigente.

“Em Portugal, os clubes estavam habituados a não dar o valor devido aos jogadores, mas essa tradição tem mudado nos últimos tempos e começa a haver uma grande diferença”, nota ainda o presidente bracarense, criticando a abordagem que é feita por alguns clubes e elogiando a de outros.

“Há muitas formas de abordagem, uns vão por terceiros, pelos jornais e comunicação social, outros abordam de uma forma institucional, correcta, com lisura, e aí poderemos conversar e analisar“, salienta, sem referir clubes em concreto.

Sobre as negociações com o Benfica por Ricardo Horta, o líder minhoto destaca apenas que o jogador “vai apresentar-se na segunda-feira ao trabalho, como o David Carmo“. “É o nosso capitão, é um jogador importante para nós”, reforça ainda.

Salvador também frisa que espera “que seja um ano de grandes conquistas pessoais e colectivas [para Ricardo Horta]”, tal como “na época passada, em que entrou na história deste clube, ao tornar-se no melhor marcador de sempre do Braga“. “É um exemplo como profissional”, constata ainda.

O dirigente adianta também que o “plantel está fechado” se não sair ninguém. “Se sair, aí sim, teremos que contratar para esse lugar”, aponta, garantindo que a aposta continuará a ser na formação.

“O Braga não tem os recursos de outros clubes, mas, com menos, conseguimos desafiar os que têm mais, esse é nosso caminho”, diz ainda Salvador, apontando à próxima época e salientando que a equipa “luta sempre por vencer, independentemente do campo”.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.